oficina70.com: Testes
Mostrar mensagens com a etiqueta Testes. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Testes. Mostrar todas as mensagens

Identificação de pedras preciosas por índice de refração

Índice de refração, ou IR é uma das assinaturas mais importantes de uma pedra preciosa. Medir o índice de refração é um dos primeiros passos na identificação de uma pedra preciosa, embora algumas gemas tenham índices de refração semelhantes, testes adicionais serão necessários para uma identificação definitiva.
Identificação de pedras preciosas por índice de refração IR
IR é a diferença entre a velocidade da luz no vácuo e a velocidade da luz na pedra preciosa. Quando a luz atravessa uma pedra preciosa, ela fica mais lenta porque uma pedra preciosa é mais densa que o ar. Isso faz com que o caminho da luz mude. A refração é a flexão da luz quando ela entra ou sai de uma gema. O ângulo de refração na pedra determina o seu IR. Pedras preciosas com um alto IR são mais brilhantes que aquelas com um baixo IR. O diamante tem um IR de 2,42; enquanto que o quartzo tem um IR de 1,54-1,55. O IR da maioria das gemas é facilmente medido usando um instrumento óptico simples conhecido como refratômetro.

O que é um refratômetro gemológico?
Refratômetro gemológico para pedras preciosas
É um instrumento utilizado para efetuar a medição do índice de refratividade de pedras preciosas através de seu brilho. Pode-se determinar se a gema é uniaxial ou biaxial, foto positiva ou foto negativa.

No mercado existem os Refratometro Gemológico Digital e o Refratometro Gemológico convencional, sendo que o primeiro é muito caro sendo usado por profissionais, já para aqueles em que o orçamento seja mais baixo o segundo também faz o trabalho do primeiro, porém sem a mesma rapidez.
Além do refratrômetro gemológico você irá precisar do líquido de refração e de uma tabela do índice de refração das pedras preciosas a qual segue a lista de mais de 140 principais variedades de gemas.

Gráfico de índice de refração
Gems with High Refractive Indices
Gemas com altos índices de refração, Esfalerita, Diamante e Hematita.
Algumas gemas são individualmente refrativas; eles têm apenas um índice de refração, mas a maioria é duplamente refrativa; eles têm dois índices de refração diferentes. Quando um raio de luz entra em uma jóia duplamente refrativa, ele é dividido em dois feixes, cada um viajando a uma velocidade diferente e em um caminho diferente através do cristal. A Birrefringência é uma medida da diferença entre os dois índices de refração em gemas que são duplamente refrativas, e varia de um mínimo de 0,003 a um máximo de 0,27. Muito poucas gemas são individualmente refrativas; na verdade, as únicas jóias conhecidas com essa propriedade são o diamante, espinélio e a granada.

Onde comprar:
Para comprar um refratômetro gemológico consulte sites como o Mercado Livre ou o AliExpress by China.

Refratômetro gemológico digital para identificar pedras preciosas

Clica no link a seguir para conhecer a lista dos índices de refração de mais de 140 variedades de gemas, organizadas em ordem decrescente.


Fonte:

Como usar o testador de diamantes JEM-II GemVue

Instruções de como usar um testador de diamantes JEM-II
testador de diamantes JEM-II GemVue
O JEM-II GemVue ™ Diamond Tester mede com precisão a condutividade térmica da pedra preciosa para determinar se é um diamante ou uma pedra semelhante ao diamante. Este testador de diamante NÃO identificará Moissanite sintético que tem uma condutividade térmica semelhante a um diamante.

O JEM-II é equipado com um alerta de metal, projetado para reduzir a possibilidade de uma leitura falsa positiva causada pelo toque no metal que segura a pedra. A calibração é fácil com o volume do medidor de nível para combinar pedras de diferentes tamanhos e pode distinguir pedras tão pequenas quanto 0,2 ct. Pode ser conectado com um adaptador A/C para uso interno em longo tempo, mas NÃO INCLUÍDO. Este modelo também é equipado com uma luz ultravioleta para testar a reação fluorescente das pedras.

Instruções para usar o Diamond Tester:
Instruções para usar o Diamond Tester
1. Deslize e abra a tampa da bateria na direção da seta.
2. Insira a bateria de 9V.
3. Deslize o botão de energia até alcançar a seleção “Diamond”.
4. A lâmpada de "alimentação" ficará vermelha e a lâmpada adjacente "pronta" piscará em verde.
5. Aguarde cerca de 30 segundos para testar a sonda para aquecer.
6. Uma vez que a lâmpada “pronta” pisca um verde sólido e faz um sinal sonoro muito curto, o ciclo de energização está completo.
instruções para usar um testador de diamantes

7. Verifique se o medidor de nível de LED está aceso até a segunda coluna (se não, ajuste o controle de volume até que a luz da barra esteja na segunda coluna), agora você pode começar a testar.

