Mostrar mensagens com a etiqueta Gemstones. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Gemstones. Mostrar todas as mensagens

Origem e autenticidade de pedras preciosas e diamantes

Determinando a origem e autenticidade de pedras preciosas usando EDXRF
A fluorescência de raios X dispersivos de energia (EDXRF) é uma ferramenta não destrutiva para determinar a autenticidade de pedras preciosas coloridas e sua origem geográfica.
origem e autenticidade de pedras preciosas
Pedras preciosas incluem diamantes e pedras coloridas, como rubis, esmeraldas e safiras.
Embora o diamante continue sendo a pedra preciosa mais cara, as gemas coloridas estão ganhando popularidade rapidamente, e com seus usos crescentes passaram a ser alvos de falsificações.
À medida que o valor das gemas coloridas aumentam, aumentam também a necessidade de verificar sua autenticidade e origem, porém isto é impossível de se observar a olho nú.
Grandes joalherias e laborátórios gemológicos usam equipamentos de dispersão de energia por raios X.

Como você pode ter certeza de que uma pedra preciosa colorida é real?
Veja o exemplo da imagem abaixo e diga qual desses Rubis é o natural, qual é sintético, qual é o rubi que levou tratamento térmico e qual é o vidro.
A resposta esta no final do artigo e assim você vai ver o quanto 
é difícil uma identificação a olho nú, até mesmo para um gemólogo.
comparação de Rubi sintético e Rubi natural
Imagem comparativa de Rubi sintético e Rubi natural.

Tal como acontece com o ouro, as falsificações de pedras preciosas ou pedras sintéticas podem ser confundidas com as verdadeiras. Índia e China são de onde provém a maioria destas pedras preciosas falsas ou sintéticas.
Outro fator importante para estabelecer o valor de uma pedra preciosa é saber de onde ela veio, tanto geologicamente quanto geograficamente, o que não pode ser determinado visualmente.

A fluorescência de raios X dispersivos por energia (EDXRF) é uma ferramenta importante para a determinação da autenticidade de gemas coloridas e sua origem geográfica. Dependendo do cenário geológico, pedras preciosas como rubis, esmeraldas ou safiras de diferentes origens geralmente exibem uma combinação característica de oligoelementos em diferentes concentrações.
Como exemplo, a identificação e quantificação de tais elementos podem permitir rastrear uma esmeralda até seu local de origem, como Colômbia, Brasil, Afeganistão, Zâmbia ou Zimbábue afim de determinar os diferentes valores para aquilo que parece ser uma mesma pedra, a esmeralda, porém, uma esmeralda proveniente da Colômbia e mais cara que uma congênere brasileira ou Zambiana pela sua maior qualidade.
Da mesma forma, a presença de certos oligoelementos também ajuda a distinguir entre uma pedra preciosa valiosa formada naturalmente (por exemplo, rubi) e um cristal sintético quase sem valor (por exemplo, rubi sintético).


Determinando a origem dos Diamantes
A "genética" (DNA) dos diamantes
famosos diamantes em bruto do Brasil
Famosos diamantes brutos do Brasil

Já para deteminar a origem de um diamante só é possível graças às pesquisas com mais de 30 anos do Instituto de Geociências (IGC), cujo trabalho foi coordenador pelo Profº. Mario Luiz de Sá Carneiro Chaves. Estes diversos estudos realizados levaram à confecção de uma tabela em que são relacionados os atributos básicos de um diamante.
Estes estudos ajudam a determinar a origem de um diamante para fins de certificação Kimberley.
Destinadas à caracterização mineralógica de diamantes de diversas regiões do Brasil e do mundo, parte desses resultados podem contribuir para o combate ao contrabando com o objetivo de combater também a comercialização de pedras extraídas de áreas de conflito, conhecidas como “diamantes de sangue”.
A partir de sete características como seu brilho e formas, predominantemente octaédricas e rombododecaédricas, além da quilatagem e de outros atributos, exames acurados podem reunir todos os aspectos e então sua origem pode ser revelada.

O DNA dos diamantes brasileiros
(créditos da imagem: Editoria de Arte/Editoria de Arte/Folhapress)
genética dos diamantes brasileiros
Rondônia - Terra Indígena Roosevelt:
Cristais sem cor ou com tom amarelo claro, intactos e tetraédricos (piramidais com quatro lados).
Bahia - Chapada Diamantina:
Diamantes com muitas manchas verdes e morrons, sobre um amarelo-acastanhado.
genética dos diamantes brasileiros
Bahia - Braúna:
Cristais sem manchas e com coloração mais diversificada.
Mato Grosso - Juína:
Cristais quebradiços ou fragmentados, com uma cor amarelo-acastanhado.
genética dos diamantes brasileiros
Minas Gerais
Coromandel:
Cristais quebradiços ou fragmentados sem manchas, em geral amarelos ou marrons.
Espinhaço:
Cristais amarelados, com muitas marcas e manchas verdes e marrons.


RESPOSTA:
Comparação de Rubi sintético, natural, tratado termicamente e vidro.
comparação de Rubi sintético e Rubi natural
Imagem comparativa de Rubi sintético e Rubi natural.

A- Rubi de fusão, sintético.
B- Rubi de Moçambique natural não aquecido e não tratado.
C- Rubi birmanês natural aquecido (intensificação da cor).
D- Rubi composto de vidro.

MITO, quanto mais limpa a pedra, maior a chance de ser sintética.
ERRADO, como visto na imagem acima, isso não é verdade.
Na verdade, a única maneira de saber se o rubi é natural ou sintético é verificando as inclusões ao microscópio ou usando fluorescência de dispersão de Raio-X (EDXRF).


