Escala de dureza de minerais, identificação prática

Escala de Mohs
A escala de dureza de minerais usada em mineralogia e gemologia
Esta escala foi criada em 1812 pelo mineralogista alemão Friedrich Vilar Mohs com dez minerais de diferentes durezas existentes na crosta terrestre.
Friedrich Mohs atribuiu valores de 1 a 10. O valor de dureza 1 foi dado ao material menos duro da escala, que é o talco, e o valor 10 dado ao diamante que é a substância mais dura conhecida na natureza.
O diamante risca o vidro, portanto, é mais duro que o vidro.
Esta escala não corresponde à dureza absoluta de um material. Por exemplo, o diamante tem dureza absoluta 1.500 vezes superior à do talco. Entre 1 e 9, a dureza aumenta de modo mais ou menos uniforme, mas de 9 para 10 há uma diferença muito acentuada, pois o diamante é muito mais duro que o coríndon (ou seja, que o rubi e a safira).
a escala de dureza de minerais usada em mineralogia e gemologia

Mohs Mineral Scale
10. Diamante
9. Corindo
8. Topázio
7. quartzo
6. Feldspato
5. Apatita
4. Fluorita
3. Calcita
2. Gesso
1. Talco

Bruto mas prático
Assim Friedrich Mohs, desenvolveu um método bruto, mas prático, de comparar a dureza ou a resistência a riscos dos minerais tornando universalmente conhecida como Escala de Mohs.

Escala não comparativa
Deveria ser chamada de tabela com mais precisão, pois não está em escala, ou seja, os números alocados a diferentes minerais não são proporcionais à sua resistência a riscos real, de modo que a escala é realmente uma lista ordenada.
tabela de dureza de minerais e pedras preciosas
Pesquise por uma tabela intermediária de dureza de outros minerais.

Início da tabela
Mohs pegou dez minerais conhecidos e facilmente disponíveis, e os organizou em ordem de "dureza zero".

Se uma amostra a ser testada puder ser arranhada por um mineral conhecido da lista, ela será mais macia do que esse mineral. Se, por sua vez, arranhar outro mineral conhecido, é mais duro do que esse mineral. Isso fornece um teste de campo muito rápido e fácil para a dureza, ajudando na identificação do mineral.

Como tal, é muito útil para o mineiro ou garimpeiro. Embora seja muito destrutivo para ser comumente usado em gemologia, está disponível e pode ser muito valioso em pedras ásperas.
Este teste NÃO é uma escolha muito sábia em gemas lapidadas ou acabadas.

Medidas de dureza
Existem muitos aspectos diferentes dos materiais que podem ser considerados como uma medida de dureza. Dureza pode significar resistência a arranhões, indentação, flexão, quebra, abrasão, clivagem ou fratura. É muito fácil confundir durabilidade ou resistência com dureza.

TENACIDADE é diferente de DUREZA
Um exemplo muito simples é considerar uma bola de vidro e uma de borracha. O vidro é mais duro que a borracha, mas a borracha é mais durável. Tente pular os dois em um piso duro, a bola de vidro quebrará, enquanto a bola de borracha quicará. O aspecto da dureza, medido pelo teste de Mohs, é a capacidade de RISCAR um mineral.

Então NUNCA efetue o teste de dureza de minerais na MARTELADA, isto só vai danificar uma pedra que pode ser bonita e talvez até um diamante, sim, diamantes quebram se forem batidos com um martelo.

Importância das pedras na escala de Mohs
Geralmente, é desejável alta resistência a arranhões para pedras preciosas, e a tabela de dureza de Mohs com pedras de 7 ou superior é importante. A principal razão é que uma causa comum de abrasão é a areia, que é o grão de sílica (quartzo), e geralmente está presente no pó. Portanto, pedras mais macias que o quartzo não são adequadas para o uso diário como pedras preciosas facetadas em jóias, principalmente em anéis, embora muitas sejam bonitas e atraentes.

Algumas jóias, como pérolas, coral, turquesa, lápis-lazúli, âmbar e opala, são bastante macias, mas geralmente são polidas em cabochões ou contas, em vez de facetadas, e, portanto, não mostram riscos tão facilmente. Todas essas pedras são usadas com sucesso em jóias há muitos séculos.

Comprar kit de dureza de minerais
mineral hardness test pen
Você pode adquirir on-line um kit de dureza para iniciante ou mais avançado para testar minerais quanto à sua dureza (resistência a arranhões), que é uma das ferramentas mais importantes usadas na identificação de minerais em campo, na loja ou em casa. Uma das muitas excelentes ferramentas gemológicas usadas para ajudar a identificar seus itens preciosos.
Também investa em uma luz UV, SW e LW (onda curta e onda longa), uma lupa de 10X ou melhor e um kit de teste de raias (traço / cor do risco). Tudo isso tem uma importância e valor significativos na identificação do seu material, e investir um pouco nisto, pode ser de muito útil para quem gosta de buscar na natureza pedras preciosas ou minerais.