Teste:
Sempre limpe corretamente a pedra antes de testar.
Remova com cuidado a tampa protetora da ponta da sonda.
Segure o verificador de diamantes com a mão direita, com o dedo indicador tocando o painel condutor de eletricidade na parte de cima do testador de diamantes.
como usar um testador de diamantes
Pressione a ponta da sonda em um ângulo RETO (veja o exemplo na foto acima) no topo da pedra. Não pressione o testador para uma pedra em um ângulo inferior a 90 graus.
CUIDADO: Demasiada força pode partir ou dobrar a ponta da sonda!
JEM-II DIAMOND TESTER
Ao testar pedras que já estão montadas em jóias, segure a jóia com a mão esquerda.
Para pedras soltas, os melhores resultados ocorrem quando a pedra é colocada na base de teste. Segure a base de testes com uma mão.

Interpretando os resultados do teste:
Se o LED acender até a zona vermelha acompanhado com um som de (beep-beep-beep), a pedra que está sendo testada é um diamante.
Se o LED acender apenas na zona verde e / ou amarela, a pedra é semelhante mas não é um diamante.
Se a ponta da sonda entrar em contato com o metal, o testador de diamante emitirá um bipe contínuo.
As temperaturas de teste recomendadas estão entre 17.78°C a 30°C (64°F - 86°F).
Ao testar pedras pequenas (0,5 ct e abaixo), recomenda-se removê-las de suas jóias, isto se isto for possível, para deixá-las esfriar até a temperatura ambiente e, em seguida, colocá-las na base de testes para se efetuar testes adequados. Além disso, ao testar pequenas pedras (0,5 ct e abaixo), o controle de volume terá que ser aumentado para a terceira barra para garantir leituras precisas.
O JEM-II emite sinais sonoros e visuais. Consulte a tabela abaixo para interpretar esses sinais.
Aguarde até que a luz "READY" esteja verde entre cada teste.

Este sinal indica o seguinte resultado:
1. Som de bip (bip bip bip): Diamante
2. Uma ou mais barras vermelhas na caixa do medidor de nível acendem (quanto maior a pedra, mais barras vermelhas acendem): Diamante
3. Nenhum sinal sonoro: Simulante de Diamante
4. Nenhuma barra vermelha ascende: simulador de diamante
5. Som de zumbido contínuo: Alerta de Metal (retire a ponta da sonda da pedra ou do metal , depois volte a tocar apenas a pedra.)

Usando a luz ultravioleta:
como usar a luz ultra violeta
Antes de começar a usar a luz ultravioleta, queremos enfatizar que a luz ultravioleta pode ser perigosa se usada de maneira descuidada.

As informações fornecidas pela lâmpada ultravioleta podem ser uma pista importante na identificação de gemas. Ele mostrará imediatamente se a pedra fluoresce ou fosforece. Embora raramente seja um teste conclusivo, pode ser uma maneira rápida e fácil de confirmar seu diagnóstico quando usado em conjunto com outros testes. Pesssoas mais instruidas logo conhecerão uma pedra apenas pela luz UV.

Saiba como a luz UV incide sobre os diamantes:

Aqui estão algumas regras a seguir ao usar a luz ultravioleta:
Nunca olhe diretamente para a luz ultravioleta.
Evite a exposição contínua da luz ultravioleta à sua pele.
Não ligue a lâmpada UV até que tudo esteja na posição correta para o teste.
Sempre que possível, use óculos de proteção ou óculos uv.
Limpe a pedra e/ou a jóia na qual a pedra pode ser colocada.
Certifique-se de estar em um ambiente escurecido não reflexivo. Quanto mais escuro o ambiente, melhores serão os resultados.

Procedimento de teste:
Segure a lâmpada diretamente sobre o item a ser examinado, SEM LIGAR A LÂMPADA UV.
Coloque a lâmpada UV o mais perto possível da pedra. Quanto mais próxima a pedra estiver da lâmpada, mais fácil será ver qualquer tipo de reação à radiação UV.
Agora, ligue a lâmpada.
Veja a pedra de várias direções diferentes para obter melhores resultados.
Desligue a lâmpada UV.

Instruções adicionais:
JEM-II DIAMOND TESTER INSTRUCTIONS
O testador de diamantes foi projetado para detectar o nível de humidade normal na mão do usuário, portanto, se a pele estiver muito seca ou o usuário usar luvas, ela não funcionará adequadamente.
Ao testar pedras em um ambiente de metal, segure a peça na sua mão esquerda.
Ao testar pedras soltas, coloque a pedra testada na plataforma de teste de metal. Segure o testador em sua mão direita e a placa de teste em sua mão esquerda.
Testar repetidamente a mesma pedra aquecerá a pedra até que um diamante natural não leia mais DIAMANTE. Se isso acontecer, espere pelo menos três minutos para a pedra esfriar.
Após o uso, desligue sempre o testador de diamantes e guarde-o no estojo.
Evite expor o testador a poeira e humidade. Como o testador contém circuitos elétricos precisos, nunca tente abrir nada, exceto a tampa do compartimento da bateria.

