oficina70.com: Pedras Preciosas
Mostrar mensagens com a etiqueta Pedras Preciosas. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Pedras Preciosas. Mostrar todas as mensagens

Recursos minerais de Cabo Verde


Recursos minerais de Cabo Verde
Minerais e gemas de Cabo Verde
Minerais e gemas de Cabo Verde

Cabo Verde, oficialmente República de Cabo Verde, é um país insular localizado num arquipélago formado por dez ilhas vulcânicas na região central do Oceano Atlântico sendo 9 destas ilhas habitadas. A cerca de 570 quilómetros da costa da África Ocidental, as ilhas cobrem uma área total de pouco mais de 4.000 quilómetros quadrados.

Segundo o banco de dados do Mindat.org em Cabo Verde estão catalogados 63 espécies minerais e variedades seguindo uma lista dos principais.

Ilha do Fogo
8 espécies minerais e variedades:
Anidrita;
Gesso;
Halita;
Halotrichite;
Ralstonite;
Pickeringita;
Enxofre e
Silvina.

Ilha do Sal
3 espécies minerais e variedades:
Halita;
Cristais de halita rosa da Minas de sal, Pedra de Lume
Cristais de halita rosa da Minas de sal, Pedra de Lume
Montgomeryite e
Variscite.

Ilha de Santo Antão
2 espécies minerais e 1 subgrupo listados:
Haüyne;
Haüyne, Morro de Covãozinho
Hornblenda
Hornblenda, Topo da Coroa
 e Supergrupo Anfibólio.

Ilha de São Vicente
13 espécies minerais e nomes de variedades listados:
Egirine (acnite);
Egirine-augite;
Apatita;
Barita;
Calcita;
Diópsido;
Dolomite;
Hollandita;
Kaersutite;
Magnetita;
Nefelina;
Pirocloro e
Rodonita.

Ilha da Boa Vista
4 espécies minerais listados:
Analcite;
Eudialyte;
Lovenite e
Nefelina.

Fonte e fotos por:

Pedras brasileiras mais cobiçadas no mundo

Pedras brasileiras mais cobiçadas no mundo
Esta é uma lista das pedras preciosas brasileiras mais cobiçadas por colecionadores e compradores de pedras e gemas no mundo.

O Brasil possui uma longa história de produção de pedras preciosas e é responsável por alguns dos melhores espécimes do mundo.
O Brasil é, de longe, a fonte mais rica de pedras preciosas de classe mundial.
Há uma variedade de mais de 90 pedras preciosas e outros minerais encontrados no país qmas estas são as mais apreciadas no mundo.

Água-marinha
água marinha lapidada
A água-marinha é uma pedra da família do berilo, que recebe esse nome pela sua cor que se assemelha à água do mar. Então, isso varia de verde para azul, assim como os oceanos. Atualmente, as cores mais populares e, portanto, valiosas dessa pedra são suas versões mais claras, "azul céu".
Atualmente, 90% da água-marinha do mundo é extraída no Brasil, mas essa pedra também pode ser encontrada em pequenas quantidades na Rússia, nos Estados Unidos, no Afeganistão, no Paquistão, Namíbia e na Índia.
água marinha bruta em canudo qualidade -b
Água-marinha é facilmente encontrado em grandes depósitos de vários quilates de cada vez, e são frequentemente livres de inclusões (falhas internas).
No Brasil o maior produtor é Minas Gerais, sendo também encontrada nos estados da Bahia, Espírito Santo, Paraíba e Rio Grande do Norte onde são encontradas as melhores água-marinha do Brasil.

água-marinha com 149,1 kg
A maior água-marinha encontrada no Brasil é esta da foto acima pesando 149 kg e foi encontrada na cidade de Tenente Ananias no Rio Grande do Norte, ela veio suceder uma outra água-marinha que pesava 110 kg que tinha sido encontrada na cidade de Resplendor em Minas Gerais.

Nota:
A maioria, se não toda a Aquamarine, foi tratada termicamente para melhorar ou clarear a cor.
Se a Aquamarine receber grandes quantidades de tratamento térmico, ela irá descorar ou ficar quase incolor.