Estes Kits você pode comprar nos seguintes sites:
Mineral Hardness Test Pen

Outras escalas de dureza
A escala de dureza Mohs é usada em mineralogia; no entanto, existem outras escalas de dureza utilizadas em ciência dos materiais, tais como:
Dureza Brinell
Dureza Rockwell
Dureza Rockwell superficial
Dureza Webster
Dureza Vickers

Fontes:

Detector de metais, Guia do comprador

Melhores detectores de metais
 detector de metais, ouro e pepita de ouro
Guia do comprador
Você está procurando o melhor detector de metais para ouro e está pasmo com todas as opções que o seu vendedor lhe mostrou e se assutou com alguns preços loucos?
Então este artigo ajudará a tornar sua decisão um pouco mais fácil.

A melhor opção para obter o melhor valor para a prospecção geral é o Fisher Gold Bug Pro; um poderoso detector de ouro perfeito para iniciantes e com orçamento limitado.

Prospetar pepitas de ouro com um detector de metais é um hobby emocionante, divertido e por vezes, recompensador (financeiramente), no entanto, não foque só nisto, ou poderá se decepcionar mais rapidamente.

No entanto, com tantas máquinas no mercado, como você sabe qual é o melhor detector de metais para ouro?

Este guia é fornecido com informações úteis que ajudarão você a fazer a escolha certa para começar a caçar seu próprio ouro.

NOTA:
(Caro leitor, este é um artigo técnico, desculpem mas não irei colocar imagens de detectores, poderá optar por visitar algum de nosso anunciantes aqui no site da Oficina70. Obrigado pela compreensão e boa leitura.)

Mas primeiro, aqui estão alguns exemplos para aqueles que não conseguem esperar:
Melhores detectores de metal para ouro
Iniciantes
1º. Fisher Gold Bug Pro
Tecnologia: VLF
Frequência:19 kHz
Bobina: 5" DD

2º. Garrett AT Gold
Tecnologia: VLF
Frequência: 18 kHz
Bobina: 5x8" DD

3º. Tesoro Lobo Supertraq
Tecnologia: VLF
Frequência: 17.8 kHz
Bobina: 10" DD

4º. Fisher Gold Bug
Tecnologia:VLF
Frequência: 19 kHz
Bobina: 5" DD

Intermediários
1º. Fisher Gold Bug 2
Tecnologia: VLF
Frequência: 71 kHz
Bobina: 6.5x10" Concêntrico

2º. Garrett ATX
Tecnologia: PI
Frequência: 730 PPS
Bobina: 10x12" DD

3º. Minelab Gold Monster
Tecnologia: VLF
Frequência: 45 kHz
Bobina: ​10x6" DD, 5" DD

Especialistas
1º. Minelab GPZ 7000
Tecnologia: PI
Frequência: Múltiplo*
Bobina: 14x13" DD

2º. Minelab GPX 5000
Tecnologia: PI
Frequência: Múltiplo
Bobina: 11" DD

3º. Minelab GPX 4500
Tecnologia: PI
Frequência: Múltiplo
Bobina: 11" DD

4º. Minelab SDC 2300
Tecnologia: PI
Frequência: Multiple
Bobina: 8" Mono

* O GPZ 7000 usa transmissão de tensão zero (ZVT), que efetivamente oferece duas máquinas em uma - uma máquina PI profunda e uma máquina VLF de alta frequência.

Se você não quer um detector exclusivamente para pepitas de ouro, aqui estão algumas ótimas opções: Teknetics T2, Fisher F75, Minelab X-terra 705 Gold Pack, Garrett AT Pro.

Como escolher um detector de metais
Antes de começarmos, quero fazer algumas considerações:
Todos os detectores de metal encontrarão pepitas de ouro se estiverem no chão (e grandes o suficiente) - e não apenas detectores específicos para ouro.

Um detector de metal para encontrar ouro é simplesmente um detector projetado especificamente para detectar alvos minúsculos em solo mineralizado. Só esta é a diferença para os outros.

Então, o que faz um bom detector de ouro?
Pode surpreendê-lo, pois é muito mais fácil do que você pensa escolher o detector certo.

Alguns dos maiores fatores que podem decidir que detector de metais comprar, incluem:
  • Onde (geograficamente) você fará a maior parte de sua prospecção.
  • O tamanho de pepitas de ouro que foram encontradas lá no passado. Se você ainda não sabe, recomendo ingressar em um clube de prospecção ou garimpo local ou conversar com os anciãos dos locais.
  • Condições do solo. É altamente mineralizado? Existe muito lixo?
  • Outros usos. Deseja usar o mesmo detector para caça de moedas, jóias ou relíquias?
  • Despesas.