Manutenção:
Se o testador de diamantes não for usado por um longo período de tempo, as baterias devem ser removidas do testador.
SEMPRE coloque a capa protetora na ponta da sonda de teste quando não estiver em uso.
Caso a luz vermelha fique fraca, substitua a bateria.

Especificações:
JEM-II usa uma bateria de 9 volts ou um adaptador AC (não incluído) 110V-240V
O tempo de aquecimento da sonda é de cerca de 30 segundos.
Tempo de trabalho: cerca de 5 horas de uso contínuo.
Temperatura de trabalho: entre 17.78°C a 30°C (64°F - 86°F)

Onde comprar testador de diamante:

Fonte:

Testador de diamantes diamond selector II

Diamond Selector II
Diamond Selector II by Culti Corporation Japan

Este é o aparelho de testar diamantes mais famoso e mais conhecido do mundo, mas também o mais copiado e falsificado.
 Culti JAPAN
O único testador de diamantes fabricado no Japão.
O nome mais confiável por muitos e muitos anos.

Não que não existam aparelhos bons denominados como "diamond selector II", mas vamos falar da marca pioneira destes aparelhos, a Culti Japan, e que hoje fabrica testadores de diamantes tão bons quanto o selector II, como foi a geração III e agora com o "diamond selector IV".
Esteja atento para os aparelhos genuínos e para os falsos, isto pode ser decisivo na hora de testar uma pedra como se trata-se de um diamante.

Vamos mostrar aqui o que precisa saber para conhecer mais sobre o aparelho testador de diamantes original mais vendido no mundo para não ser enganado ao comprar um testador de diamantes fake ou de baixa qualidade.
Desde o princípio de sua fabricação até aos dias de hoje o Diamond Selector II da Culti Japan sofreu apenas algumas mudanças estética no grafismo e na tecnologia no seu interior, no mais continua igual.
A marca "Culti" no lado inferior direito é o que dá logo nas vista, sendo que os modelos mais recentes incluem o nome deste fabricante e a sua logo.

Conheça algumas pequenas diferenças entre o Culti original e as imitações:
fake and original
Cor diferente do led do volume. No testador original da Culti JAPAN a cor do led máxima do volume deve ser azul para os aparelhos novos e branco para os mais antigos, e a luz for vermelha então é uma imitação.

fake and original´s
Cor diferente do parafuso. O parafuso genuíno deve ser preto.

fake and genuine
Cor diferente do gancho da bateria. O gancho genuíno deve ser branco.

fake and genuines
A ponta elétrica é quase a mesma. Como algumas partes elétricas importantes são diferentes, o desempenho da imitação é inferior ao genuíno.

O Testador e o Diamante
O diamante talves seja uma das pedras preciosas mais imitadas por materiais artificiais ou por outras pedras que se pareçam como um diamante desde há muitos anos. Porém com os avanços tecnológicos o desenvolvimento de testadores de diamantes estão cada vez melhores e mais fiáveis, com propriedades e capacidades cada vez mais fiáveis para distinguir diamantes originais e não falsificações. Embora a maioria destes testadores fosse acessíveis apenas para algumas pessoas que trabalhavam na área até um um certo período de tempo, com a massificação e com seus grandes volumes de produção asseguraram que no presente muitas pessoas possam ter acesso a estes tipo de equipamento. Quase todos os modelos são concebidos para o uso pretendido, o de testar pedras brutas encontradas na natureza afim de serem testadas para saber se realamente se tratam de diamantes, sendo uma das formas mais rápidas para as pessoas saberem se ficam ou não ricas ao encontrar uma pedra de diamante, algo que é meramente ilusório, uma vez que apenas 10% dos diamantes encontrados valcançam valores extraordinários. Devido ao grande volume de produção e de diferentes marcas, estes aparelhos se tornaram populares sendo que muito de nós pensamos em ter um, porem a qualidade de muitos destes aparelhos não é das melhores e quem comprou um bem baratinho vai se arrepender rapidinho quando for levar as suas pedras de diamantes analisadas e atestadas por estes tipos de testadores até uma loja de penhor ou para algum joalheiro comprar de certeza vai ter uma decepção.
É por isto que se você for testar muitas pedras ou então for trabalhar muito com isto o melhor é pagar 10x mais por um aparelho muito melhor como um da Presidium, por exemplo.

Ou então compre testadores de diamantes das gerações futuras a este modelo, como os:
Diamond Selector III
Diamond Selector III by Culti JAPAN

 Diamond Selector IV
Diamond Selector IV by Culti JAPAN

ATENÇÃO:
Se você quer mais qualidade, então pague mais por isto:
testador de diamante fake
testador de diamante selector fake

Fonte e direitos de:

Como saber se uma peça de ouro é verdadeira

Como descobrir se uma peça de metal é de ouro
Leve sua jóia a um ourives ou joalheiro para descobrir precisamente se a sua peça é realmente de ouro.
Comprar testador de ouro eletrônico.

Nota:
Geralmente este tipo de serviço não é cobrado, mas pergunte antes de pedir para testar a sua peça.
Se você mesmo quiser verificar se a sua jóia é mesmo de ouro, segue uma lista de testes caseiros para descobrir se o ouro é verdadeiro.

