Teste de níquel para meteoritos

Teste de Níquel para Identificar Meteoritos
Os meteoritos são uma fonte constante de admiração para a maioria das pessoas. Eles brilham no céu em seu breve período de existência, e por vezes penetram na superfície da terra. Para estas pequenas, ou grandes pedras que caem do céu, elas exercem um fascínio nas pessoas que querem ter algo vindo de fora de nosso planeta, mas em outros ​​aspectos eles são uma excelente fonte de informações para os cientistas.
kit para testar meteorito
Para os sortudos que buscam ou por sorte encontram um pedaço destas pedras vindas do espaço elas tem muito valor comercial, e o descobridor de um deles geralmente é bem recompensado.
The Maryborough Meteorite
O meteorito Maryborough encontrado por um garimpeiro de ouro, foi encontrado em Victoria em 1995 e está exposto no Museus Victoria na Austrália

Porém, nem sempre o que parece ser um meteorito, é, e alguns espécimes são constantemente rotulados como meteoritos.

Veja AQUI fotos de pedras que se parecem com meteoritos mas não são, eles são chamados de falsos meteoritos:

Mas as pessoas que encontram pode salvar-se de muitas falsas esperanças e decepções se
elas tivessem algum meio simples de testar o meteorito suspeito.
Hoje vamos explicar como fazer um simples teste de níquel que você pode fazer em casa.
Mas antes saiba que existem dois tipos gerais de meteoritos; aqueles compostos de ferro e níquel e conhecidos como meteoritos de ferro, e aqueles compostos por vários elementos e conhecidos como meteoritos rochosos.
Ambos os tipos geralmente têm pelo menos pequenas quantidades de níquel e um teste de níquel pode eliminar um grande número de objetos comumente confundidos com meteoritos.

Meteorito cortado e polido

Kit para testar meteoritos MeteoriteID
Compre um kit para meteoritos pronto para usar, informações no final deste artigo.

ATENÇÃO:
Este teste não é conclusivo em uma rocha terrestre que contenha níquel.
(consulte tabela de rochas que contenham níquel)


O teste requer 4 produtos químicos:
Ácido nítrico (diluído);
Hidróxido de amônio (amônia);
Álcool e
Dimetilglioxina.

Uma pequena amostra do material a ser testado é moída em um pó fino e dissolvida em ácido nítrico.
Então adicione hidróxido de amônio até a solução ficar nitidamente alcalina.
Um teste de alcalinidade é realizado usando papel de tornassol,
de preferência vermelho, e a cor mudará para azul quando for adicionado hidróxido de amônio.
Se um marrom avermelhado massa forma-se neste ponto, é uma indicação da presença de ferro.

Deixe a massa marrom avermelhada assentar e, em seguida, despeje cuidadosamente o líquido transparente. O líquido claro também pode ser filtrado do material sólido.

Enquanto o líquido está limpando ou filtrando, a solução de dimetilglioxina pode ser preparada.
Dissolva este produto químico em cerca de um grama de álcool até que o álcool não aguente mais. Esta é uma solução saturada. Adicione algumas gotas desta solução
para o líquido claro e um precipitado vermelho escarlate ou rosa indica a presença de níquel.

A presença de níquel na amostra indica que tem a possibilidade de ser um meteorito, e você pode então entrar em contato com alguma agência que possa ajudá-lo mais.
NOTA: "se a cor rosa desaparecer após 5 minutos, o metal contém Ni, mas não o suficiente para ser de origem meteorítica".

Se for para vender, então pague para ter um certificado do meteorito, é caro mas o valor de venda do meteorito vai fazer valer o valor do certificado.

No entanto,se não tiver níquel, você pode ter uma certeza razoável de que sua pedra não é, porém, consulte mais especialistas ou envie sua pedra para que sejam feitos testes laboratoriais. Isto poderá ocorrer de não se tratar de um meteorito e você gastar se dinheiro em vão.

ATENÇÃO:
Alguns destes produtos químicos são perigosos e
nocivo quando ingerido, inalado e absorvido pela pele.
Use sempre equipamentos de proteção, óculos , luvas e máscaras ou deixe isto para um profissional.