Fontes:

Ocorrências de pedras preciosas no Espiríto Santo

Ocorrência de pedras preciosas na variedade Berilo no estado do Espiríto Santo
cascalho de água-marinha
Cascalho de água-marinha

Em vez do ouro, o que desperta atenção dos garimpeiros no estado são as pedras preciosas onde geralmente a maioria das gemas estão nas rochas de pegmatitos.
Sendo assim, se no Espírito Santo você encontrar um pegmatito, então avance nas suas pesquisas para encontrar belas gemas.

O Espírito Santo destaca-se, historicamente, como produtor de gemas, sendo referência no que se refere às variedades de berilo, principalmente a Água-marinha e o Heliodoro.

No estado estão referenciados em banco de dados de minerais cerca de 15 variedades de pedras preciosas, mas hoje vamos falar do Berilo.
mapa gemológico do Espírito Santo
Mapa gemológico do Espírito Santo

Segundo estudo geológicos, em todos os municípios do Espírito Santo é possível encontrar o mineral berilo, nas variedades água-marinha, heliodoro e morganita, juntamente com outros minerais com grande potencial gemológico.
Embora a sua produção atual não seja legalizada, durante os anos 40 a região de Itarana ficou conhecida como a “Serra Pelada Capixaba” devido à grande quantidade, qualidade e tamanho dos cristais de água-marinha.
Com cristais prismáticos e hexagonais elas podem chegar a atingir mais de 100 kg.
Outro destaque é o município de Pancas, a região produziu as duas águas-marinhas mais famosas do Brasil, a primeira, encontrada na década de 50 pesando 25kg foi batizada de “Marta Rocha” e a segunda, encontrada na década de 80 pesando 20,6kg foi batizada de “Xuxa”.
Há ocorrência de água-marinha nos municípios de Santa Teresa, Itaguaçu, Barra de São Francisco, Colatina, Baixo Guandu, Laranja da Terra, Afonso Claudio, Fundão, Santa Leopoldina, Domingos Martins, Castelo, Cachoeiro de Itapemirim, Mimoso do Sul e Muqui, além dos já descritos anteriormente.
Segue-se também ocorrências de água-marinha nos municípios de Bom Jesus de Norte, São Roque do Canaã, Ecoporanga, Alto Rio Novo, João Neiva, Ibiraçu, Aracruz, Santa Maria de Jetiba assim como nos municípios de Vargem Alta e Rio Novo do Sul.
escórias de água-marinha
Escórias de água-marinha

Trabalhos realizados pelo CPRM (2007), (2010), (2012) apontam a ocorrência de água-marinha nos municípios de Venda Nova, Linhares, Iconha e Nova Venécia, dando foco à região do Caparaó e seus municípios Jerônimo Monteiro, Guaçuí, São José do Calçado, Dores do Rio Preto, Divino São Lourenço,Ibitirama, Irupi, Iúna,Muniz Freire e Ibatiba, destaca ainda pontos de garimpos inativos em Alegre e Muqui.
Também por meio de trabalhos de pesquisa, envolvendo trabalhos de campo foi possível verificar a veracidade das informações descritas anteriormente e foram descritas outras ocorrências de água-marinha no Estado, tanto em depósitos primários, associadas à pegmatitos zonados simples, compostos por quartzo, feldspato branco a rosa, mica, variedades de berilo, destacando as ocorrências dos municípios da Serra, Vila Velha, Cariacica, Afonso Cláudio, Fundão, João Neiva, Ecoporanga, Colatina, Nova Venécia, São Gabriel da Palha, Itaguaçu, Mimoso do Sul, como em depósitos aluviais, destacando-se as ocorrências dos municípios de Pancas, Rio Ponte, Viana, Mantenópolis e Domingos Martins.
canudo de água-marinha, qualidade gemológica AAA
Canudo de água-marinha, qualidade gemológica AAB

A coloração e a qualidade dos cristais varia de um depósito para outro indo de azul claro, quase incolor ao azul intenso e azul esverdeado, com diafaneidade variando de transparente a translúcido, subédricas à euédricas com grande potencial de aproveitamento gemológico. Testes preliminares para melhoramento de cor, realizados em amostras de coloração azul esverdeada, resultaram promissores e as amostras resultantes apresentaram coloração variando do azul médio ao azul intenso.

Os estudos realizado nessa pesquisa mostram apenas os resultados preliminares da caracterização do potencial de produção de materiais gemológicos no estado do Espírito Santo.

Ocorrências de pedras preciosas no Espiríto Santo
Água-marinha de qualidade gemológica

A maior parte das água-marinhas encontradas no estado não tem qualidade gemológica, servindo apenas para catálogos de colecionismo ou bijuterias. Apenas uma pequena parte tem qualidade gemológica.

Berilo Heliodoro no Espírito Santo
HELIODORO - Aracruz, ES - Brasil
Peça da coleção de Anton Watzl Minerals: https://www.facebook.com/awminerals

O mineral Heliodoro é um ciclossilicato de berílio e alumínio com fórmula química Be3Al2(SiO3)6. Os cristais hexagonais do berilo podem ser de tamanho muito pequeno ou atingir dimensões de alguns metros. Os cristais terminados são relativamente raros.
O Espírito Santo é considerado a terra dos minerais Berilos. Segundo revelou uma pesquisa geológica, praticamente em todos os municípios do Espírito Santo é possível encontrar o mineral berilo, nas variedades água-marinha, heliodoro e morganita, juntamente com outros minerais com grande potencial gemológico.