Inspeção visual
A primeira coisa a ser feita para checar se o ouro é real é observá-lo. Procure por sinais particulares que apontem se o material é verdadeiro.

1. Procure marcas oficiais na peça.
Uma estampa indicará a fineza dele (1-999 ou .1.-.999) ou os quilates (10K, 14K, 18K, 22K ou 24K). Tudo menos de 10K não é considerado ouro verdadeiro. Uma lupa facilitará este processo.
Uma jóia mais antiga pode não ter uma marca visível devido a desgastes.
O ouro falso pode exibir uma marca que pareça autêntica; porém mais testes serão necessários.

2. Procure por descolorações notáveis.
É importante procurar descoloração em áreas que demonstrem fricção constante (tipicamente ao redor de bordas).
Você provavelmente possui um artigo que é apenas folheado a ouro caso o material esteja se desgastando e demonstre um metal diferente abaixo dele.

Teste da mordida
Nós todos já vimos um filme em que um prospector morde um pedaço de ouro para testá-lo. Também vimos atletas Olímpicos morderem a medalha de “ouro” ao recebê-la. A utilidade dessa última atitude, porém, é desconhecida.

1. Morda o ouro com pressão moderada.

2. Examine as marcas deixadas no material.
Na teoria, ouro real exibirá as marcas de seus dentes; marcas mais profundas indicam ouro mais puro.
Este teste normalmente não é recomendável, visto que você pode danificar os dentes. Sem mencionar que o chumbo é mais macio do que ouro – e peças folheadas a ouro poderão parecer reais ao serem mordidas.

Teste do ímã
Este é um teste fácil, mas não é algo garantido ou infalível. Algo fraco como um ímã de geladeira não será útil, mas ímãs mais fortes encontrados em lojas especializadas e em objetos comuns como trancas de bolsas femininas, brinquedos infantis ou Discos Rígidos antigos serão fortes o suficiente para a realização do teste.

1. Posicione o ímã acima do objeto.
O ouro não é um metal magnético, portanto ele é falso se for atraído ou grudar-se ao ímã. Entretanto, a falta de reações nem sempre indica a consistência do material, pois metais não-magnéticos são utilizados na falsificação de joias. Por isto este não é o único teste caseiro que se deve usar em uma peça, faça outros testes além deste.

Teste de densidade
balança de teste de densidade para ouro
Existem poucos metais mais densos do que o ouro. A densidade de um ouro puro de 24K é cerca de 19.3 g/ml, o valor mais alto entre a maioria dos outros metais. Medir a densidade de seus objetos pode ajudá-lo a determinar se o ouro é real. Como regra geral, quanto maior a densidade, mais puro é o ouro. Certifique-se de realizar o teste em joias que não possuam gemas. Veja os avisos abaixo para mais informações importantes acerca do teste de densidade.

1. Pese o ouro.
Um joalheiro normalmente pode fazer isso gratuitamente caso você não tenha uma balança. Você precisará pesá-lo em gramas.

2. Encha um frasco com água.
Um frasco com marcações de mililitros no lado é útil, visto que isso pode facilitar as medidas para o teste.
Não importa quanta água você use desde que o frasco não se encha completamente. O nível da água subirá assim que o ouro for imerso nela.
Também é importante anotar a exata quantidade do nível de água antes e depois da imersão.

3. Coloque o ouro no frasco.
Anote o novo nível de água e calcule a diferença entre esses dois números em mililitros.
4. Use a seguinte fórmula para calcular a densidade:
Densidade = deslocamento entre massa/volume. Um resultado próximo de 19 g/ml indica ouro real ou um material com densidade semelhante. Eis um cálculo de exemplo:
Seu objeto de ouro pesa 38 g e desloca 2 mililitros de água. Usando a fórmula de [massa (38g)]/[deslocamento de volume (2 ml)], seu resultado seria de 19 g/ml, algo muito próximo à densidade do ouro.
Mantenha em mente que diferentes níveis de pureza terão diferentes resultados por g/ml:
14K – 12.9 a 14.6 g/ml
18K amarelo – 15.2 a 15.9 g/ml
18K branco – 14.7 a 16.9 g/ml
22K – 17,7 a 17,8 g/ml

Teste do prato cerâmico
Este é um jeito fácil de descobrir a autenticidade do ouro. Mantenha em mente que o seu item pode acabar arranhado.

1. Encontre um prato cerâmico não vidrado. É possível comprar uma peça em qualquer loja de artigos domésticos.

2. Arraste seu objeto pela superfície do prato. Uma mancha preta indica que o ouro não é real, enquanto que uma mancha dourada indica a genuinidade do objeto.

Teste do ácido nítrico
É daqui que nasceu o termo “teste ácido”, e é um método espetacular de testagem. Porém, devido às dificuldades relativas à aquisição do ácido e aos riscos de segurança inerentes à prática, é melhor deixar este teste para o joalheiro.