Ametista 
ametista lapidada
A ametista é a pedra mais cobiçada entre os quartzos, e sua cor varia entre roxo ao violeta. Desde que grandes depósitos da popular pedra roxa foram encontrados no Brasil no século 19, o país se tornou um grande exportador mundial.
São encontradas um pouco por todo o Brasil, mas as mais famosas são os geodos de ametistas que são encontrados no Sul do Brasil.
ametista bruta martelada
Quanto mais roxa ou lilás, melhor a qualidade.
No Brasil, além do Rio Grande do Sul que é o maior produtor mundial, podem ser encontradas nos seguintes estados: Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia e Santa Catarina.

Encontra-se em várias formas de crescimento sendo as mais comuns:
Drusa ametista, Cetro de ametista, Ametista com crescimento dividido, Cristais bem desenvolvidos prismáticos e veios de quartzo feito de "Chevron ametista".
Ametrina da Bolívia uma fusão de citrino e ametista
Ametrina da Bolívia uma fusão de citrino e ametista
A variedade confundida mais comum com a Ametista é a Ametrina (Bolivianita), mas na verdade é uma variação combinada das 2 gemas; Ametista e Citrino.

Cuidado com as imitações:
Existem muitos tipos de ametista sintética, por isso certifique-se de perguntar antes de comprar.
A ametista é frequentemente tratada termicamente para mudar sua tonalidade.

Nota:
Se encontrar ametistas, não acondicione-a ao sol, proteja-a da luz solar pois a pedra poderá com o tempo perder a sua tonalidade natural.
Essa pedra é uma das mais antigas já usadas pelo homem, e seu nome vem da palavra grega methystos, que literalmente significa "não bêbado". As pessoas costumavam a usar ou carregar nos bolsos para evitar a embriaguez.

Citrino
citrino brasileiro
Muitos países sul-americanos são fonte de citrinos, incluindo Argentina, Bolívia e Uruguai, mas o Brasil produz alguns dos melhores citrinos do mundo. O citrino é um membro da família do quartzo e o citrino brasileiro é conhecido por seus tons quentes e únicos, que variam de amarelo a laranja.
Citrino natural é raro.
geodo de citrino de Minas Gerais
Os melhores citrinos do mundo vem do Brasil, de algumas minas dos estados da Bahia, Goiás e de Minas Gerais.
A Paraíba e no Rio Grande do Sul, também produzem citrinos mas não da mesma qualidade dos estados acima citados. Do Rio Grande do Sul saem grandes pedras de citrino em geodos.
geodo de citrino do Rio Grande do Sul
Cuidado com as imitações:
Os citrinos naturais são na maioria amarelo pálido. Os citrinos tratados não mostram pleocroísmo (propriedade de exibir cores diferentes), enquanto os citrinos naturais têm um fraco pleocroísmo.

Hoje em dia os joalheiros dizem que o citrino não é mais raro, mas, na verdade, a maioria dos citrinos comerciais são ametistas tratadas termicamente ou quartzo esfumaçado. A ametista brasileira muda de amarelo-claro para amarelo-escuro a vermelho-marrom, dependendo da temperatura do calor. Alguns quartzos fumê ficam amarelos a uma temperatura mais baixa, por isso é necessário ter cuidado ao soldar uma jóia na pedra.

O comércio mineral muitas vezes chama de "topázios" citrinos, mas isso é incorreto e não deve ser permitido, mesmo quando qualificado como Bahia, Ouro, Madeira, Palmyra, Rio Grande-topázio. A maioria dos citrinos em oferta no comércio tem um toque avermelhado.

Pedras de cor sintética são produzidas na Rússia e no Japão em escala comercial.

Nota:
Citrino pode ser confundido com todas as pedras amarelas, especialmente berilo amarelo (golden beryl), ortoclásio, topázio amarelo e turmalina amarela.