Onde vai encontrar os produtos químicos para o teste?
Dentre este, o ácido nítrico vai ser um pouco mais difícil de ser encontrado, uma vez que (puro) é controlado pelas forças de segurança, no entanto poderá eventualmente encontrar diluído em casas de produtos para agricultura.
Já o hidróxido de amônio poderá encontrar em lojas de produtos químicos.
A dimetilglioxina pode ser obtida em qualquer fornecedor de produtos químicos. Isto é um
químico seco, branco cristalino usada em química analítica para a determinação e quantificação de níquel.
O álcool pode ser comprado em quase qualquer lugar.
O papel de tornassol pode ser comprado em loja de produtos para agricultura e também em lojas de produtos para laboratórios.

No entanto se você não deseja correr riscos, poderá comprar um kit simples e mais seguro para testar suas pedras suspeitas de meteoritos.

KIT de Teste Para Meteoritos, MeteoriteID
Este kit é apenas uma primeira etapa na identificação do meteorito, após, testes laboratoriais adicionais validarão sua descoberta, podendo então requerer um certificado e laudo ao laboratório onde enviou a sua amostra.
MeteoriteID test your meteorite

Sites para comprar um kit de teste para meteorito pronto para usar:
https://www.amazon.com/Nickel-Meteorite-Testing-Solution
https://nonickel.com/products/meteorite-id


Mais informações sobre o KIT MeteoriteID AQUI


Tira de papel para teste de níquel- BRASIL
Nota: As tiras de Teste Rápido Indicador de Níquel vendidos por esta empresa não serve para testes de níquel em meteoritos.


Fontes:

Minerais indicadores de diamantes

Principais Minerais Indicadores para Diamantes
Certos minerais estão presentes nas rochas do manto superior que ocorrem com diamantes em tubos de kimberlito e lamproita, como visto em casos próximos de xenólitos e inclusões de diamante.
guias para diamantes ou satélites de diamantes
Esses minerais são conhecidos como guias para diamantes ou satélites de diamantes.

Kimberlite indicator mineral (KIM)
Variedade de minerais indicadores kimberlíticos, incluindo piropo roxo e vermelho, granadas laranja e rosa, diopsídio crômico, picroilmenita e cromita.

Alguns desses minerais, sendo resistentes às intempéries e mais densos (veja tabela de densidade abaixo) que a areia de quartzo, concentram-se no fundo dos canais dos rios, por vezes chamados de panelas ou panelões.

Como eles ocorrem em uma abundância muito maior do que o diamante, os geólogos de exploração não procuram diamantes mas sim esses "indicadores" entre o cascalho das regiões que eles suspeitam que possam hospedar diamantes.

Os minerais indicadores para diamante incluem, em ordem de significância decrescente: granada, cromita, ilmenita, clinopiroxênio, olivina e zircão.

Mas a ordem de persistência nos rios e riachos são: zircão, ilmenita, cromita, granada, diopsídio verde cromiano e olivina.

O próprio diamante é obviamente um indicador mais importante.

MIK - Minerais indicadores de kimberlitos
A maioria dos minerais indicadores tem uma cor distinta.
Aqui são vistas granadas piropo vermelhas, clinopiroxênio cromo verde, ilmenita e cromita pretas e olivina verde-amarelada.

Tabela de densidade dos minerais indicadores de diamantes:
Diamante - 3.5 a 3.53
Piropo (variedade de granada) - 3.78 (+.09 -.16)
Zircão - 3,9 a 4,86
Ilmenita - 4,10 a 4,80
Cromita - 4.5 a 4.8
Granada - 3,1 e 4,3
Diopsídio verde cromiano - 3,25 a 3,55
Olivina - 3.27 a 3.37

"Olha devagar para cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Em cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários". (Padre Fábio de Melo)


Minerais indicadores de intrusões kimberlíticas na província diamantífera Serra da Canastra, MG:

Minerais indicadores kimberlíticos e prospectividade diamantífera de Canguçu, RS:



Outras fontes:

Segue oficina70.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...