1. Posicione o pedaço de ouro em um pequeno recipiente de aço inoxidável.

2. Coloque uma gota de ácido nítrico em seu ouro e observe qualquer ação que disso decorrer.
Uma reação verde indica que seu objeto é um metal base ou folheado a ouro.
Uma reação da cor do leite indicaria um material de prata folheado a ouro.
Se não houver reação, então é provável que você esteja lidando com ouro real.

Testador eletrônico de ouro
Testadores de ouro são máquinas eletrônicas que testam automaticamente a caratagem do ouro. Este tipo de equipamento é usado por várias joalherias e compradores de ouro para eventuais testes.
O testador da foto a seguir é o Auracle Gold Tester 
Testador eletrônico de ouro
Clica na foto para saber mais sobre estes testadores de ouro.
Dicas
As marcações são um pouco diferentes nas joalherias europeias e indicam a pureza do ouro no item.
O ouro falso possui menos de 10 quilates. 

As marcações tipicamente possuem três dígitos e são como a seguir:
Marcação 10K, 417: onde a pureza do ouro é 41.7%
Marcação 14K, 585: pureza do ouro é 58.5%
Marcação 18K, 750: pureza do ouro é 75%
Marcação 22K, 917: pureza do ouro é 91.7%
Marcação 24K, 999: pureza do ouro é 99.9%
Quando dizemos ouro de 24 quilates ou 24K, queremos dizer que todas as 24 partes do ouro são compostas pelo material puro e sem traços de outros metais. O material, então, é considerado 99.9% puro. Ouro de 22K significa que 22 partes da joia são de ouro enquanto que outras 2 partes são feitas de outros metais. Isto é considerado 91.3% puro. Ouro de 18K significa que 18 partes do ouro são puras enquanto que as outras 6 partes são feitas de algum outro metal, isto é igual a um material 75% puro. A pureza baixa a partir daí, sendo que cada quilate equivale a 4.1625%.
No Brasil as jóias em ouro tem pureza de 75% ou seja, são em 18k. (bijuterias e semi-jóias são apenas banhadas a ouro sendo que a pureza deste banho em ouro varia muito de fabricante para fabricante de jóias).
Em Portugal, o ouro é tipicamente 80% puro, ou perto de 19.2K, e aparece em três cores diferentes:
Amarelo – Composto de 80% de ouro puro, 13% de prata e 7% de cobre.
Vermelho – Composto de 80% de ouro puro, 3% de prata e 17% de cobre.
Cinza ou branco – Composto de 80% de puro ouro ligado com paládio e outros metais; quase sempre níquel.
Os outros metais que dão a consistência e a cor ao ouro com menos de 24K. Nós podemos indicar que 24K é o material mais macio e que o de 10K é o mais duro, pois 10K teria apenas 41.6% de ouro, enquanto que o resto seria composto por outros metais mais resistentes. A cor dos outros metais embeleza a joia, algo visível no ouro branco, amarelo, vermelho, etc.
24K é ouro puro, mas ele é geralmente macio demais para ser utilizado em joias ou moedas. Por causa disso, outros metais são adicionados para criar consistências, o que gera diferentes densidades.

Avisos
Aviso sobre o Teste de Densidade:
Muitas joias robustas são, de fato, ocas. Se ar estiver acumulado dentro da joia, isto IRÁ invalidar o teste de densidade, pois o ar adicionará flutuabilidade e aumentará o volume do objeto imerso na água. O teste de densidade é válido apenas para objetos sólidos, ou para objetos cujo ar tenha sido expelido de forma que a água possa preencher toda a cavidade interna. Uma pequena bolha de ar deixada dentro da joia criará um resultado impreciso.
Devido aos cálculos precisos necessários para a realização do teste de densidade, o processo será muito impreciso se você não possuir um frasco que exiba a dosagem líquida em mililitros e uma balança precisa.
O teste de densidade não é o jeito mais preciso de se descobrir se o ouro é real. Para ser preciso, você terá de saber quais materiais compõem seu ouro e a quais densidades os mesmos estão associados.

Aviso sobre o Teste com Ácido Nítrico:
O ácido nítrico é uma substância altamente corrosiva. Precauções devem ser tomadas caso tal material seja utilizado para os testes. O ouro em si é seguro, pois é insolúvel em ácido nítrico. Entretanto, objetos que não sejam de ouro podem ser danificados quando testados no ácido nítrico.

Materiais Necessários
Lupa (Para Inspeção Visual)
Imã (Para o Teste do Imã)
Balança (Para o teste de Densidade)
Frasco (Para o Teste de Densidade)
Calculadora (Para o Teste de Densidade)
Prato cerâmico não vidrado (Para o Teste do Prato Cerâmico)
Ácido Nítrico (Para o Teste com o Ácido Nítrico)
Recipiente de Aço Inoxidável (Para o Teste com Ácido Nítrico)

Fonte:

Como fundir metal usando o microondas

É importante salientar que você não deve tentar fazer isso em casa, ­pois além de danificar o aparelho, podem ocorrer acidentes graves.
Todo microondas traz um aviso em letras garrafais alertando as pessoas a não colocar utensílios feitos de metal (e plástico comum) dentro do eletrodoméstico, pois isso pode trazer sérios riscos.