Esmeralda 
esmeraldas brasileiras lapidadas
Todos sabemos que a Colômbia é um dos maiores produtores de esmeraldas do mundo, mas o Brasil produz esmeraldas de olhos de gato raras (cat’s-eye emeralds) e esmeraldas de estrelas de seis raios (six-spoke star emeralds) muito raras. Nenhum outro país jamais produz este esplêndido tipo de esmeralda.
lote de esmeraldas brutas
As minas de esmeralda destas duas variedades no Brasil estão localizadas nos estados da Bahia, Minas Gerais e Goiás. Alguns dizem que agora estão produzindo esmeraldas rústicas que rivalizam com as minadas na Colômbia.
esmeraldas de olhos de gato raras (cat’s-eye emeralds)
Esmeraldas olhos de gato (cat’s-eye emeralds)
Esmeraldas estrelas de seis raios (six-spoke star emeralds)
Esmeraldas estrelas de seis raios (six-spoke star emeralds)
Outros estados brasileiros que produzem esmeraldas comuns são os estados do Ceará, Tocantins e Rio Grande do Norte.
Nota:
Não confunda esmeralda olho de gato com turmalina olho de gato, pois são bem idênticas.

Topázio imperial
anel de topázio imperial
O Brasil é a maior fonte de topázio imperial no mundo, enquanto outros pequenos depósitos podem ser encontrados na Rússia. As principais minas do mundo estão localizadas nas cidades de Ouro Preto e Ouro Branco em Minas Gerais, e produz topázio imperial nas cores amarela, laranja, rosa, lilás e vermelho-cereja. Algumas cores da topázio imperial são extremamente raras como o amarelo ouro, sendo o rosa o mais comum encontrado.
topázio imperial bruto
Conhecido como "rubis brasileiros", foi encontrado no Brasil pela primeira vez em 1751. Pela sua raridade e beleza é uma das pedras mais valorizadas da atualidade.
Cuidado com as imitações:
Quando aquecido, o topázio amarelo torna-se frequentemente rosa-avermelhado.
topázio imperial bruto qualidade superior
 Nota:
Em Portugal, o topázio (mineral) pode ser encontrado na zona de Gonçalo, Guarda.

Turmalina paraíba
turmalina paraiba bruta
Apesar do país possuir turmalinas de uma variedade de cores, como laranja, amarelo, verde, azul e violeta, a turmalina paraíba merece um destaque por sua raridade.
Turmalina paraíba bruta
Turmalina paraíba bruta
Essa variedade, de um azul turquesa único, deriva sua cor de traços microscópicos de cobre. Essas gemas são encontradas no estado do norte da Paraíba, ao qual elas devem seu nome. Ocasionalmente, as cores nas turmalinas são misturadas, resultando em pedras bi-coloridas ou multicoloridas designando-se como turmalina melancia.
turmalina melancia
Turmalina melancia

Rubelita
turmalina rubelita lapidada
Rubelita é uma outra variedade de turmalina (pink tourmaline) que chama a atenção no mercado internacional por sua cor única, que varia entre diversos tons de rosa a um vermelho vívido.

A rubelita atualmente é a queridinha do mundo, sendo que algumas pedras são mais valorizada até do que o rubi natural dependendo da qualidade e principalmente da cor da pedra. A cor da rubelita varia de cor-de-rosa de diferentes graus de intensidade a um vermelho que é bastante atrativo, embora geralmente um pouco menos que o do rubi, também pode ser rosa violeta ou vermelho, e rosa ou vermelho com um tom acastanhado.
turmalina vermelha, rubelita bruta
Porém, nem toda turmalina vermelha ou rosa pode ser chamada de rubelita. Se a pedra for exposta à iluminação solar ou à luz artificial e acabar apresentando manchas, distorção no brilho e na nuance, a pedra deve ser classificada como turmalina rosa ou vermelha, conforme sua cor.
Seu valor é diretamente relacionado com a pureza do vermelho: quanto mais intenso, mais valiosa é a pedra.
No Brasil são encontradas principalmente no estado de Minas Gerais, nas localidades de Conselheiro Pena, Coronel Murta, Itambacuri, Itinga, Taquaral e São José da Safira.