Além das pedras preciosas o estado é referência nas Rochas Ornamentais.


Conheça as variedades de Berilo:

História do Início do Garimpo de Itarana

Análise gemológica de berilo da região de Pedra da Onça, Santa Teresa - ES

Informação sobre o suposto ouro encontrados no Rio Itapemirim:


Fontes:

Pegmatito, a rocha portadora de gemas

Quer encontrar pedras preciosas?
Então procure antes por rochas de Pegmatito.
Pegmatitos são uma rocha portadora de gemas.
Poucos sabem disto e vamos explicar quais e o porque.
GRANADAS NA MATRIZ DE PEGMATITO
Granada na matriz de pegmatito, Austrália.

Os pegmatitos portadores de gemas são rochas ígneas cristalinas que podem abrigar uma grande variedade de gemas, incluindo: morganita, turmalina verde, turmalina rosa, água-marinha, kunzita, turmalina bicolor, granada spessartina, topázio azul, etc.
Algumas pedras preciosas, como a esmeralda, são encontradas quase que exclusivamente em pegmatitos. E se você nunca reparou, a maioria dos minerais de coleção estão em matriz de pegmatito.

Muitos dos maiores cristais do mundo são encontrados em pegmatitos um exemplo são os fantásticos cristais de água-marinha encontrados no Afeganistão.
Além de conter pedras preciosas, os pegmatitos são importantes porque muitas vezes contêm minerais como minerais de estanho, minerais de terras raras, tungstênio, tântalo, nióbio etc. Os pegmatitos também são a fonte primária de lítio como espodumênio, litiofilita ou geralmente a partir de lepidolita. A fonte primária de césio é polucita , um mineral de um pegmatito zonado. A maior parte do berílio do mundo é proveniente de berilo mas sem qualidade de gema dentro de pegmatito.
esmeralda em matriz de pegmatito
Esmeralda na matriz de pegmatito, China.

Os pegmatitos geralmente se formam quando o magma é forçado a fraturas abaixo da superfície da Terra. À medida que o magma esfria, minerais como quartzo, feldspato e mica, que são os elementos mais comuns, começam a cristalizar primeiro. As “sobras de magma” ou elementos mais raros se concentram e bolsões contendo minerais de gemas podem se formar. Essas sobras evoluem à medida que mais minerais se cristalizam, levando a uma incrível diversidade mineral dentro do mesmo pegmatito. Os pegmatitos normalmente contêm grandes cristais e minerais incomuns.

O que são Pegmatitos?
Estritamente falando, os pegmatitos não são realmente um tipo de rocha, mas sim a descrição de uma textura. Esta textura é uma rocha com tamanhos de cristal variáveis, incluindo alguns cristais muito grandes. Geralmente essas rochas são de origem ígnea e são mais comumente graníticas na composição.
A origem do pegmatito e a explicação de como os cristais crescem tanto são controversas. No entanto, a origem mais aceita é que os cristais crescem a partir de derretimentos ricos em água, que também são ricos em elementos fundentes (elementos que diminuem a temperatura de fusão dos minerais de silicato), como boro, flúor e fósforo. As altas concentrações desses elementos fundentes também aumentam as difusividades na fusão, permitindo que os cátions se movam mais rapidamente para os locais de crescimento dos cristais, e isso resulta no crescimento de cristais muito grandes.
A questão de por que alguns pegmatitos contêm gemas enquanto outros não, são também objeto de debate.
Parte da explicação é que as gemas esmeralda, água-marinha e alexandrita são minerais de berílio, a turmalina é um mineral de boro e a turmalina de qualidade de gema também contém lítio e o topázio um mineral de flúor. Esses elementos não substituem facilmente os principais minerais formadores de rochas (quartzo, feldspato, biotita etc.), portanto, os fundidos graníticos que sofreram extensa cristalização terão altas concentrações dos elementos gemológicos lítio, berílio, boro e flúor, bem como como metais raros' que também não substituem facilmente em cristais, por exemplo, tântalo, nióbio e estanho.
É importante notar que nem todos os elementos se concentram na fusão à medida que os minerais se cristalizam.
Muitos elementos, como o cromo, substituem prontamente certos minerais e, portanto, a cristalização resultará no empobrecimento desses elementos. O Cr é de fato muito importante para a formação de muitos depósitos de gemas, de modo que a cristalização extensiva por si só não resultará na formação de um pegmatito de gema.

Pegmatitos no Brasil
O Brasil possui uma das maiores mineralizações em rochas pegmatíticas de todo o mundo.
pegmatito Fazenda Bonfim, RN
Corpo pegmatito da Fazenda Bonfim, RN

As Províncias Pegmatíticas do Brasil foram divididas de acordo com o posicionamento geográfico, em três Províncias principais: Nordeste (Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará), Oriental (Minas Gerais e parte da Bahia e do ES) e Meridional (São Paulo).
esmeraldas em pegmatito recristalizado
Esmeralda em pegmatito recristalizado, Fazenda Bonfim, RN