O cientista Theodore Gray conseguiu provar que isso não é bem verdade. Com alguns materiais extras, é possível transformar seu micro-ondas em um forno de fundição.
Theodore colocou tijolos refratários (normalmente usados em lareiras e churrasqueiras) e carbeto de silício dentro de um micro-ondas e derreteu diversos tipos de metais, sem qualquer problema de explosões ou faíscas.

Quando você coloca algo de metal dentro do micro-ondas, em vez de absorver as ondas emitidas pelo forno (como a comida e alguns plásticos fazem), o material as reflete, gerando faíscas e danificando tanto o aparelho quanto o utensílio colocado lá dentro.
O tijolo refratário e o carbeto de silício são ótimos em absorver as micro-ondas, transformando-as em calor, além de trabalharem muito bem com altas temperaturas. Assim, as ondas emitidas pelo forno não chegam a entrar em contato com o metal, mas os materiais usados como isolantes aquecem o suficiente para fazer com que o metal derreta.

Alguns vídeos na internet mostram pessoas tentando repetir em casa a mesma experiência de Theodore.

CUIDADO:
Vale lembrar que reproduzir a ideia do cientista pode ser muito perigosa.
Por isso, não tente criar um forno de fundição por conta própria.
Não tente fazer isto dentro de casa.


A fundição em um microondas não é uma má idéia, mas requer algumas precauções para ser mais seguro.

Fundir ouro no microondas:
Tente fundir o ouro em um forno de micro-ondas de 1200 watts.
ATENÇÃO que você deverá usar um forno que tenha o magnétron na lateral ou na parte traseiramas não no topo.
É possível comprar um kit de fundição de ouro específico para fornos de micro-ondas. Basta colocar os utensílios na prateleira do forno de micro-ondas. O cadinho conterá o ouro enquanto ele aquece dentro do utensílio tapado.

Não use mais o forno de micro-ondas para aquecer alimentos depois de usá-lo para fundir metais.

Segue o video:
No YouYube deverá encontrar muitos mais videos sobre este assunto, basta procurar por:

Podera ver todo o projeto e todo o material necessário para este experimento no link a seguir:

Nota:
Oficina70 divulga o experimento com o intuito de mostrar apenas que é possível sim fundir metais num microondas doméstico.


Fontes:

Identificação de pedras preciosas

Muitas vezes, as pessoas nos enviam fotos de pedras e nos pedem ajuda para as identificar.
Tentamos ser úteis e responder a todos, mas mesmo o melhor gemólogo do mundo não pode identificar adequadamente uma pedra preciosa apenas por uma fotografia.
Mesmo uma inspeção visual detalhada da pedra preciosa em mãos raramente é suficiente para a identificação de pedras preciosas.

Outros de nossos leitores procuram compradores para seus "diamantes" identificados com testadores de diamantes como o DIAMOND TESTER II, III, IV etc,etc, equipamentos baratos com precisão nada fiáveis, mporém nem sempre a culpa é do testador de diamantes, sendo uma das causa o não seguir coretamente as instruções dos testadores o que podem causar distúrbios na leitura fazendo-o induzi-lo ao erro dizendo que são diamantes quando na verdade não são.

Então vamos explicar quais são os melhores equipamentos para testar a sua pedra:

Microscópio digital para pedras preciosas
O estudo sistemático de pedras preciosas percorreu um longo caminho desde os dias em que qualquer pedra vermelha atraente era chamada de rubi. Hoje, os gemólogos devem ser capazes de identificar mais de 200 variedades diferentes de pedras preciosas, além de detectar uma lista cada vez maior de pedras oriundas de tratamentos sintéticos.
O que uma vez foi uma arte tornou-se uma ciência, e a identificação das gemas sem medição cuidadosa é apenas uma adivinhação.
OFICINA70.COM apenas pode sugerir e dar alguns conselhos de como proceder para que possa identificar a suas pedras. Por isto, não damos nenhuma certeza sobre a variedade ou tipo de sua pedra se não tivermos ela em mãos.

Polariscope para teste de pedras preciosas
Todo tipo de pedra preciosa possui um conjunto único de propriedades físicas e ópticas. Estes incluem não apenas cor e brilho, mas também dureza, gravidade específica (também chamada de densidade) e índice de refração. Embora vários tipos de pedras preciosas possam ter aproximadamente a mesma gravidade específica ou o mesmo índice de refração particular, cada tipo de gema tem um perfil único que é uma combinação dos resultados de todos os testes básicos. Não é recomendado usar apenas um teste para identificar uma gema, a menos que uma pedra preciosa possua um traço muito singular que possa ser determinado por um único teste e isto raramente ocorre.