Diamantes coloridos
diamantes coloridos brasileiros
Poucas pessoas sabem que o Brasil já foi o principal produtor de diamantes do mundo, e embora tenha perdido o posto de número 1, ainda continua sendo um importante produtor mundial.
diamante vermelho bruto
Nos anos 1700 e início dos anos 1800, alguns dos diamantes mais famosos do mundo foram encontrados em terras brasileiras, não só diamantes incolores (transparentes) mas os raros diamantes coloridos, sendo os diamantes vermelhos extremamente raros, assim como verdes e outras cores fascinantes.
diamantes vermelhos raros lapidados
Portanto se encontrar uma pedra com cor diferente da qual esta acostumado ver nos diamantes, pode ser que seja diamante, efetue testes caseiros para diamantes como o teste de dureza de minerais, gravidade específica ou outro, será muito difícil de se encontrar um diamante com cores, porém se com sorte encontrou algum, pode ser que seja um grande e raro achado.
diamante bruto amarelo
No Brasil diamantes coloridos são encontrados um pouco por todo lado nas regiões diamantíferas, principalmente no estado de Minas Gerais e Mato Grosso. Muitas vezes são rejeitadas como se tratande apenas outra pedras colorida por garimpeiros inexperientes que pensam que diamantes são só transparentes. Um descuido que muitos simplesmente
dão por descartar.

Fontes:

Identificação de pedras preciosas por índice de refração

Índice de refração, ou IR é uma das assinaturas mais importantes de uma pedra preciosa. Medir o índice de refração é um dos primeiros passos na identificação de uma pedra preciosa, embora algumas gemas tenham índices de refração semelhantes, testes adicionais serão necessários para uma identificação definitiva.
Identificação de pedras preciosas por índice de refração IR
IR é a diferença entre a velocidade da luz no vácuo e a velocidade da luz na pedra preciosa. Quando a luz atravessa uma pedra preciosa, ela fica mais lenta porque uma pedra preciosa é mais densa que o ar. Isso faz com que o caminho da luz mude. A refração é a flexão da luz quando ela entra ou sai de uma gema. O ângulo de refração na pedra determina o seu IR. Pedras preciosas com um alto IR são mais brilhantes que aquelas com um baixo IR. O diamante tem um IR de 2,42; enquanto que o quartzo tem um IR de 1,54-1,55. O IR da maioria das gemas é facilmente medido usando um instrumento óptico simples conhecido como refratômetro.

O que é um refratômetro gemológico?
Refratômetro gemológico para pedras preciosas
É um instrumento utilizado para efetuar a medição do índice de refratividade de pedras preciosas através de seu brilho. Pode-se determinar se a gema é uniaxial ou biaxial, foto positiva ou foto negativa.

No mercado existem os Refratometro Gemológico Digital e o Refratometro Gemológico convencional, sendo que o primeiro é muito caro sendo usado por profissionais, já para aqueles em que o orçamento seja mais baixo o segundo também faz o trabalho do primeiro, porém sem a mesma rapidez.
Além do refratrômetro gemológico você irá precisar do líquido de refração e de uma tabela do índice de refração das pedras preciosas a qual segue a lista de mais de 140 principais variedades de gemas.

Gráfico de índice de refração
Gems with High Refractive Indices
Gemas com altos índices de refração, Esfalerita, Diamante e Hematita.
Algumas gemas são individualmente refrativas; eles têm apenas um índice de refração, mas a maioria é duplamente refrativa; eles têm dois índices de refração diferentes. Quando um raio de luz entra em uma jóia duplamente refrativa, ele é dividido em dois feixes, cada um viajando a uma velocidade diferente e em um caminho diferente através do cristal. A Birrefringência é uma medida da diferença entre os dois índices de refração em gemas que são duplamente refrativas, e varia de um mínimo de 0,003 a um máximo de 0,27. Muito poucas gemas são individualmente refrativas; na verdade, as únicas jóias conhecidas com essa propriedade são o diamante, espinélio e a granada.

Onde comprar:
Para comprar um refratômetro gemológico consulte sites como o Mercado Livre ou o AliExpress by China.

Refratômetro gemológico digital para identificar pedras preciosas

Clica no link a seguir para conhecer a lista dos índices de refração de mais de 140 variedades de gemas, organizadas em ordem decrescente.


Fonte:

Como garimpar diamantes usando peneira

Como garimpar diamantes usando peneira

Para encontrar diamantes pode usar uma peneira de tela.
 Se a malha da tela for mais larga, poderá usar um conjunto de tela cruzada.