As formações pegmatíticas destas províncias foram constituídas, em sua maior parte, no final do Proterozóico como consequência de processos orogênicos e geossinclinais, tendo como produto final a consolidação da plataforma da América do Sul.
Outros pegmatitos menos expressivos ocorrem em alguns outros estados como GO, TO.
O Brasil possui uma das maiores mineralizações em rochas pegmatíticas de todo o mundo. As Províncias Pegmatíticas do Brasil foram divididas de acordo com o posicionamento geográfico, em três Províncias principais: Nordeste (Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará), Oriental (Minas Gerais e parte da Bahia e do ES) e Meridional (São Paulo). As formações pegmatíticas destas províncias foram constituídas, em sua maior parte, no final do Proterozóico como consequência de processos orogênicos e geossinclinais, tendo como produto final a consolidação da plataforma da América do Sul. Outros pegmatitos menos expressivos ocorrem em alguns outros estados como GO, TO[6].  Do ponto de vista econômico, as Províncias Pegmatíticas do Nordeste e Oriental são as mais importantes e foram ativamente mineradas, durante a Segunda Guerra Mundial.  A Província Pegmatítica Oriental é a mais extensa e a que apresenta maior potencialidade econômica dentre as brasileiras. Os corpos pegmatíticos são encontrados ao longo de uma faixa com aproximadamente 800 Km de comprimento e cerca de 150 Km de largura. Esta província metalogenética tem sido fonte de matérias primas necessárias não só ao desenvolvimento industrial do Brasil, mas também destinadas à exportação. Quantidades muito grandes de feldspato, quartzo, mica, turmalinas pretas e coradas, minérios de lítio e berílio, columbita, tantalita e cassiterita têm sido lavradas nos milhares de corpos pegmatíticos da região.
Pegmatito alkalino com Corindon azul encontrado em Canaã, Rio de Janeiro

Do ponto de vista econômico, as Províncias Pegmatíticas do Nordeste e Oriental são as mais importantes e foram ativamente mineradas, durante a Segunda Guerra Mundial.

A Província Pegmatítica Oriental é a mais extensa e a que apresenta maior potencialidade econômica dentre as brasileiras. Os corpos pegmatíticos são encontrados ao longo de uma faixa com aproximadamente 800 Km de comprimento e cerca de 150 Km de largura. Esta província metalogenética tem sido fonte de matérias primas necessárias não só ao desenvolvimento industrial do Brasil, mas também destinadas à exportação. Quantidades muito grandes de feldspato, quartzo, mica, turmalinas pretas e coradas, minérios de lítio e berílio, columbita, tantalita e cassiterita têm sido lavradas nos milhares de corpos pegmatíticos da região.

Pegmatitos e as Gemas brasileiras
O Brasil produz a maior variedade de gemas e pedras semipreciosas do mundo, incluindo diamantes, esmeraldas e ametistas. A mineração faz parte da cultura brasileira e a prospecção é um modo de vida para muitas pessoas.

Algumas das pedras preciosas mais espetaculares vêm da região próxima à cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Esta área produz esmeralda, água-marinha, rubelita (turmalina rosa), turmalina verde, topázio imperial, alexandrita e amazonita.
Essas gemas são comumente associadas a pegmatitos.
Este artigo fornecerá primeiro alguns antecedentes sobre a origem dos pegmatitos, depois examinará alguns depósitos específicos e como eles passaram a conter gemas.

Depósitos de gemas em Pegmatito em Minas Gerais
A geologia de Minas Gerais resumidamente pode ser simplificada a um núcleo de embasamento pré-cambriano (cráton de São Francisco) cercado por cinturões de montanhas neoproterozóicas (orogenia brasiliana).
A maioria dos pegmatitos está associada ao evento Brasiliano, de 700 a 450 milhões de anos atrás. O Brasil também experimentou uma grande elevação durante a abertura do Atlântico Sul durante o Cretáceo, 124-89 milhões de anos atrás, depois extensão durante o Terciário. O famoso topázio imperial de Ouro Preto provavelmente está relacionado a esse soerguimento e extensão.
As localizações de alguns dos depósitos de pedras preciosas em Minas Gerais são mostradas na imagem a seguir:
gemstone deposits in Minas Gerais
Gemstone deposits in Minas Gerais, BRAZIL

Depósitos de esmeralda de Capoeirana e a sua hitória
A descoberta do garimpo da Capoeirana é um caso clássico de um sortudo que estava no lugar certo na hora certa.
Essa pessoa estava observando dois touros brigando entre si na fazenda Capoeirana.
Um dos touros errou o outro e esfaqueou o chão com seu chifre, expondo um cristal verde no solo vermelho e que depois vieram a saber que se tratava de uma esmeralda.
As esmeraldas em Capoeirana e na vizinha mina Belmont são encontradas em xistos de biotita ultramáfica. As esmeraldas encontram-se em veios de quartzo cortando os xistos, ou nos xistos adjacentes aos veios. O hospedeiro ultramáfico é importante porque essas rochas possuem altos teores de Cr que são necessários para formar a esmeralda. A fonte de Be não é bem compreendida, mas potencialmente foi derivada de fluidos que emanaram de pegmatitos na área.

Depósitos de Alexandrita
A Alexandrita é extraída em aluvião na jazida de Itaitinga.
A alexandrita é recuperada de um horizonte de cascalho que também contém esmeralda, água-marinha, crisoberilo. Isso sugere uma fonte de pegmatito para a alexandrita. A exploração na área também descobriu cristais de alexandrita associados a xistos de biotita ultramáfica que são cortados por diques de pegmatita. Assim, a origem dos depósitos de alexandrita envolve a interação de uma fonte de berílio, pegmatitos, com rochas ricas em cromo, biotita xistos ultramáficas, semelhantes aos depósitos de esmeralda.