Índice de Refração Líquido
As ferramentas gemológicas básicas não são difíceis de se aprender a usar. Eles incluem desde uma lupa simples de 10x (uma ferramenta poderosa nas mãos de um especialista), o refractômetro (para medir o índice de refração), o polariscope (para identificar gemas isoladamente e duplamente refractivas) até uma escala precisa de 1/100 de quilate (para medir a gravidade específica).
Também não são todas as joalherias que possuem estes tipos de equipamentos para efetuar testes nas suas pedras, pelo que deverá se dirigir às grandes joalherias de renome e de sua confiança. Também há ourives ou gemólogos e lojas que vendem cristais que tem e podem efetuar estes tipos de testes mais sofisticados cobrando um determinado valor pelos serviços, sendo que para certificação da pedra cobram outro valor, sendo que dependendo do tipo de gema que encontrou os valores pagos podem valer a pena na hora de vender a sua pedra preciosa.

Espectroscópio para teste de pedras preciosas
O microscópio binocular é uma ferramenta extremamente importante. Ele pode ser usado para detectar de forma confiável sinais de tratamento térmico ou enchimento de fratura, por exemplo, embora seja necessária muita habilidade e experiência. Algumas formas de tratamento só podem ser detectadas por equipamentos especializados e caros. Detectar o tratamento de radiação requer o uso de espectroscopia de raios gama e o tratamento com berílio de safira é detectado de forma mais confiável com um procedimento conhecido como LIBS (Espectroscopia de avaria induzida por laser). É improvável que você encontre essas ferramentas em seu laboratório de gemologia local.

Gemstone Tester
Identificador de pedras preciosas
Um gemólogo bem treinado com vasta experiência em um tipo especial de gema geralmente pode fornecer informações muito detalhadas sobre uma pedra preciosa, incluindo informações sobre sua origem. Este tipo de julgamento informado sobre a origem, precisa ser distinguido dos testes quantitativos que dão conclusões definitivas sobre o tipo de pedra preciosa. Isso geralmente se reflete na redação dos certificados emitidos pelos laboratórios de gemologia. Enquanto o laboratório pode identificar de forma conclusiva o material como rubi (corindo); só pode dizer que as características observadas são consistentes com o material extraído em Madagascar, por exemplo.

A gemologia tornou-se numa ciência, mas ainda há alguma arte nela.

Se quiser se dedicar mais a isto ou apenas fazer um curso nesta área da gemologia, procure se informar se há algum na sua região.

Seja apenas para testar uma pedra preciosa ou para entrar no mercado de testadores de pedras preciosas, estes são os equipamentos que poderão dar mais precisão na análise de pedras.

Fontes:

Como fazer uma camera de visão noturna com Webcam

Como alterar a sua webcam para que ela possa ver no escuro
Os CCDs de todas as câmaras digitais são sensíveis à luz infravermelha (IR), bem como a luz visível. No entanto, a maioria das webcams vêm com um filtro instalado para bloquear a luz IR. 
Este artigo foi eito com uma webcam "Logitech quickcam chat".
A remoção do filtro de outras webcams provavelmente será um pouco mais fácil, mas todas elas seguem o mesmo procedimento.


1: Abra a camera
Picture of open it up
Desapertar o casco da webcam, e ver o buraco do parafuso.
Esta webcam (Logitech quickcam) tem apenas um parafuso Phillips.
Abra ss duas metades e puxe para fora a placa de circuito com fio.

2:
Solte o conjunto da placa de circuito. Quando você desapertar isso, o CCD (Charge Coupled Device é uma matriz de fotossensores na placa PC verde) será exposto.

Nota:
Tente não tocar nas lentes com os dedos.

Puxe o conjunto da lente para fora (o anel azul serve para ajustar o foco)

3:
Algumas pessoas simplesmente erguem fora a lente com uma chave de fendas pequena para chegar ao filtro IR, mas neste modelo de webcam, isso não era tão fácil. Há um anel de plástico preto colado acima da lente e uma rosca de plástico também foi colada.
Para erguer tudo isso sem tirar a lente use uma lima em um lado da rosca para ter acesso às bordas de todas as camadas.

4:
Picture of pry everything apart
Com muito cuidado usando uma pequena e fina chave de fendas ou outra coisa plana e forte, retire fora cada camada sucessiva de filtros.
Faça isso muito devagar e com cuidado pois poderá quebrar sua lente pela metade ou sujá-las.

5:
Picture of yank out the IR filter
(imagens do filtro IR)

O filtro IR é apenas um pedaço pequeno e quadrado de vidro, retire-o. Em seguida, dobre um pedaço de arame ou clipe de papel ou algo em quadrado e colocar de forma a substituir o filtro, para que tudo se encaixe novamente depois.
Em seguida, recoloque todas as camadas novamente (certifique-se de que nenhuma coisa bloqueie o círculo preto na lente). Reposicione tudo de volta juntos de forma segura e, não use cola ou qualquer coisa.
Em seguida, coloque o conjunto da lente de volta no casco de plástico da web cam e aparafuse tudo.