Como usar uma peneira para garimpar diamantes
Como garimpar diamantes usando peneira
O uso da peneira no Garimpo é simples. Coloque os cascalhos de minerais dentro da peneira com um pouco de água e comece o processo de agitação através de movimentos circulares.
Como garimpar diamantes usando peneira
Esse movimento irá provocar a separação dentro da peneira dos materiais minerais, como o diamante. Os materiais minerais ficarão no fundo da peneira, aos poucos, vá separando os minerais, até que reste apenas os diamantes no fundo da peneira.
Como garimpar diamantes usando peneira

Use uma pinça para separar pedras suspeitas dentro da peneira ou então inverta a peneira jogando a areia no chão.
Como garimpar diamantes usando peneira

Este método de garimpo do diamante usa a densidade e a gravidade para estratificar os diamantes para o fundo, então a peneira é cuidadosamente invertida e qualquer diamante agora será visível próximo do centro.
Como garimpar diamantes usando peneira


Após ter encontrado pedras suspeitas, deverá proceder os testes de dureza de minerais:
http://www.oficina70.com/2017/09/escala-de-mohs-dureza-dos-minerais.html


Como identificar um diamante bruto:
http://www.oficina70.com/2015/01/como-identificar-um-diamante-bruto.html

Para apuração de cascalho coletado, deverá ser utilizado uma caixa com duas separação com água onde será utilizado 3 tipos de peneiras, a grossa, média e a fina.
Como garimpar diamantes usando peneira
O processo é da seguinte forma:
Colaca se uma pa do cascalho concentrado na peneira mais grossa e mergulhado na caixa o garimpeiro meche fazendo movimentos circulares para o material mais fino ir para o fundo da caixa e os possíveis diamantes se concentrarão no meio da peneira onde será jogado em uma banca para visualização, o diamante tem um brilho diferente das outras pedras, diamante é hidrofóbico ou seja, repelem a água e fica pouco tempo molhado devido a isto sendo mais fácil de encontrar, depois de passar todo o cascalho pela peneira grossa, será utilizado a média peirando o material que está no fundo da caixa, mergulhando do outro lado da caixa , fazendo o mesmo movimento.

Já para o garimpo de diamantes direto em rios, utilize peneiras médias ou finas.

Tipos de peneiras para garimpo:
As peneiras para garimpo de diamantes e pedras preciosas, são produzidas com materiais de alta qualidade, possuem aros de madeira, de alumínio ou de aço, com diâmetros que variam entre os 40cm a 60cm e em diferentes malhas em que as mais comuns são os seguintes modelos: 2 (11,46mm - Fio 18 1,24mm), 3.½ (6,02mm - Fio 18 1,24mm), 6 (3,52mm - Fio 22 0,71mm) e 14 (1,25mm - Fio 24 0,56mm). 


Minerais que podem ser encontrados no meio da peneira:
No centro deste concentrado de minerais pesados e escuros (satélites) encontra-se o diamante.
Os garimpeiros denominam satélites um ajuntamento de minerais característicos que o acompanham e o denuncia.
Como garimpar diamantes usando peneira

Os diamantes até nos aluviões ricos são raros e dificilmente podem ser encontrados através de testes. O prospector de diamante não procura a pedra diretamente, mas através de guias. Se achar esses guias, pode se abrir uma cata para encontrar alguns diamantes pequenos e se achar esses diamantes pequenos numa cata, poderá ter diamantes maiores numa pista de 50 metros.
Os garimpeiros de diamante conhecem os guias ou acompanhantes do diamante ou satélites, como prefiram falar.
Quando os encontram num cascalho, sabem que pode haver a preciosa pedra. Só que eles conhecem pela terminologia garimpeira.
Se o garimpeiro falar em esmeralda, cuidado, não é a belíssima pedra verde, trata-se somente do zircon.

Em todas as regiões de "cata", os garimpeiros usam termos curiosos para identificação dos acompanhantes do diamante, os satélites.