Água-marinha e Turmalina
O pegmatito da Grota da Generosa é um importante depósito de água-marinha, e também produtor de feldspato para a indústria cerâmica e de berilo industrial para berílio.
Como a cor da água-marinha é derivada do ferro, a origem dessa gema pegmatita não envolve rochas ultramáficas, ao contrário da esmeralda e da alexandrita.
Este pegmatito de berilo no contato entre a zona de contato rica em mica e a zona de quartzo-feldspato.
O pegmatito de Jonas não está mais em produção, mas foi talvez o mais importante produtor de turmalina-gema (rubelita) do mundo. De nota, quatro grandes cristais foram encontrados em bolsos do pegmatito Jonas. Esses cristais foram nomeados: Joaninha, Roguete, Tarugo e Flor-de-Liz e pesavam 325, 135, 80 e 32 kg, respectivamente.

Pegmatito em Portugal
Amostra de pegmatito de Campo do Gerês, Terras de Bouro, Braga

Localizações de pegmatitos em Portugal:
Braga
Vieira do Minho;
Anjos e Vilar do Chão.

Faro
Monchique.

Guarda
Guarda;
Gonçalo.

Portalegre
Campo Maior.

Viana do Castelo
Ponte da Barca, Vila Chã (São João Baptista e Santiago);
Viana do Castelo, Montaria.

Vila Real
Barroso.

Viseu
Mangualde
Mangualde (Mesquitela e Cunha Alta);
Sátão, Decermilo e Vila Longa;
Vila Nova de Paiva.


Fontes:

LEGO® Minerais, a coleção

LEGO® MINERAIS é uma idéia de novo produto
LEGO® Minerais, a coleção de minerais da LEGO®
LEGO® Minerais, a coleção de minerais da LEGO®

Um conjunto LEGO® muito legal foi proposto no site ideas.lego.com e para aqueles que não sabem, este site permite que designers amadores de LEGO® criem seus próprios conjuntos propostos que são votados e qualquer um que receba pelo menos 10.000 votos são então considerados pela LEGO® para produção como conjuntos de 'Ideias' de tiragem limitada.
OFICINA70 foi o apoiador número: 9.945

LEGO® coleção de minerais

Poderá ver esta idéia acessando o link a seguir

Este conjunto chama-se 'Tesouros da Terra: Reflexões' e inclui excelentes réplicas de quatro soberbos espécimes minerais e uma água-marinha.
LEGO® Pirita cúbica
LEGO® Pirita cúbica

LEGO® Água-marinha
LEGO® Água-marinha

Turmalina rubelita logotipo do Mindat
LEGO® Turmalina Mindat
LEGO® Turmalina Mindat

O maior banco de dados de minerais do mundo, o Mindat,org também apoia esta idéia.
Outras imagens da coleção de minerais da LEGO® Minerals clica no link a seguir:

O que é LEGO® MINERAIS?
LEGO® Minerais combina a beleza excepcional dos minerais da natureza com as infinitas possibilidades de LEGO®.
Construa os cristais, admire-os, colete-os e aprenda como eles se formaram ao longo de centenas de séculos!

LEGO® Quartzo citrino
LEGO® Quartzo citrino

Os espécimes são construídos em escala 1:1 sendo os minerais iniciais desta coleção: Berilo Água-marinha, Geodo de Ametista, Pirita, Rodocrosita, Quartzo, Berilo Vermelho e 4 turmalinas diferentes.

Um conjunto oficial pode incluir de 3 a 5 cristais (sem necessidade de recoloração e entre 1100 a 1700 tijolos) com seus próprios suportes dedicados e etiqueta de nome relativa.
LEGO® Rodocrosita
LEGO® Rodocrosita

LEGO® Rodocrosita
LEGO® Rodocrosita com pedestal

No entanto, a coleção pode crescer ao longo dos anos com lançamentos periódicos pela LEGO® de novos espécimes, afinal, não é disso que tratam as coleções!

LEGO® Minerais é perfeito para exibição, mas também é uma construção interessante, pois muitas técnicas avançadas estão envolvidas. Os cristais são maravilhas geométricas naturais e é bastante complicado construir em diferentes planos e ângulos para representar do que a Natureza é capaz!
LEGO® geodo de Ametista
LEGO® geodo de Ametista

LEGO® Minerais também pode despertar a curiosidade em crianças e adultos e aproximá-los da geologia e mineralogia. Várias instituições e vozes respeitadas na comunidade estão apoiando o projeto e cuidariam das informações educacionais que poderiam complementar o manual de instruções.
LEGO® Turmalina negra
LEGO® Turmalina Schorl

GOSTOU DA IDÉIA?
 Então prepare-se para uma diversão séria!!!

LEGO® Turmalina rubelita
LEGO® Turmalina rubelita


Todas as imagens são fontes do autor da idéia via LEGO®

Fonte:

Gemstones found in UK

Find gemstones in the UK
How and where to find gemstones in the UK
The United Kingdom is a densely populated country that encompasses a small area of approximately 243,000 square kilometers. The UK includes England, Scotland, Northern Ireland and Wales.
Gemstones found in UK
The most of the gemstone materials of the UK have been found in Scotland. In fact, even a diamond was found in Northern Scotland in the 1870s by Scottish mineralogist, Professor M F Heddle. Other gemstone materials that have been discovered in Scotland include sapphire that was found on the Isle of Harris, but a protection order prohibits its removal. Small amounts of ruby and beryl (including aquamarine) have also been found in Scotland. There is a place in Fife known as "Ruby Bay", but it is garnet, rather than ruby that is found here. Larger amounts of "blue hole agate", amethyst and smoky quartz were also found in Scotland, and some red and yellow jasper. Zircon has also been found in Scotland.