Você precisará fazer essas perguntas a si mesmo antes de considerar qual detector comprar.

NÃO EXISTE um 'melhor detector de metais para ouro' universal.

Embora o GPZ 7000 esteja próximo para aqueles que podem comprar um detector com o mesmo preço de um carro, a pois é.

Se este não é o seu caso, então a pergunta deve ser:
qual é o melhor detector de ouro para suas respostas às perguntas acima?

Só porque o Minelab GPX 5000 custa mais que 6x a quantidade do Fisher Gold Bug 2, não significa que seja melhor.

Se eu estivesse caçando em terreno baixo/moderado em cima da rocha, em uma área onde as pepitas tendem a ser pequenas, eu optaria pelo Gold Bug 2 em vez do GPX 5000.

Agora, vamos mergulhar nas razões pelas quais esse é o caso, decifrando os elementos mais importantes de qualquer máquina de ouro.

Tecnologia do detector
A primeira coisa que você precisa decidir quando for comprar um detector de metais é qual tecnologia usar, VLF ou PI.

VLF (Very Low Frequency) significa frequência muito baixa e é a mesma tecnologia usada em detectores criados para moedas, jóias e relíquias.
Os detectores VLF transmitem em frequências medidas em kilohertz, variando de 3 kHz a 70 kHz.

Aqui estão cinco razões pelas quais você pode escolher um VLF:
  • Porque você é um iniciante.
  • Você deseja usar o mesmo detector para outros tipos de detecção, como moedas, jóias, relíquias.
  • Você está procurando pepitas de tamanho pequeno a médio em profundidades abaixo de 20 centímetros (mais comuns).
  • Você está caçando em áreas com muito lixo e precisa discriminar.
  • Você quer gastar menos de US $ 2.000

PI (Pulse Induction) significa indução de pulso e é usado em detectores especializados projetados para profundidade máxima em solo altamente mineralizado.
Os detectores PI transmitem pulsos e são medidos por pulsos por segundo.

Aqui estão cinco razões para optar por uma máquina PI em vez de uma VLF:
  • Você é um caçador de ouro experiente.
  • Você quer uma máquina especial construída apenas para a caça às pepitas de ouro.
  • Você está procurando pepitas de ouro maiores em profundidades maiores e não está muito interessado nas pepitas menores e mais rasas.
  • Você está caçando em solo altamente mineralizado com baixos níveis de lixo.
  • Você tem mais de US $ 2.000 para gastar.
Agora que identificamos os dois campos, vamos falar sobre as diferenças técnicas.

Frequência de operação
Já discutimos que os detectores VLF são melhores para procurar pepitas de tamanho pequeno a médio.
A próxima coisa a decidir é a frequência de operação do VLF.
Como mencionado acima, as máquinas VLF geralmente variam de 3 kHz a 70 kHz com as mais populares máquinas VLF de ouro na faixa de 13 a 50 kHz.
Essa é uma gama enorme. Então, qual é o melhor?
Novamente voltamos ao tamanho da pepita.
Nota: Este guia não mostra onde encontrar pepitas de tamanhos diferentes, mas as pepitas maiores geralmente estão nas elevações mais altas do local onde já encontrou pepitas pequenas, e estão nas elevações mais baixa, geralmente em um leito de fluxo.

Existe uma relação inversa entre a frequência e o tamanho da pepita (assim como a profundidade máxima de detecção).

Os detectores VLF e PI de frequência mais baixa encontrarão pepitas maiores em profundidades maiores, mas terão dificuldade em encontrar pepitas menores em profundidades rasas.

Como alternativa, as máquinas VLF de frequência mais alta são melhores para encontrar pepitas menores em profundidades rasas e lutam para procurar em profundidades maiores.

Então, qual é o melhor?
Tudo depende da sua área em particular e do que foi encontrado antes (e em que profundidade).
Então veja que comprar um detector de ouro vai depender antes de um estudo de solo ou de achamentos anteriores.

O mesmo conceito sobre as frenquências altas ou baixas se aplica também ao tamanho da bobina. Mais uma vez, existe uma relação inversa em que bobinas maiores obtêm alvos maiores em profundidades maiores, e bobinas menores obtêm alvos menores em profundidades rasas.

Bobinas menores também são melhores para áreas rochosas, nas quais você precisa manobrar em torno de grandes rochas e entrar em espaços apertados.

Também é preferido usar bobinas grandes em solo altamente mineralizado, pois 'enxergam' menos solo.

Vamos revisitar a comparação no início deste artigo entre o GPX 5000 e o Gold Bug 2 para ajudá-lo a entender melhor:
O Gold Bug 2 é uma máquina VLF de 71 kHz com uma bobina pequena de 6,5 ”.
A GPX 5000 é uma máquina PI com uma bobina grande de 11 ”.