Alguns dos satélites (guias) mais importantes do Diamante:
Figado de galinha.--------Jaspe vermelho (Heliotropo)
Marumbé.--------------------Jaspe amarelo ou marrom
Palha de arroz.--------------Cianita
Chicória.-----------------------Granada piropo
Fundo.--------------------------Diamantes menores que um ponto
Ferragem.----------------------Rutilo
Fava.----------------------------Monazita (fosfato de Cerio)
Feijão preto.-------------------Goetita
Ovo de pomba.---------------Quartzo hialino rolado
Osso de cavalo.-------------Cianita
(Osso de cavalo e palha de arroz è a mesma coisa)
Cativo.---------------------------Martita
Pedra de Santana.-----------Pirita limonitizada
Pretinha.------------------------Turmalinitos
Pretinha reluzente.-----------Turmalina
Esmeralda.----------------------Zircão
Resina.---------------------------Estaurolita
Ilmenita.--------------------------Ilmenita magnesiana
No tapajós, observa-se grande quantidade de feijão preto e ovo de pombo e pouca chicória.

Onde comprar peneira para garimpar diamantes e pedras preciosas:
Onde comprar peneira para garimpar diamantes e pedras preciosas
Onde comprar peneira para garimpar diamantes e pedras preciosas
https://mercadolivre.com.br


Pedras preciosas ou semipreciosas

Quais são as pedras preciosas e quais são as semipreciosas?
As primeiras notícias sobre classificações de gemas foram em meados dos anos 1800, foram classificadas nas categorias de "pedras preciosas" e "pedras semipreciosas", e estes termos rapidamente se tornam populares e até hoje em dia são usados ​​em todo o mundo. A maioria das pessoas que vendem gemas e jóias estão familiarizados com os termos e até os usam. Estes termos permanecem em uso desde os materiais impressos até nas discussões de toda a indústria de pedras preciosas e jóias.
No entanto, muitas pessoas na indústria de jóias não gostam desses termos, e seu uso é controverso.

Quais são as "pedras preciosas"?
"Pedras preciosas" é um nome que geralmente é usado em referência a quatro tipos de gemas: diamantes, rubis, safiras e esmeraldas. Algumas pessoas incluíram opala, jade ou pérolas na classe "pedras preciosas", mas estas não receberam uso persistente e generalizado. Separar pedras em classes "preciosas" e "semipreciosas" levou muitas pessoas a acreditar que "pedras preciosas" são mais importantes e mais valiosas que as "pedras semipreciosas". Essa idéia tem sido apoiada pelo fato de que os diamantes, os rubis, as safiras e as esmeraldas representam mais de 98% do valor em dólares das importações de pedras preciosas dos EUA para o consumo relatado pelo serviço de Estudo Geológico dos Estados Unidos (U.S. Geological Survey).

Quais são as "pedras semipreciosas"?
Os nomes "pedras semipreciosas" e "pedras semi-preciosas" são utilizados para todas as variedades de pedras preciosas que não são categorizadas como "preciosas". Qualquer pedra preciosa adequada para uso em adornos pessoais seria incluída. As pedras semipreciosas incluem gemas formadas a partir de: ágata, âmbar, ametista, aquamarine, aventurina, calcedônia, crisololla, crisólase, citrina, granada, hematita, jade, jaspe, azeviche, kunzite, lapis lazuli, malaquita, pedra da lua, obsidiana, ónix, peridoto, rhodonite, sodalite, sunstone, olho-de-tigre, tanzanite, topázio, turquesa, turmalina e muitos outros materiais.

Algumas pessoas acreditam que a palavra "semipreciosa" é desonesta, irreverente, enganosa ou confusa, e que seu uso deve ser descontinuado. Talvez as pessoas que iniciaram essa classificação tiveram a intenção de lançar todas as gemas, mas algumas sob uma luz depreciativa?

Infelizmente, a eliminação da palavra "semipreciosa" do uso seria extremamente difícil. Ao longo dos últimos anos, dezenas de livros populares foram escritos com a palavra "semipreciosa" em seus títulos. Hoje, os termos aparecem repetidamente em inúmeros livros, revistas, páginas da web e outros documentos publicados por empresas da indústria de jóias, agências governamentais e instituições mais influentes na gemologia. Purgar esses termos de uso profissional seria difícil, mas, eliminando-os do uso comum seria quase impossível, até porque algumas pessoas realmente gostam desses nomes.