Before the Scottish diamond was found, in 1816 1813, a diamond was discovered in the Colebrooke River of County Fermanagh, Northern Ireland. Many years later, in 1996, a Canadian company investigated areas of County Tyrone and County Fermanagh. Their exploration suggested that there may be untapped potential. Gemstone quality ruby, sapphire, aquamarine, opal, hematite, calcite and quartz have also been discovered in Northern Ireland. County Tyrone in Northern Ireland is also home to one of the UK's last remaining gold mines.

Wales has also been known as an important source of gold, rather than gemstones in the UK, especially in Roman Britain. Dolaucothi is the first such Roman gold mine that is now a museum. Welsh gold is highly sought after and is the material of choice for gold wedding bands worn by the British Royal Family. With regard to gemstones, quartz, but not many other well-known gemstone materials have been found in areas of Wales.

With regard to England, several gemstone materials have been found. In the North of England, on the Isle of Man and also on the north-eastern coast of England, agate has been found. Also found on the east coast, especially in Whitby, Yorkshire, is jet, which was popular in the 19th century when mourning jewelry was fashionable. Jet is made of fossilized wood and is no longer popular since other black gems have superior gem qualities such as durability. Further down the east coast of England and in the Isle of Wight in the south, amber has been found. Some of this has a rich color that was caused by forest fires in the Cretaceous period, it is sometimes known as "Hastings firestorm amber".

The middle of England is most famous for fluorite. The best-known source for fluorite is Derbyshire, the source of highly regarded "blue John" fluorite, which occurs in purple to blue and yellow to white bands. This is also known as "Derbyshire Spar" or "Derbyshire Blue John". This fluorite was popular during the 1800s when it was sent all over the world.

The two south-western counties known as Devon and Cornwall have seen some interesting gemstone discoveries, such as topaz, tourmaline, beryl, fluorite and amethyst. Cassiterite, which is tin ore, was also mined from this area and is said to have been mined since the Bronze Age. Other metals such as silver and copper were mined here too.

Although the UK is a small place, some unique and interesting materials have been unearthed from its mountains, valleys and shores. Perhaps there are more hidden treasures in the UK, just waiting to be discovered.

Gemstones in the UK

Agate
Gemstones found in UK
Although found all over the world and in many different types, agate is also easily found in the UK, particularly off the coast of Cornwall and northern Scotland.
Reminiscent of Scottish wild lakes and the high rugged mountains of Scotland. Much of Scottish agate was formed by volcanic eruptions, with the yolk forming within the silica-rich gas bubbles of the cooling lava.
The most well-known places to find authentic Scottish Agate is the Blue Hole in the Usan and Lunan Bay.

Amber
Gemstones found in UK
One of the most revered gemstones, Amber, specifically Baltic Amber can be found on the “Amber Coast” of Norfolk and Suffolk, between Felixstowe and Southwold. Little globules of orange, Baltic Amber is sought after for both its rarity and its healing properties. 
Amber is actually fossilised tree sap, which would have been trapped within the ancient Baltic forest (now all underwater in the Baltic sea). Melting glaciers from the last ice age bring these little gems to the surface, which is why they make their way to our shores. 
What is incredibly fascinating is that Amber can even have fossilised critters inside, which is very illuminating as to what kind of species lived millions of years ago. 
Baltic Amber
They say that the best time to go searching for Amber is after a storm, as rough seas shake up the seabed and mover the amber towards the shore. However, the bright and fiery glow that we associate with Amber is actually when the stone is polished. Rough amber is actually a dark rusty brown colour, which is why it can be easily overlooked.

Blue John Fluorite
Gemstones found in UK
Another popular gemstone found in the uk, Blue John Fluorite is native to the Blue John Cavern in Derbyshire. So much so that it is also known as Derbyshire Spar! This type of mineral is distinguishable by its bands of blue and yellow, and it is one of the few gemstones that can ONLY be found in the UK! 
It remains one of the few gemstones found in the UK, and it is still mined on a small scale today.

Cairngorm Quartz
Gemstones found in UK
Another native Scottish gemstone, Cairngorm Quartz is a variety of smokey Quartz exclusively found in the Cairngorm mountains of Scotland. A very desirable variety of Quartz, Cairngorm Quartz is actually considered to be Scotland’s national gem.
This type of Quartz gem is noticeable for its signature slightly yellow colour, due to a small mount of ferric oxide within its structure. ‘Invercauld cairngorm’, is a variety crystal of smoky quartz. Cairngorm Quartz was widely used in Scottish and English jewellery, embellishing weapons, kilt pins, necklaces, earrings and brooches. For some time, Cairngorm Quartz was known as the Scottish Topaz, a testament to its rarity and signature nature.
These miners of Cairngorm would sometimes discover other precious gemstones such as beryl and topaz.
The largest known cairngorm crystal is a 23.6 kg (52 lb) specimen kept at Braemar Castle.

About The Cairngorms
The Cairngorms are the most extensive area of high mountain terrain in Britain. The area has given its name to gem quality smoky quartz, and has also produced spectacular specimens of beryl and topaz.
The Cairngorm Granite lies at the heart of our story. This tough igneous rock is highly resistant to erosion and forms the dissected highland plateau which is the Cairngorms. The distinctive shape of the mountains owes its appearance to the properties and distribution of this rock, and the minerals which occur in it are directly related to its geological origin and history. Within the granite occur cavities, and veins or pockets of pegmatite which contain the gem minerals. These are yellow, smoky or dark cairngorm quartz; yellow-green or blue beryl; and colourless to pale blue topaz.