Portanto, se você estiver caçando na rocha em uma área com pequenas pepitas de ouro e terreno que não é altamente mineralizado, o Gold Bug 2 é a escolha certa.

Usar o GPX 5000 nesse cenário pode realmente causar a perda de pepitas!

Para um iniciante, prefira caçar pequenas pepitas do que ficar sem pepitas. Na minha opinião, isto até aprender mais sobre o detector que usa e outros fatores, depois passe para algo mais profissional....e caro, isto se compensou o investimento em um detector para iniciante e você vendeu as pequenas pepitas, só depois disto, começe a pensar maior. Ah, depois pode caçar na mesma área com um detector para profissional.

Mineralização do solo
Outro fator para determinar qual faixa de frequências procurar ao escolher um detector de ouro é a mineralização do solo para onde você quer começar caçando.
Into porque o ouro é mais comumente encontrado em áreas de mineralização, pelo menos até certo ponto, daí, convém estudar um pouco o tipo de solo onde pretende detectar.
As máquinas VLF e PI de baixa frequência lidam com alta mineralização muito melhor do que a VLF de alta frequência.
Se você estiver em áreas de extrema mineralização, como areia preta em um leito de rio, um PI provavelmente será sua única opção, pois a leitura do solo não será falsa.

Portanto, você provavelmente não deseja caçar com o Gold Bug 2, por exemplo, se estiver em áreas de alta mineralização, se quiser evitar constantes alarmes falsos fazendo-o perder tempo precioso.

Outra característica a considerar ao lidar com a mineralização é o equilíbrio do solo.
Quase todos os detectores de ouro vêm com equilíbrio automático do solo (ou rastreamento do solo) mas nem todos também possuem equilíbrio manual do solo.
Portanto, invista em uma máquina que tenha as duas formas de balanceamento de solo.

Sua cabeça ainda está girando?
Na verdade, não é tão complicado quanto estou fazendo parecer.

Na verdade, é provavelmente mais complicado para mim explicar tudo isso por escrito do que decidir sobre um detector.

Considerações finais:
Além dos vários graus de mineralização do solo, você também precisa considerar a quantidade de lixo existente no solo.
Quando digo lixo, estou me referindo a qualquer coisa que não seja ouro.

Os detectores VLF têm a vantagem de discriminação eletrônica de metais, o que significa que você pode optar por ignorar os sinais de lixo e se concentrar apenas em bons sinais de ouro.

Como alternativa, os detectores de PI lutam contra a discriminação, ou não têm nenhuma.
Portanto, se você souber que estará em áreas com alta densidade de lixo, convém optar por um detector VLF. Caso contrário, você passará o dia inteiro cavando lixo.

Ainda anda indeciso?
Se você é novo na detecção de metais e esses conceitos ainda não lhe são familiares, recomendo a leitura deste artigo algumas vezes, ou então pesquise mais na internet sobre isto, ou então fale sobre tudo isto com o vendedor de detector, ele poderá te indicar o melhor detector de metais para a ocasião que quer e para o tipo de solo em que pretende detectar.

Depois de entender tudo o que falamos neste artigo, sua maior pergunta deve ser:
"E se eu quiser encontrar pequenas pepitas em locais rasos e pepitas grandes em solo profundos ao mesmo tempo?"

Excelente pergunta!
A realidade é que, a menos que você possa fazer um upgrade para um Minelab GPZ 7000, precisará de duas máquinas.

Outro conselho é obter o Fisher Gold Bug 2 para o seu ouro pequeno e em locais raso e qualquer das máquinas PI da Minelab que seu orçamento permitir para pepitas profundas e maiores.

Acessórios
Agora que você tem uma idéia melhor de qual detector de ouro é melhor para você, aqui estão alguns acessórios recomendo para todos os garimpeiros:

  • Pinpointer ou sonda de bobina para localizar rapidamente pequenas pepitas
  • Tampa da bobina para proteger sua bobina contra danos
  • Frascos de plástico para guardar o seu ouro fino
  • Arnês no ombro ou no peito para tirar o peso do detector do seu braço
  • Bobinas diferentes para se adaptar ao local da sua caça
  • Fones de ouvido para ouvir sinais fracos de ouro, ou para não dar nas vista há um concorrente que esteja próximo
  • Sand scoop para quem que caçar relíquias nas areias de praia ou rio
  • Ímã forte para coletar rapidamente lixo de ferro antes de cavar

Espero que este artigo tenha sido útil e o coloque-o no caminho certo para você escolher o melhor detector de metais para suas necessidades.

Sinta-se à vontade para escrever comentários abaixo.
Boa caçada ao gold.


MAIS informações sobre detectores de metais e legislação:
https://www.oficina70.com/p/detectores-de-metais.html

Fonte:

Segue oficina70.com