6: Testar
Picture of test it out
rat_dark.bmp
Para testá-lo, olhe para o seu controle enquanto você clicar nele, você deve ver um LED IR piscar. Você pode usar o controle remoto como uma lanterna para a câmera no escuro.

Você pode comprar iluminadores infravermelhos ou fazer o seu próprio monte de LEDs IR e poder ver no escuro.

Nota:
Este procedimento também funciona em máquinas fotográfica digitais.

Fontes:

Como testar o ouro de minério

Como testar o ouro de um minério

O ouro tem sido um metal altamente valorizado por muitos anos. Não é apenas a mineração de ouro uma indústria multimilionária, é também um hobby que esta se tornando muito popular.

Então contanto que em uma de suas expedições para procurar ouro você tenha encontrado uma rocha suspeita com uma exposição superficial de ouro, você poderá realizar um teste em casa. O mesmo teste descrito aqui também funciona para pepitas de ouro, flocos de ouro e poeira de ouro encontrados a partir de ouro garimpado de rios ou de areia de praia. A mesma característica que torna o ouro tão desejável para jóias e usos industriais torna-o difícil de testar. O ouro é quimicamente estável, ele precisa ser reagido com uma mistura de ácidos, chamado água régia (aqua regia), para dissolve-lo.
(quartzo com fragmento de ouro)

(pirita, o chamado, ouro de tolo)

Kit para testar a qualidade do ouro em rochas e minerais:

Os kits completos de teste de ouro estão disponíveis em lojas especializadas.
A maioria dos kits de ouro contém todos os itens que você precisa;
Entretanto, algumas empresas não estão dispostas a transportar ácidos, então suas amostras podem nem conter os ácidos.
Se os ácidos não estão incluídos, você pode ir até o seu fornecedor de produtos químicos para comprá-los.
Muitos kits não compartilham os ingredientes em suas soluções de teste, e muitos kits não esta incluido a água régia, até porque se mal embalada ela ganha uma menor eficiência e dependendo do prazo pode nem funcionar.
As instruções aqui são destinadas para você fazer tudo a partir do zero, então se você comprar um kit de teste, certifique-se de seguir corretamente todas as suas instruções.
Quando comprar um kit de teste de ouro o mesmo deverá conter:
UM VIDRO DE ÁCIDO 14k;
UM VIDRO DE ÁCIDO 18k;
UM VIDRO DE ÁCIDO 24k;
UMA PEDRA DE TOQUE.
(sendo que alguns kits podem vir um um teste para 10k mas é tudo uma questão de combinar com o seu vendedor).

Como fazer o teste:
Raspe suas amostras, uma de cada vez, através da pedra de toque para deixar um risco mineral.
Pipetar uma pequena quantidade de ácido nítrico sobre a linha riscada da rocha.
Opcionalmente, você também pode colocar ácido diretamente em sua amostra.

Observe a cor que o ácido fica quando reage à rocha.
Se o ouro estiver presente em mais de 14 quilates de pureza, não haverá reação.
Se o ouro estiver presente na concentração de 12 quilates, a amostra ficará castanha clara.
Se 10 quilates de ouro estiver presente, a amostra ficará marrom escuro.
Uma cor de creme rosada indica uma baixa concentração de ouro.
Azul indica cobre.

Se a amostra não reagir, siga esta segunda etapa para determinar se há ouro presente em uma pureza mais elevada.
No lado oposto da pedra de teste, esfregue a rocha para deixar uma raia.
Comece com o fio de ouro 14K.
Riscar o fio através da placa ao lado da amostra de ouro.
Certifique-se de que as linhas não se cruzam.

Aplique água régia (AR) em ambas as faixas.
A água régia reagirá em contato com o ouro. O ácido ficará da mesma cor quando a pureza da amostra de minério corresponder ao fio de teste. 

Repetir com fio de quilate superior, se necessário, até que a pureza seja determinada.
Como fazer Água Régia:
Água regia é feita misturando uma parte de ácido nítrico para três partes de ácido clorídrico.
Clica no link a seguir para aprender a fazer a AR:

Prepare uma pequena quantidade de AR (água régia).
Misture num cilindro graduado e de vidro, em seguida, cuidadosamente derrame-o em um recipiente conta-gotas para efetuar o teste.

ATENÇÃO:
Água régia dissolve ouro, por isso não coloque-a diretamente em suas amostras.

Saiba oque acontece se colocar uma peça de ouro diretamente na água régia:

Os ácidos com que você está lidando podem ser perigosos.
Tenha cuidado quando usar os ácidos, limpar os derramamentos imediatamente.
Use óculos e equipamentos de proteção.
Armazenar os ácidos em um lugar seguro.

Descarte de ácidos:
Não jogue os ácidos fora se antes se fazer uma diluição do ácido com água destilada.
Se você decidir diluir seu ácido, certifique-se de se derramar o ácido na água, e não água em ácido.

Caso esteja lidando com grande quantidade de rocha, então sugerimos um equipamento eletrônico:
Testador eletrônico de ouro Auracle
Auracle Gold Tester

Fonte:

Segue oficina70.com