Jet
Whitby Jet
Jet was one of the most sought after materials in the 19th century for Victorian mourning jewellery. Specifically, Whitby Jet. Similarly to Amber, Jet is actually fossilised tree wood that is washed up on the shores of Whitby in England.
Formed into a coal-like structure from millions of years of pressure, Jet’s inherently dark colour has etymologically earned itself the originating influence behind “jet black”. The Jet found in Whitby formed over 181 million years ago during the Early Jurassic period. Whilst it's still incredibly rare to find today, W.Hammond, a jeweller in Whitby, is completely devoted to creating true Whitby Jet jewellery today. Whitby beach in Yorkshire is world famous for its jet which was popular in Queen Victoria’s reign. True Victorian Whitby Jet is even rarer to come by, and it is very expensive.

Bristol Diamonds
Bristol Diamonds
Whilst there are a few regional varieties of gemstones, have you ever heard of Bristol Diamonds? Not to be confused with the glittering highly prized precious gemstone, “Bristol Diamonds” are actually a type of Quartz that is found in the Avon Gorge caves. These Quartz gems were sought after as a novelty gemstone in the 18th and 19th century, as many persons visited the Hotwells spa (marketed to have rivalled the towns of Bath and Cheltenham). 

The “Bristol Diamonds” as they were colloqually known in the 18th and 19th century were actually called Diamonds in the 1586 Topographical survey by William Camden. In fact, he described them as the following: “for in bright and transparent colour, they match the Indian Diaments, if they passe them not; in hardness onely they are inferior to them.”

But what about real diamonds, have they ever been found in England?

Diamond
Yes that’s right even diamond has been found in the United Kingdom, admittedly only a very very small amount. In 1813 ‘The Brookeborough’ diamond was discovered in a stream in Co Fermanagh.
In the 1870s teacher M. F. Heddle of St Andrews University discovered a small diamond 5km north of Ben Hope in Scotland.

Recently, some mining companies are carrying out studies and prospecting of samples to see if it is feasible to extract diamonds in England.
See who these companies are in the links at the end of this article.

Other minerals found in England
There include rare and common minerals such as chalcocite, arsenopyrite, calcite, apatite, liroconite, wavellite, botallackite, cerussite, hematite, barite, boracite, pyromorphite, pyrrhotite, scheelite, linarite, mimetite, turquoise, copper, witherite, chalcocite, galena, and others.
See more Mineral and gemstones in UK:

Gold and Gemstones prospecting UK:

Welsh Gold
Although not officially a gemstone, we couldn’t NOT include Welsh Gold in this list of gemstones found in the UK. Welsh Gold is one of the rarest and most sought after types of Gold in the world. Not to mention, it is a type of Gold that many of the Royal Families engagement and wedding rings have been crafted from, including Queen Elizabeth II, Princess Diana, Kate Middleton and Meghan Markle.
Welsh Gold is the first known mined Gold in the UK, dating back to the Bronze Age in Dolau Cothin Wales. Welsh Gold was in regular use until 1938, today only surviving in small increments with a small yield. For instance, in the late 1990s it would cost over £1000 an ounce to extract, and the value of Welsh Gold today is estimated to be up to 30,000 times more than standard Gold. You can still pan for gold in the nearby river Cothi.

Where to find and gold prospecting in England:


Free E-BOOK about England's minerals
For more information about minerals from England, you can read the free e-book covering the Lindsay Greenbank Collection of Classic Minerals of Northern England.

The Lindsay Greenbank Collection Book CoverWhile many Americans are unfamiliar with these British mineral localities, the Lindsay Greenbank Collection contains many of the world's finest mineral specimens from Northern England. These mineral localities remained somewhat mysterious to collectors until this Mineralogical Record supplement was published after a year and a half of work. In addition to 40 locality photos, maps, crystal drawings, and old historic specimen labels, over 100 superb mineral specimens are printed in full color. Lindsay Greenbank's Mineralogical Record biography is available HERE.

England's minerals for sale by ArkenStone:


Sources:


Diamond in UK:

Vietnam, Gold and Gemstones

Đá quý và vàng ở Việt Nam
Vietnam, Gold and Gemstones
Aquamarine thô từ mỏ Thạch Khoán.
Aquamarine thô từ mỏ Thạch Khoán.

Khai thác đá quý ở Việt Nam đã có sự tăng trưởng ấn tượng trong những năm gần đây. Tuy nhiên, đá quý được phát hiện ở đây vào năm 1987, thuộc vùng Lục Yên, tỉnh Yên Bái. So với nhiều liên doanh khai thác trên thế giới, việc phát hiện ra những viên đá quý giá trị ở Việt Nam còn chậm hơn nhiều thế kỷ. Hiện nay có rất nhiều loại trang sức có sẵn trong nước.

Ruby, sapphire và spinel là những loại có giá trị nhất. Người ta cũng thường tìm thấy đồ trang sức tại các chợ mở ở thành phố trong khu vực và các vùng khác của Việt Nam.

Nếu bạn muốn tìm hiểu thêm về việc khai thác đá quý ở Việt Nam, chúng tôi có thông tin chi tiết đáng kinh ngạc dưới đây.

Việc khai thác đá quý ở Việt Nam được thực hiện tại thành phố Lục Yên, phía đông bắc của đất nước. Thành phố tương đối nông thôn và hầu hết được bao phủ bởi rừng rậm và thung lũng. Những khám phá đầu tiên về đá quý có giá trị cao được thực hiện vào năm 1987.
Tourmaline thô từ trầm tích Lục Yên.
Tourmaline thô từ trầm tích Lục Yên.

Một năm sau, hoạt động khai thác đá quý bắt đầu sôi động với việc thành lập Công ty Đá quý Việt Nam, một cơ quan chính phủ chịu trách nhiệm phát triển ngành công nghiệp đá quý địa phương.