O "precioso" significa valioso, raro, bonito ou desejável?
A divisão de pedras preciosas nas categorias de "preciosas" e "semipreciosas" pode dar a algumas pessoas a idéia de que "pedras preciosas" são mais valiosas, mais raras, mais bonitas ou mais desejáveis ​​que as "pedras semipreciosas". Aqui estão alguns dos problemas de chamar algumas pedras "preciosas" com base em seu valor, raridade, beleza ou desejabilidade.

O problema "Valor"
Em 2004, a Aurora Australis Opal  foi vendida por US $ 1 milhão de dólares, um preço de mais de US $ 5500 por quilate. Cabochãos de Jade de alta qualidade de 8x10 milímetros pesam cerca de 2,5 quilates e podem chegar até aos US $ 25 mil. Gemas cortadas de berilo vermelho foram vendidos por mais de US $ 10.000 por quilate. Essas gemas têm valores muito maiores por quilate do que a maioria das "pedras preciosas" individuais vendidas no mercado dos Estados Unidos. Esses exemplos são evidências claras de que pedras semipreciosas podem valer muito dinheiro.

O problema da "Raridade"
Muitas pedras "semipreciosas" também são mais raras do que pedras preciosas. O berilo vermelho, a ammolita, o benitoíto, a sílica gema, a granada demantóide, o granada tsavorita e inúmeras outras gemas são encontrados em menor número de locais e produzidos em quantidades menores do que muitas das chamadas pedras "preciosas". Elas são incrivelmente raras em comparação, mas isso não lhes garantem o termo "precioso".

Os problemas de "beleza" e "desejabilidade"
A beleza e a conveniência são ambas as propriedades baseadas na opinião do observador. Seria interessante apresentar excelentes espécimes de diamante, rubi, esmeralda, safira e opala para uma seção aleatória de pessoas e perguntar-lhes quais, em sua opinião, são as mais bonitas ou desejáveis. É possível que a opala, tipicamente considerada como uma "pedra semipreciosa", vença ou coloque mais do que as "pedras preciosas" fora desta pesquisa de opinião.

Uma consideração de "Grau"
Além disso, as palavras "preciosas" e "semipreciosas" não consideram a "classificação" das pedras. A clasificação ("grade") é uma medida geral de qualidade e comercialização de pedras preciosas que considera a cor, clareza e preço potencial. Alguns rubis, safiras, esmeraldas e diamantes são de um grau que lhes dá um preço muito baixo, muitas vezes baixo o suficiente para que um grande número de pedras semipreciosas sejam mais valorizadas.

Por estas razões, os termos "pedra preciosa" e "pedra semipreciosa" são arbitrários e sem sentido. Se os termos desaparecessem repentinamente da linguagem de gemas e jóias, não haveria perda de precisão na comunicação comum. E ao mesmo tempo, um pouco de confusão desapareceria com eles. Por essa razão, os termos devem ser eliminados, mas eles estão tão arraigados na indústria e no uso do dia-a-dia que eliminá-los seria essencialmente impossível.

Concentre-se no que te apela
Uma pessoa interessada em comprar um item de jóias não deve ser influenciada pelos nomes "preciosos" ou "semipreciosos". Em vez disso, eles devem se concentrar no que as pedras preciosas atraem para eles, se se adequam ao uso pretendido, e tem um preço que eles estão dispostos a pagar. Os nomes "preciosos" e "semipreciosos" são designações antigas e arbitrárias que nunca foram realmente significativas.

Todas as gemas são "preciosas"
Uma pedra preciosa é um mineral ou outro material natural, que possui a beleza e a durabilidade necessárias para uso como adorno pessoal ou objeto ornamental. Algumas pessoas acreditam que qualquer pedra que atenda a esta definição deve ser considerada algo especial e "precioso".

Nota:
Quase todas as pedras roladas/polidas correspondem à definição de "pedra semipreciosa", mas, ao mesmo tempo, são belos exemplos de criações naturais sendo que, cada uma delas poderia ser considerada uma "pedra preciosa".

Alguns exemplos de pedras semipreciosas:

Fontes:

Segue oficina70.com