Trong một năm thăm dò, hơn 500 pound hồng ngọc chất lượng đá quý đã được khai thác từ khu vực này. Hầu hết các loại đá quý chủ yếu được bán ở nước láng giềng Thái Lan.

Mặc dù có nguồn đá quý phong phú nhưng nhiều chuyên gia cho rằng ngành khai thác đá quý Việt Nam vẫn chưa phát huy hết tiềm năng. Đơn giản là có quá nhiều thách thức.

Ví dụ, hầu hết việc khai thác ngày nay được thực hiện bởi các nhóm nhỏ nông dân địa phương sử dụng các công cụ rất thô sơ. Do đó, họ rất khó tham gia vào các hoạt động khai thác thương mại quy mô lớn vốn thường dẫn đến lợi nhuận lớn.

Một điều đáng lưu ý nữa là Lục Yên tuy có nhiều đá quý nhưng vẫn là một thị trấn thuần nông. Vì lý do này, hầu hết đất đai ở đó, một số được bao phủ bởi đá quý, được sử dụng để trồng lúa và các loại hoa màu khác.
Đá ruby thô từ mỏ Quỳ Châu.
Đá ruby thô từ mỏ Quỳ Châu.

Chúng ta cũng biết rằng hầu hết các thiết bị được sử dụng trong khai thác đá quý cũng được sử dụng trong sản xuất nông nghiệp. Điều này có nghĩa là trong các chu kỳ nông nghiệp điển hình, có thể không có đủ dụng cụ để loại bỏ chồi khỏi mặt đất.

Về bản chất, khai thác đá quý ở đây ít nhiều là một hoạt động kinh tế mà bạn nghĩ đến và như vậy không quan trọng bằng nông nghiệp.

Đá quý việt nam
Việt Nam có khoảng 186 loại khoáng sản được xếp vào danh mục, bao gồm khoáng sản, đá quý và kim loại quý hiếm như vàng. Trong danh sách dưới đây là những cái chính.
Map of Vietnam showing the location of gemstone occurrences
Bản đồ Việt Nam hiển thị vị trí xuất hiện đá quý.

Nghiên cứu địa chất Việt Nam đã chỉ ra tiềm năng cao về đá quý ở Việt Nam và trong thập kỷ qua đã tìm thấy một số mỏ đá quý, đặc biệt là ruby ​​và sapphire. Ở miền Bắc Việt Nam, đá quý corundum được tìm thấy ở các khu vực Lục Yên, Yên Bái và Quỳ Châu, trong các mỏ nguyên sinh chứa các đá biến chất và trong các chất tạo thạch. Trong trầm tích thứ cấp, ruby ​​và sapphire được kết hợp với đá quý, spinel và ngọc hồng lựu. Ở miền nam Việt Nam, ngọc bích có liên quan đến đá bazan kiềm, ngọc bích màu xanh lam có giá trị kinh tế. Ngọc bích được phục hồi bằng zircons và đá quý peridot trong miếng đệm lót. Aquamarine, beryl, topaz, tinh thể thạch anh (thạch anh tím, citrine, morion), tektite, fluorit, opal, chalcedony, jadeite, nephrite và amazonit là những loại đá quý khác được khai thác ở Việt Nam. Hồng ngọc, ngọc bích và ngọc trai cung cấp thương mại quan trọng cho thị trường đá quý ở Việt Nam và các nước khác.

Đá quý khác
Thạch anh là một trong những loại khoáng vật phong phú và phân bố rộng rãi ở Việt Nam. Các loại bao gồm tinh thể đá, thạch anh tím và thạch anh hồng. Tinh thể đá và thạch anh ám khói được tìm thấy trong pegmatit ở Xuân Lễ (Thanh Hóa), ​​Kỳ Sơn (Nghệ An), Thạch Khoán (Vĩnh Phú). Thạch anh tím với màu tím hấp dẫn, độ trong suốt cao được tìm thấy nhiều ở Đơn Dương (tỉnh Lạng Sơn) và Chư Bộc (tỉnh Gia Lai). Thạch anh hồng được tìm thấy ở Đà Nẵng, morion ở Lộc Tấn (Lâm Đồng).

Jadeite và nephrite được tìm thấy ở Cổ Phương (tỉnh Sơn La). Nó có màu xanh lục và chỉ được sử dụng để chạm khắc các sản phẩm mỹ nghệ. Mã não được tìm thấy ở Lộc Ninh (tỉnh Tây Ninh) và được dùng làm dây chuyền. Fluorit phân bố nhiều ở Đông Pao (tỉnh Lai Châu) và Xuân Lãnh (tỉnh Phú Yên). Amazonit màu xanh lục được tìm thấy trong pegmatit syenit ở An Phú (huyện Lục Yên) và ở Thạch Khoán (tỉnh Vĩnh Phú). Tuy nhiên, amazonit chỉ xuất hiện ở dạng tinh thể mờ đục chỉ được sử dụng để chạm khắc.

Vàng việt nam
Đối với Vàng ở Việt Nam, nó chủ yếu gắn liền với thạch anh như bạn có thể thấy trong các bức ảnh dưới đây.
Vàng việt nam

Bac Kan Province
Kon Tum Province

Lâm Đồng Province
Đức Trọng District

Lạng Sơn Province
Binh Gia District

Lào Cai Province
Bat Xat District

Nghệ An Province
Tương Dương District
Vàng việt nam
Quảng Nam Province
Phú Ninh District
Phước Sơn District

Thái Nguyên Province
Dong Hy District

Tuyên Quang Province
Lang Vai mining district


Nguồn nghiên cứu: