Mostrar mensagens com a etiqueta Mapa do ouro no Brasil. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Mapa do ouro no Brasil. Mostrar todas as mensagens

Compreenda a geologia do ouro para procurar ouro

Para procurar e achar ouro você precisa entender a geologia do ouro, tipos de ouro, minerais associados e muito mais.
Compreenda a geologia do ouro para procurar ouro

Entender a geologia do ouro e indicadores naturais podem ajudá-lo a encontrar ouro.
Aqui estão as técnicas que compartilharemos com você para ajudá-lo nesta tarefa.

Nem todos os depósitos de ouro foram encontrados e explorados. Ainda há lugares que contêm ouro e que nunca foram descobertos ou estão esquecidos, apesar do fato de que os garimpeiros já fazem prospeção há centenas de anos. Se você conseguir encontrar um desses depósitos de ouro esquecidos, é provável que tenha encontrado algo excecional, porque foi a primeira pessoa a explorá-lo. Para encontrar qualquer um desses depósitos e suas características geológicas, você deve ser capaz de identificar os indicadores naturais que o levarão a encontrar os cobiçados flocos de ouro e pepitas.

Aprenda a geologia de sua área
É extremamente importante conhecer a geologia da área de exploração onde deseja procurar. Todos os lugares são diferentes e você precisa entender o que procurar na área específica de prospeção de ouro. Existem algumas coisas que são comuns a todas essas zonas de ouro, mas é extremamente importante entender exatamente onde e como o minério de ouro e seus depósitos aluviais vão parar aqui e ali, e sob quais condições geológicas.
Por vezes você poderá notar que em alguns locais improváveis ainda se encontram ouro, como na capital de São Paulo e mesmo no estado de São Paulo

Tipos de rochas produtoras de ouro
Ao pesquisar uma área de mineração, boas referências geológicas de ouro indicarão os tipos gerais de rocha na área associada às minas de ouro. Preste atenção aos tipos de rochas mais comuns e procure-os durante a prospeção. Eles podem ser um indicador de onde o ouro estará.
Nem sempre o ouro estará naquela forma bonitinha de uma linda pepita amarela, a a maioria do ouro que se extrai no mundo provém de rochas que contém de minério de ouro
gold ore rock
Será importante identificar as rochas locais associadas ao ouro. Se sua pesquisa nunca indicou que ouro é encontrado em um certo tipo de rocha, então você certamente não quer perder muito tempo pesquisando nesse tipo de área geológica. Isso é muito importante. Essa é a base do que se chama de prospeção mineral, ponto principal do garimpeiro.  Há que se conhecer também os tipos de depósitos de ouro que possam haver na sua região. Estude um mapa geológico da sua região. Prospeção ruim é perda de tempo.

Precisa haver um contato geológico entre a rocha e o ouro
Ser capaz de identificar pontos de contato geológicos é muito importante (e muitas vezes isto é completamente ignorado) pelos garimpeiros na localização de áreas onde ocorrerá ouro. Em outras palavras, esta é uma área onde dois tipos diferentes de rochas se encontram.

Sua pesquisa frequentemente indicará que os tipos de rocha serão os mais produtivos do ponto de vista da prospeção de ouro, mas o mais importante é que haja uma conexão. Frequentemente, os tipos de rocha são irrelevantes, pois o ouro é encontrado em todos os tipos de configurações geológicas diferentes. Mais importante ainda, ocorreu algum tipo de contato, frequentemente com pressão e temperaturas extremamente altas, que causaram a formação de rachaduras e o aumento de ouro à superfície.

A tendência geral da geologia em sua área é muito importante assim como a geografia do terreno em si. Procure pontos de contato onde diferentes tipos de rocha se encontram em um ângulo de 90 graus. Esses contatos resultaram em condições de alta pressão e alta temperatura que geralmente produziriam ouro. Você verá que muitas dessas áreas terão operações históricas, ainda há áreas que são áreas de contato "clássicas" muito ricas em ouro que nunca foram mineradas. Infelizmente, na maioria dos casos, o manto geológico é relativamente estável e essas condições de contato estão localizadas vários quilômetros abaixo da superfície. Mas é possível descobrir essas áreas, expostas ao ar livre e à erosão.

Geologia do ouro e mudanças de cor nas rochas
Outro indicador de um ponto de contato são as mudanças de cor no solo. Dependendo da quantidade de rocha exposta em uma área, você pode ou não ser capaz de identificar facilmente os pontos de contato onde os diferentes tipos de rocha se encontram. Você será capaz de ver onde a cor do chão muda. Uma vez que o solo é feito de rocha, mesmo uma pequena mudança na cor do solo pode ser um grande indicador de uma mancha de contato.

Algumas mudanças de cor podem ser muito óbvias, enquanto outras podem ser bastante sutis. Você não está procurando pequenas áreas com pequenas alterações aqui, você deseja tentar identificar linhas distintas de diferentes tipos de solo.

Essas zonas de contato podem ser geralmente curtas, mas às vezes se estendem em linha reta por vários quilômetros. Você também pode ter sucesso em encontrar novas áreas de mineração de ouro localizando minas em produção e, em seguida, notando uma mudança de cor se espalhando pela mina. Pode haver depósitos de ouro valiosos em uma operação vizinha que são uma extensão da mesma área de contato, no entanto, geralmente as mineradoras estão atentas a isto, às áreas circundantes.

Lembre-se de sempre estudar os diferentes tipos de geologia do ouro e você logo aprenderá que existem muitas áreas que ainda não foram descobertas.

Ouro de aluvião
O ouro de aluvião é o ouro que é encontrado nos rios. As grandes mineradoras de ouro pouco se interessam por garimpar ouro nestes locais, elas querem a fonte principal, elas querem o filão de ouro daquele ouro que foi ou vão parar aos rios. O ouro não dó só em flocos, pô ou pepitas. Também há várias variedades de ouro e é preciso conhecê-los.

Corante ferroso - Hematita - Magnetita - Areias Pretas
Compreenda a geologia do ouro para procurar ouro
Se você já fez alguma prospeção de ouro, provavelmente sabe que ouro e ferro têm uma relação muito forte. O ouro quase sempre está associado ao ferro. Quando você procura ouro e encontra areia preta entre o ouro fino, essa areia preta geralmente é composta de hematita e magnetita. Esses são dois tipos de óxido de ferro comuns a quase todas as áreas com ouro.

Isso é facilmente visto pela presença de um solo muito escuro. Muitas vezes são pretos ou avermelhados, mas podem até mostrar roxo, laranja, amarelo e uma variedade de cores diferentes. Esses solos escuros podem ser um indicador de alto teor de ferro, assim como muitos outros minerais associados ao ouro.
Nas minhas pesquisas eu uso sempre imagens de satélites do Google Earth, se você não usa ou não tem, baixe no seu computador ou telefone.

Quartzo, um verdadeiro indicador da geologia do ouro?
Compreenda a geologia do ouro para procurar ouro
A maioria das pessoas está familiarizada com a associação comum de ouro com quartzo. Veios de ouro frequentemente se formam na rocha de quartzo. Este é certamente o melhor indicador a procurar. No entanto, muitos garimpeiros estão prestando mais atenção ao quartzo do que ele realmente merece.

O quartzo é o segundo mineral mais abundante na superfície da Terra e pode ser encontrado em muitos lugares, no entanto, nem sempre a presença de quartzo em si é um bom indicador do potencial de ouro, pois terá também de haver a questão a geologia do local. Embora a presença de quartzo por si só não seja um bom indicador de onde o ouro pode ser encontrado, não há dúvida de que existem muitos locais de ouro onde ouro e quartzo têm uma forte correlação.

Geralmente considero o quartzo como um bom indicador, uma vez que se esta em uma zona conhecida de ouro e que existe uma forte relação entre o ouro e o quartzo nessa zona específica. Porquê isso ?

Quartzo, não necessariamente um bom amigo
Compreenda a geologia do ouro para procurar ouro
Existem zonas de ouro onde ouro e quartzo são comumente encontrados juntos. Muitas vezes, os grãos de ouro ou grandes flocos encontrados terão um formato muito grosso. Eles ainda terão quartzo preso nas ranhuras do espécime. Isso indica que eles foram erodidos diretamente do quartzo.

No entanto, existem muitas áreas nas quais você pode encontrar ouro que parece ter pouca ou nenhuma associação com o quartzo. Pode haver quartzo na área apenas porque é comum, mas o ouro pode estar completamente ausente. A prospeção é novamente uma boa maneira de determinar o valor do quartzo como um indicador em uma área. No inconsciente coletivo do garimpeiro, há ouro frequentemente nos veios de quartzo.

Outra coisa a se notar sobre o quartzo é que o tipo de quartzo em que o ouro é geralmente encontrado não é branco. Na maioria das vezes, apresentará manchas de ferro significativa. O quartzo terá uma aparência suja com manchas laranja ou marrons. O ouro pode ser encontrado no quartzo branco puro, mas isto é muito mais raro.

Xisto vertical será seu melhor indicador
O xisto é claramente um dos tipos de rocha aos quais o ouro é comumente associado. O xisto é uma rocha metamórfica que se forma sob condições de alta temperatura e pressão. Ele virá em finas folhas verticais. É uma rocha muito frágil e quebradiça porque aqueceu e esfriou muito rapidamente. O exemplo perfeito das condições da zona de contato do manto da superfície da Terra.

As zonas de ouro mais interessantes frequentemente apresentam intrusões verticais de xisto na forma de afloramentos ou intrusões em rochas ígneas. Essas são áreas de contato que definitivamente vale a pena explorar, se você as notar. Se, por outro lado, as folhas forem apresentadas horizontalmente, esta disposição será muito menos atrativa.
Compreenda a geologia do ouro para procurar ouro
No entanto a pirita e nódulos de pirita, o chamado "ouro de tolo" estará mais presente no xisto enganando que não conhece ouro nativo.

Aparências semelhantes às zonas de ouro circundantes
Uma das melhores maneiras de encontrar novos depósitos de ouro não descobertos é estudar a geologia de áreas conhecidas que contêm ouro e depois explorar as áreas circundantes. Identifique áreas com geologia semelhante.

Não estamos discutindo nenhum indicador específico aqui. Isso pode ser um ou mais indicadores naturais semelhantes a uma zona de ouro com um histórico conhecido de mineração de ouro profissional. Essa é uma das melhores maneiras de encontrar uma área que ninguém explorou antes, mas pode ser demorada e exigir paciência. Provavelmente, você passará muito tempo procurando e tentando garimpar ouro antes de encontrá-lo, e isto é muito melhor do que sair no terreno e perder seu tempo, tempo este que poderia estar aqui estudando a fim de ter melhores probabilidades de o encontrar.

Outras rochas associadas à presença de ouro
Ferro, chumbo e magnetita:
Esses são metais e minerais mais pesados, frequentemente associados à presença de ouro. Na verdade, esses metais, rochas e minerais se formam em torno de veios de ouro que se quebram e se dispersam por meio da erosão e do transporte mecânico e hídrico. Esses minerais e metais pesados ​​dão uma dica de que o ouro pode estar apenas por perto.

Magnésio férrico:
É um tipo de mineral que pode ajudá-lo a encontrar ouro. Geralmente é de cor escura e pode ter tons pretos ou vermelhos nas laterais. Esse tipo de mineral costuma ser uma pista interessante de que o ouro pode estar próximo devido à sua associação privilegiada.

Malaquita e azurita:
É uma pedra semipreciosa de cor verde e frequentemente encontrada perto de depósitos de ouro. Isso significa que se você encontrar esse mineral, seria uma boa ideia ampliar sua pesquisa, pois pode ser encontrado ouro nas proximidades.

Calcopirita:
Também chamado de pirita ou “ouro do tolo”, porque diz a lenda que muitos novos garimpeiros foram enganados por acreditar que era ouro que tinham no fundo da panela. Embora fosse apenas pirita. No entanto, o ouro do tolo é regularmente encontrado perto de depósitos de ouro. É até um bom indicador de sua presença. Um estudo recente explica que o ouro pode estar contido em certos depósitos de antigas piritas naturalmente ricas em arsênico. Este ouro pode, portanto, ser explorado por processo químico.
 
Conheça outros minerais associados ao ouro:


Fontes:

Maiores pepitas de ouro do Brasil

Lista das maiores pepitas de ouro encontradas no Brasil
(1 menção)

Pepita é o nome dado a um metal nativo, em especial ao ouro, quando ocorre como grãos ou palhetas.
Pepitas de ouro são raras e, consequentemente, mesmo uma pequena pepita vale uma vez e meia a duas vezes o preço de cotação do ouro.

Três das maiores pepitas de ouro do mundo foram encontradas no Brasil, no garimpo de Serra Pelada (Pará) em meados dos anos 80 durante a corrida do ouro e estão expostas, em estado natural, no Museu de Valores do Banco Central do Brasil, em Brasília juntamente com as suas contrapartes:
As imagens das pepitas de ouro Canaã, são Cortesia de Banco Central do Brasil

Pepita Canaã
canaã gold nugget
Canaã, a maior pepita de ouro nativo sobrevivente do planeta.
A maior pepita do Brasil com um peso bruto de 60,820 gramas, (desse total, são 52,3 kg de ouro contido) foi descoberta em 13/09/1983 por Júlio de Deus Filho.
Composição química:
90,01% de ouro (Au)
8,65% de paládio (Pd)
1,34% de Ag, Fe, Cu, S, Si, Mn e Te

Canaã 2
Com um peso bruto de 42,7 kg, esta pepita foi descoberta em junho de 1983 por Albino Lienkim no garimpo de Serra Pelada.
Canaã 2 (40,5kg)
Canaã 2

Canaã 3
A terceira, com peso bruto de 39,5 kg, foi descoberta em 4/09/1983, por José R. de Oliveira.
cannaã 3 gold nugget
Canaã 3 é notável por seu distinto tom vermelho ferroso.

Canaã 4
Foi encontrada em Serra Pelada, em 14/06/1983 por Amadeu A. Rodrigues e pesava 36,2 kg.
gold nugget canaã, brazil

Canaã 5
Descoberta também em Serra Pelada em 03/03/1983 e pesava 35,5 kg.
canaã large gold nuggts


6ª.
Mais uma vez Serra Pelada nos daria outra grande no mesmo dia da da 5ª posição e pesava 26,5 kg.

7ª.
Batizada de Democracia, esta pepita pesava 19,5 kg e também saiu do garimpo de Serra Pelada.

8ª.
Batizada de Zé Arara, esta é a única pepita de ouro entre as maiores que NÃO saiu do garimpo de Serra Pelada, foi encontrada em Itaituba - PA e foi encontrada por José Cândido Araújo.


NOTAS:
A pepita Canaã é a maior pepita de ouro nativo em exposição no mundo, ela não foi fundida, enquanto outras similares pelo mundo foram. A pepita Canaã é apenas parte de uma pepita bem maior, de 150 kg, que se quebrou quando garimpeiros retiravam-na do solo.
Repare que da lista acima, apenas uma pepita não foi encontrada no Garimpo de Serra Pelada.
Calcula-se que foram extraídos cerca de 45 toneladas de ouro desde sua inauguração até o fechamento oficial em 1992.

Das 15 maiores Pepitas de Ouro já descoberta no mundo, 8 foram descobertas no Brasil.

Menção honrosa para a pepita:
TORRÃO DE ÁGUA QUENTE
Em plena corrido do ouro, nos sertões da província de Goiás, o tesouro mais querido do Rei de Portugal, Dom João VI, seria encontrado nas lavras de ouro da Colônia.
Uma PEPITA de ouro de 20 kg.
Assim que foi encontrada, foi levada aos cofres portugueses, do outro lado do Atlântico, para fazer parte do Tesouro da Coroa Portuguesa.
Ela foi batizada de “TORRÃO DE ÁGUA QUENTE”.
Só que, em 1807, durante a invasão de Portugal pelas tropas de Napoleão, o General Francês Margaron, foi responsável de encontrar e se apoderar de itens valiosos do tesouro da Coroa Portuguesa, incluindo, o “Torrão de Água Quente Goiano”.
Ao chegar à Lisboa, Margaron obrigou o Barão Eschwege, renomado geólogo, contratado pela Coroa Portuguesa para cuidar do Gabinete de Mineralogia do Império, a entregar a PEPITA.
Margaron e Eschewege foram surpreendidos pelo diretor da repartição, o professor Demenico Vandeli, de que a pedra não estava mais por lá, e sim, no Brasil, milhares de quilômetros longe dali. 
Dois anos depois, já no Brasil, o Barão Eschewege, encarregado de aprofundar os estudos sobre mineração, além de catalogar e guardar tesouros minerais, perguntou ao Rei Dom João VI, onde poderia estar a PEPITA. 
Dom João teria dito: “Nada sei disto.”
Aí começa o mistério, pois a pedra sumiu!
Não estava em Portugal...
Não estava com os franceses!
E não estava no Brasil...
Onde estaria? 
Em 1826, quando Dom João VI morreu, durante seu minucioso inventário, entre seus pertences pessoais, lá estava o “TORRÃO DE ÁGUA QUENTE”.
Ele mentiu ao seu assessor sobre seu próprio tesouro. 
Logo que encontrada, a pedra foi novamente trancafiada, e durante 55 anos, ficou longe dos olhos de quem quer que fosse.
Por volta de 1881, o Rei Dom Luís I, bisneto de Dom João, em uma inspeção do tesouro real, reencontrou o “TORRÃO” no Forte das Necessidades. 
Porém, mais uma vez, agora Dom Luís I, escondeu a pepita, que só seria mostrada menos que uma dezena de vezes em 115 anos.
Em 1991, ela foi exposta ao público, em Lisboa e Bruxelas, para nuca mais ver a luz. 
Porém, o presidente brasileiro, José Sarney, tenha sido o único brasileiro, em mais de 100 anos, a por os olhos no “TORRÃO DE ÁGUA QUENTE” extraído em terras goianas, no ano de 1986, na ocasião de sua visita à Portugal.
Qual o motivo de Dom João VI ter tanto apego à pedra, depois de sua morte, ser escondida, daí, seu bisneto, Dom Luís I, também, se apegar ao objeto e escondê-lo dos olhos até da corte. 
Mesmo hoje, o TORRÃO DE ÁGUA QUENTE é encoberto de mistério, muito ciúme e proteção por parte de Portugal.

Fonte do Torrão de Água Quente:
Boa Ventura! A Corrida do Ouro no Brasil – 1697 a 1810
Livro:
“Boa Ventura! A Corrida do Ouro no Brasil (1697-1810)” FIGUEIREDO, Lucas.

Maiores pepitas de ouro do Mundo

Será você a encontrar a próxima pepita de ouro?

Fontes:

Ocorrências de ouro em São Paulo

Esta é uma lista das cidade onde há ou houve ocorrência de ouro no estado de São Paulo.
ouro em São Paulo
Além dos nossos outros artigos sobre o ouro da capital no Jaraguá, Perus e dos recursos minerais do estado de São Paulo, esta é uma lista oficial do banco de dados do CPRM.

Onde achar Ouro na capital de São Paulo:

Notas:
O link do mapa se encontra no final do artigo;
todas as fotos do ouro deste artigo são fotos do ouro que saiu do Jaraguá, Perus da coleção de Jordi Fabre

Cidades e tipos de ocorrência do ouro em São Paulo:
Apiaí, ocorrência e garimpo
Araçariguama, depósito
Araraquara, ocorrência
Cananéia, garimpo
Cajamar, ocorrência
Capão Bonito, garimpo
ouro em São Paulo
Caraguacatuba, ocorrência
Eldorado, ocorrência e depósito
Guapiara, garimpo
Guarulhos, garimpo
ouro no estado de São Paulo
Iporanga, ocorrência e garimpo
Itapecerica da Serra, garimpo
Jacupiranga, ocorrência
Pariquera-Acú, ocorrência
ouro no estado de São Paulo
Piedade, mina
Ribeira, mina e ocorrência
Registro, ocorrência
São Lourenço da Serra, garimpo
São Paulo (capital), ocorrência
ouro no estado de São Paulo
Sete Barras, depósito, ocorrência e garimpo
Socorro, ocorência
Suzano, ocorrência
Tapiraí, ocorrência.

Mapa que mostra as ocorrências de ouro em São Paulo:
mapa do ouro em São Paulo
Para ter acesso ao Mapa dos Recursos Minerais (ouro) do Estado de São Paulo em alta definição, abra o link a seguir e imprima por setor, depois plastifique e una todas as partes e desenvolva as suas pesquisas.

O mapa pertence ao Banco de Dados de Minerais do CPRM e é de domínio público.

No mapa, todas as letras (Au) significa locais com ouro.
Se por acaso não conseguir baixar o mapa, abra o link a seguir e clica em "recursos_minerais.pdf":

Onde achar Ouro na capital de São Paulo:

Formação de veios quartzo auríferos da Mina Morro do Ouro, Apiaí - SP

Veios de Quartzo e Inclusões Fluidas nos Depósitos de ouro da Faixa Móvel Aguapeí

As imagens das pepitas de ouro neste artigo são da coleção de Jordi Fabre da

Dicas de como encontrar ouro nativo

Como encontrar ouro na natureza
Existem hobbies nos quais você pode se divertir ao ar livre e potencialmente ganhar dinheiro ao mesmo tempo, e garimpar para encontrar ouro é um destes.
pepita de ouro encontrado pelo nosso leitor
Para os interessados em encontrar depósitos de ouro, AQUI estão várias etapas que o ajudarão nesta nova aventura.

Hoje vamos dar algumas dicas não para você encontrar uma pepitinha de ouro ou apenas ouro fino, estas dicas que seguem são para você ir  direto ao filão do ouro.

Dicas para localizar filão de ouro
Localizar um depósito de ouro que ainda não foi descoberto não é uma tarefa fácil, especialmente quando você considera que existem milhares de mecanismos de pesquisa antes de procurar ouro. Para ter sucesso, há várias etapas que você deve seguir para aumentar suas chances de achar o metal dourado.
ouro no quartzo hidrotermal
O interesse na prospecção de ouro é tão forte agora como sempre foi, mas é definitivamente cada vez mais difícil encontrar o metal amarelo hoje em dia. Com o conhecimento e as habilidades corretas, não há dúvida de que você poderá ter muito mais chance de o encontrar, pois como digo:
"conhecimento é tudo...estude, pratique e concretize".

Nós aqui da OFICINA70 já fizemos muitas matérias para você encontrar sua primeira pepita de ouro, e desta vez fizemos este artigo mais completo com poucas imagens mas com mais dicas úteis para você  tentar encontrar não só as pepitas, mas encontrar um filão de ouro.

Para conhecer o que é um filão ou veio de ouro, clica no link a seguir:
https://www.oficina70.com/tipos-de-veios-de-ouro.html

Dicas para encontrar ouro como um profissional
Primeiro, devemos esclarecer o que é um depósito de ouro. Para o propósito deste artigo, não estamos simplesmente falando em encontrar um pouco de ouro de aluvião/placer, o ouro encontrado em rios, mas em encontrar a fonte deste mesmo ouro que vai parar no rio, ou seja, a rocha onde se encontra o ouro que se soltou e foi parar ao rio.

Encontrar a origem de um depósito de ouro não é uma tarefa fácil, mas a recompensa pode ser muito boa. De fato, muitos depósitos Lode tornaram-se enormes minas de ouro no valor de milhões de reais, portanto as recompensas financeiras de encontrá-los podem ser enormes.
veio de ouro na rocha
Para encontrar um depósito de veios de ouro, primeiro você deverá começar pesquisando e estudando o máximo que puder sobre o ouro in natura. Após, deverá sair no terreno e iniciar uma pesquisa de solo, não precisa de capacitação universitário para tal, você irá encontrar muitos recursos e informações que estão na internet, ou então, falando com garimpeiros mais antigos.
O ouro não é distribuído uniformemente por todo o solo. Embora procuremos uma fonte desconhecida de ouro, ainda é fundamental localizarmos as áreas que produziram ouro no passado para que entendamos a geologia do solo que produziu este ouro.

Você provavelmente não encontrará um rico depósito de ouro em áreas que nunca houve relato de ouro e que nesta área se explorem outros minerais, por mais difícil que pareça, porque as condições geológicas por vezes não são adequadas para a produção de ouro. Você deve explorar as áreas que produziram ouro no passado, depois entender por que o ouro se formou onde ocorreu e tentar identificar outras áreas que podem produzir as mesmas condições.

Começando com uma fonte de aluvião
Esta é a maneira mais fácil de você iniciar a sua busca ao veio e ao filão do ouro que foi parar no rio.
Muitos dos depósitos de ouro foram encontrados ao coletar amostras em rios para obter o ouro de placer. Uma vez que o ouro é descoberto, o garimpeiro segue a fonte a montante (para cima do rio) até que o ouro pare ou diminua, indicando que a fonte de ouro está por ai. Este tipo de rastreamento do ouro é a melhor maneira de encontrar as fontes/filões de ouro. No local do rio onde as amostras na bateia pararam de obter ouro e é a partir dai que você deverá procurar nas zonas laterais do rio, e se na zona tiver quartzo leitoso, quartzo hidrotermal ou outros minerais que estão associados ao ouro, então você deverá pesquisar o local com os conhecimentos obtidos aqui na ocifina70 ou em outros sites relacionados.

Obviamente, não haverá nenhum sinal de led piscando que diga onde procurar o filão dourado. Você precisará de algum tipo de amostragem para encontrar a fonte do ouro. Usar uma bateia de ouro e coletar amostras registrando o local exato fazendo um desenho da área e marcando onde encontrou a amostra A, a B a C e outras posições, esta é uma excelente maneira de triangular a origem de um depósito de ouro. Muitas pessoas chamam isso de caça ao bolso, com foco na fonte de ouro. Estes tipos de garimpeiros não estão interessados apenas em algumas pepitas, eles estão focados no filão do ouro e isto é o que poucas pessoas fazem, eles querem bamburrar sem ter que garimpar todos os dias para que isto aconteça.
detector de metal para ouro
Um detector de metais também pode funcionar bem para esse processo de pesquisa e coleta, e pode ser uma ótima maneira de cobrir grandes áreas muito rapidamente. O desafio de usar um detector de metais é que são necessárias grandes peças de ouro para ativá-los ou você arrisca e investe em um detector muito mais caro, o que obviamente eu não recomendo, além de que alguns tipos de solo propícios ao ouro podem ser altamente mineralizados, indicando falsos sinais no detector.

Encontrar a fonte de ouro diretamente na rocha é um verdadeiro desafio, e é definitivamente necessária paciência se você quiser ter sucesso. Porém, se você conseguir localizar uma faixa de ouro, é muito provável que todo este árduo trabalho de paciência pague-se generosamente, portanto, pode valer a pena encontrar o ouro que ainda não foi descoberto.

Dicas de prospecção de ouro

Como encontrar pepitas de ouro
pepita de oro
Procure em lugares onde o ouro foi encontrado antes.
A melhor maneira de começar sua busca por ouro é procurar nas mesmas áreas que os "antigos" já procuraram.
Sim, você pode encontrar ouro em qualquer lugar aleatório que estiver procurando, mas verá que o ouro é muito mais abundante em locais onde já foi encontrado ou há documentação histórica que ocorreu lá.
Os iniciantes geralmente só vão ao rio ou riacho mais próximo de sua casa, fazem uma pequena varredura, não encontram ouro e assumem que não resta ouro para encontrar e muitos acabam por desistir.
A verdade é que ainda existem toneladas de ouro esperando para serem encontradas pelos garimpeiros, mas você precisa saber como encontrá-lo.
Claro que grande empresas mineradoras tem mais recursos de pesquisa que incluem grandes e os mais modernos equipamentos como antenas instaladas em helicópteros, porém o país e enorme e eles não podem cobrir todo o terreno.

Faça uma pesquisa por minas antigas
A pesquisa é a melhor maneira de encontrar lugares onde o ouro foi produzido.
ouro disseminado em quartzo leitoso
Você provavelmente não encontrará um novo garimpo de ouro, mas provavelmente encontrará uma área dentro de uma área que já foi rica em ouro que ainda possa ter algum ouro.
Encontre as antigas minas, rios e córregos onde os primeiros mineiros estavam procurando e é muito mais provável que tenha sucesso.
Encontrar esses lugares pode te levar a ganhar alguma experiência. Alguns indicadores são mais óbvios e outros são um pouco sutis.
Os iniciantes geralmente descartam encontrar locais históricos de mineração, mas garanto que garimpeiros experientes entendem a importância de localizar esses lugares.

Geologia e áreas de contato
Você precisa aprender a geologia da área onde quer minerar. Existem alguns indicadores de ouro natural que podem ser encontrados na maioria das principais áreas produtoras de ouro, mas cada área pode ser diferente. Você deve aprender a detectar os tipos de rocha associados ao ouro em sua área.

É difícil encontrar ouro, mas aprender sobre os tipos de rocha com os quais geralmente está associado (bem como os tipos com os quais não está associado) ajudará você a encontrar as melhores áreas para se concentrar nelas sem perder seu tempo com áreas fracas.

As zonas de contato (também chamadas de diques ou intrusão) são locais onde dois tipos principais de rochas se encontram. Este é um processo geológico natural que ocorreu há milhões de anos atrás. Esses eventos resultariam em aquecimento e resfriamento rápidos, e isso muitas vezes criava as condições necessárias para a formação do ouro.

Aprender a identificar zonas pode ser difícil, mas ficará mais aparente à medida que você aprender a procurá-las. Existem certos tipos de rochas que são melhores do ponto de vista da mineração de ouro.
gold ore, minério de ouro
Três tipos importantes de rochas dignas de nota são granito, xisto e rochas ígneas. Esses três tipos de rochas estão presentes na maioria dos lugares onde poderá encontrar ouro.

Quando essas massas geológicas entram em contato, pressão e altas temperaturas causam fissuras que levam à formação e transporte do ouro. O ouro seria empurrado para a superfície, tornando-o acessível aos garimpeiros, sem a necessidade de escavar um túnel profundo no solo.

É importante identificar a direção geral da geologia na sua área de pesquisa. Procure áreas de contato onde algum outro tipo de rocha esteja tendendo de maneira diferente da massa geológica geral. Muitas das áreas mais ricas em ouro terão intrusões em uma tendência de 90 graus para a geologia predominante.

Potencialmente, pode ser qualquer combinação de rochas, embora elas geralmente constituam pelo menos uma delas em áreas de contato ricas em ouro.

Aprenda a identificar os tipos de solos que contém ouro:
https://www.oficina70.com/que-tipos-de-solo-contem-ouro.html

Aprenda a identificar indicadores naturais de ouro
Encontrar áreas históricas de mineração de ouro é um passo importante para encontrar áreas de prospecção de ouro, mas garimpeiros sérios aprendem a identificar indicadores de ouro natural. Essas são coisas que são comumente associadas ao ouro.

Embora a maioria das áreas ricas em mineração de ouro tenha sido encontrada, certamente ainda existem alguns lugares com bom ouro que outros ignoravam ou que os equipamentos na altura não eram bons o suficiente para detectar o ouro. Se você tiver a sorte de encontrar um desses lugares, provavelmente será recompensado com algumas quantidades de ouro.
gossan com veio de quartzo e ouro
Novamente, a principal conclusão aqui deve ser que você precisa aprender a geologia do seu local de pesquisa minerária. Quando você entender a geologia de lugares onde o ouro já foi encontrado, é mais provável que você localize onde ele pode ocorrer.

Freqüentemente, antigos relatórios geológicos que você usa para pesquisar áreas de prospecção informam sobre os tipos de rochas predominantes encontrados em uma mina específica. Preste atenção nesses detalhes.

Tão importante quanto isso, você deve conhecer os tipos de rochas que provavelmente não estão associadas ao ouro. Não perca tempo procurando em áreas com pouca chance de ouro.

Areias negras, Magnetita e Hematita
Na maioria das vezes, quando você encontra ouro, também encontra algumas areias negras. Essas areias são uma variedade de materiais ricos em ferro, mais comumente hematita e magnetita.

As areias negras não são necessariamente um ótimo indicador de ouro, pois existem abundantes areias negras em locais com pouco ou nenhum ouro. No entanto, em lugares onde o ouro existe, você frequentemente encontrará ouro com essas areias negras.
solo mineralizado e com gossan
Solos muito escuros ou de cor avermelhada costumam ter alto teor de ferro. Esses geralmente são os primeiros lugares que você pode começar a prospectar. Os pisos ricos em ferro podem ser avermelhados ou até roxos, laranja, amarelos e outras cores brilhantes. É necessário um detector de metais de qualidade para lidar com esses solos ricos em ferro.

Aprenda a identificar evidências de mineração artificial
A evidência da atividade de mineração é mais facilmente vista ao encontrar os distúrbios deixados pelos primeiros mineiros.
A pilhas de rejeitos de pedras são um bom caminho para ver que tipo de minério e pedras saiam destas minas antigas.
Os mineiros tiveram que mover grandes pedras para chegar ao leito rochoso e ao ouro. Aprenda a identificar esses sinais reveladores da atividade de mineração.

Mesmo os lugares que antes tinham milhares de homens procurando ouro ainda produzirão ouro hoje. Eles simplesmente não encontraram tudo. Quando o ouro começou a acabar, os mineiros continuavam.

Além disso, a tecnologia moderna, como detectores de metal, pode recuperar o ouro perdido. As sluice-box ou bateias modernas capturam o ouro que foi perdido pelos métodos brutos empregados por esses primeiros mineiros.
Porém, infelizmente, nestas pilhas de rejeitos há toneladas de resíduos de ferro, o que pode dificultar uma pesquisa por detecção de metais.

Use mapas geológicos para orientações
Você deve entender como ler um mapa e como determinar quem a possui antes de começar a explorá-la. Se a terra for privada, você precisará obter uma permissão. Se for terra pública, você precisa garantir que ninguém a reivindicou.

Os mapas detalhados em escala de 1: 24.000 são os melhores e mostrarão os melhores detalhes geológicos ou de recursos minerais, às vezes incluindo minas.
O mapa abaixo é dos recursos minerais do Estado do Rio de Janeiro, onde as letras Au de aurum (ouro em latim), no mapa referem áreas de ouro.
mapa de minas de ouro do rio de janeiro
Este mapa se encontra na página com a seguinte aba: Série Minerais do Brasil, que se encontra no cabeçalho do site.

Outra sugestão de mapas é acessando o link a seguir e ver
os mapas de jazimentos auríferos no Brasil:
https://www.oficina70.com/mapas-do-ouro-no-brasil-estados-e.html

Obtenha permissão dos detentores de reivindicações
Infelizmente, muitas das áreas mais ricas de ouro hoje não são reclamadas.
Em alguns distritos ricos de mineração de ouro, pode ser muito difícil encontrar uma área para prospectar que possua um bom ouro.

Uma maneira de obter acesso é descobrir quem é o proprietário da reivindicação de uma área e simplesmente perguntar se você pode fazer alguma mineração na sua reivindicação. Você pode se surpreender com a frequência com que um detentor de reivindicação concede a você acesso para realizar pesquisas.

Sua única chance de obter acesso a esses lugares é conversar com o proprietário da reivindicação existente e ver se você pode chegar a um acordo ...

Também conheço alguns garimpeiros que fazem negócios com titulares de sinistros, onde concordam em dividir o que encontram. Este é um contrato predeterminado, no qual o mecanismo de pesquisa entrega de 10 a 20% de suas descobertas em ouro ao detentor da reivindicação.

Áreas novas ou sem reinvindicações podem ser legalizadas, consulte um profissional de empresas de Consultorias Minerais.
Saiba mais no link a seguir:
https://www.oficina70.com/como-ser-dono-de-uma-mina-no-brasil.html

Faça caminhadas! Afaste-se das multidões
Afastar-se das multidões pode ser a melhor maneira de encontrar depósitos de ouro novos e não descobertos. Os campos de ouro mais conhecidos foram duramente regarimpados ao longo dos anos e algumas das áreas de mineração mais conhecidas foram esgotadas.
Isso não quer dizer que você ainda não encontre ouro nesses locais de mineração. Pelo contrário, não acho que uma área seja realmente "esgotada", afinal, as chuvas e a erosão podem muitas vezes reabastecerem os depósitos de ouro a cada ano. Mas grandes concentrações de ouro provavelmente não serão mais encontradas nessas áreas.

Pesquisar em locais remotos pode ser a melhor maneira de encontrar depósitos de ouro ricos e não descobertos.

Não saia para pesquisar ou para prospectar sozinho
Prospecção com um ou mais amigos pode ser muito divertido, e também pode ajudá-lo a encontrar mais ouro. Um amigo que goste deste mesmo hobby e que também tenha conhecimentos o ajudará a testar mais terrenos em um curto período de tempo. Uma vez que é encontrada um local rico em ouro, os dois podem concentrar seus esforços neste local e aredores. Isso pode acelerar o processo de encontrar ouro.

Obviamente, o outro benefício da prospecção com um parceiro é a segurança.
O ouro é frequentemente encontrado em lugares que estão longe do caminhos. É inteligente estar com alguém caso algo ruim aconteça. Se forem sair numa área isolada, levem sempre equipamentos de segurança, botas altas, para entrar em rios ou se proteger de cobras, leve água para hidratação quanto for para áreas secas, alimentos à base de proteínas tipo barrinhas de cereais, entre outras coisas.
Se puder, tenha um GPS via satélite para áreas mais remotas, e bússula, mas não vai adiantar nada ter uma se não souber usar, ai vai lembrar do tempo em que fez campo/sobrevivência quanto estava no exército.

Além disso, a prospecção de ouro é mais divertida quando você pode compartilhar suas aventuras com alguém!

BOA SORTE

Distribuição aurífera no Brasil, vale a pena conhecer:
Os 6 principais tipos de depósitos de ouro que são encontrados no Brasil
https://www.oficina70.com/tipos-de-depositos-de-ouro-encontrados.html

Fonte:

O ouro de Jaraguá e de Perus, São Paulo

O ouro de Jaraguá e de Perus, São Paulo
Ouro, locais com história - São Paulo
Pico da Jaraguá, São Paulo
O estado de São Paulo tem 137 minerais válidos e catalogados nos bancos de dados.
Só na região de Perus há 25 minerais válidos, um "prato cheio" para coletores e colecionadores e que podem ser encontrados em minas e em pedreiras.

Segue a lista de minerais presentes na região de Perus:
lista de minerais presentes na região de Perus
Albita, 'Apatita', Autunita, Bassetite, BeriloCalcitaChernikovite, Fluorita,
'Granada Grupo', OuroGesso variedade: Selenito, Haiweeite, Lepidolita,
Meta-autunita, Metatorbernite, Metauranocircite-I, Microclina, Moscovita,
OpalaFosfuranilite, Phurcalite, QuartzoRhodochrosite, Saponita,
TorbernitaTurmalinaUranofane, Uranofane-β e Weeksita.

Os minerais de maior interesse são a Turmalina a Opala e o Ouro.
ouro de Perus e Jaraguá, São Paulo
O ouro na região esta fortemente associado ao Quartzo
Ainda há vestígios de ouro remanescentes nesta região, mas que segundo geólogos, ali já não existe mais ouro, apenas “pegadas da extração”.
Na teoria, os métodos de extração de ouro antigamente tenham deixado para trás algum deste metal precioso e que por métodos de extração e garimpo atuais podem ser facilmente recuperados.

Exploração do ouro do Jaraguá
As primeira notícias que se têm do local é que, nele, estava estabelecido o português Afonso Sardinha, bandeirante, caçador de índios, traficante, que descobriu vestígios de ouro no ribeirão Itaí, no pico, por volta de 1580. No entanto, como os índios dominavam a região, travaram-se numerosas guerras contra os nativos da terra. A mineração do ouro, portanto, só teve início dez anos depois. O ouro do Jaraguá foi explorado até o esgotamento, no século XIX. Os garimpeiros deixaram visíveis escavações nas rochas do pico e marcas de sulcos a que se chamam "cavas".

Cavas de ouro do Jaraguá
As Cavas de Ouro do Jaraguá trata-se de quatro antigas escavações de mineração, que constituem um verdadeiro sítio arqueológico.
As Cavas de Ouro têm grande relevância histórica. Elas representam estruturas de mineração de um dos primeiros ciclos do ouro no Brasil, já que foi na região do Jaraguá que esse metal precioso se tornou num dos primeiros lugares no Brasil onde se encontrou ouro. Foi durante a primeira metade do século XVII que grandes quantidades de ouro foram produzidas a partir dai.
No entanto a verdadeira corrida ao ouro nesta região se deu somente no início dos anos 1800 e estendeu-se por mais de 1 século.

As primeiras explorações de ouro no Brasil, propiciando notícias de descobertas foram em Apiaí (alto Vale do Ribeira), Paranaguá e outros pontos do sul da colônia entre 1561 e 1592. O ouro que era levado da Vila de Santos por corsários ingleses em 1588 e 1591 é uma segura confirmação do sucesso dessas explorações. Porém, de maior monta foi o ouro encontrado em 1590 no Pico do Jaraguá e no Córrego Santa Fé, cujas nascentes situam-se na encosta da montanha.

Localização das 4 cavas de ouro do Jaraguá no Google Earth:
Cava I-Faldas do Morro do Quebra-Pé
Cava I-Faldas do Morro do Quebra-Pé

Cava II-Jardim Britânia
Cava II-Jardim Britânia

Cava III-Morro Doce
 Cava III-Morro Doce

Cava IV-Parque Anhangüera
Cava IV-Parque Anhangüera

Aspecto geral da Cava II-Jardim Britânia no ano de 2004
com entulho e vegetação tapando a entrada.
Cava II-Jardim Britânia

Imagens de pepitas de ouro do Pico do Jaraguá
que sobreviveram e estão nas mãos de colecionados.

As fotos das pepitas de ouro que se seguem são da coleção de

As amostras forão encontradas, no início dos anos 20 do século passado, no que era uma área rural, na época, na periferia de São Paulo, área que foi posteriormente absorvida e construída quando do rápido crescimento da cidade. São obviamente uma raridade, muito difícil de se obter hoje.
Local: Perus, São Paulo, São Paulo, Brasil.
Ano: ± 1920

O ouro de Jaraguá e de Perus, São Paulo
Crescimento musgoso e dendrítico na matriz de quartzo. 

O ouro de Jaraguá e de Perus, São Paulo
Crescimento cristalino dendrítico na matriz de quartzo.

O ouro de Jaraguá e de Perus, São Paulo
Crescimento musgoso e dendrítico na matriz de quartzo.

O ouro de Jaraguá e de Perus, São Paulo
Crescimento cristalino dendrítico na matriz de quartzo.

O ouro de Jaraguá e de Perus, São Paulo
Crescimento musgoso e dendrítico na matriz de quartzo.

Lista de locais com ocorrência de ouro no estado de São Paulo:

Fontes:

Fotos Google Earth:

Mapas do ouro no Brasil, estados e regiões

Mapas do ouro no Brasil
Os mapas são fornecidos pelo Serviço Geológico do Brasil via 
CPRM - Companhia de Pesquisa e Recursos Minerais
vinculado ao Ministério das Minas e Energias

Os mapas com as informações tem como principais objetivos e atribuições não só para o povo brasileiro mas sobretudo ao pequeno minerador os seguinte:
Estimular o descobrimento e o aproveitamento dos recursos minerais;
Orientar, incentivar e cooperar com entidades públicas ou privadas na realização de pesquisas e estudos destinados ao aproveitamento dos recursos minerais;
Ampliar o conhecimento geofísico de todo o território nacional; e tornar estas informações acessíveis a todos os interessados.

Mapa do ouro das regiões auríferas nos estados brasileiros
gold maps, google maps of gold from Brazil
Mapas de jazimentos auríferos no Brasil 
e mais 3 tipos de mapas com índices sobre estes jazimentos de ouro.

Caso não conste aqui algum mapa da sua região, volte a este link para ver se já se encontra, pois estaremos sempre a atualizar e/ou complementar estas informações, marque esta página no seu navegador de internet.

Os mapas fazem parte do PNPO - Programa Nacional de Prospecção de Ouro
e é oferecido por  cprm.gov.br
A escala dos mapas estão na proporção de 1:250.000.

Mapa de Reservas e Produção de Ouro no Brasil

Clica nos links que deseja pesquisar para abrir o mapa do ouro no seu computador,
utilize o zoom para aumentar a área pretendida a ser visualizada.

Amapá:

Amazonas:
Rio Traíra

Parauari - Amazonas/Pará

Rio Juma/Nova Aripuanã
Estudo do Distrito Aurífero

Bahia:
Jacobina Norte

Jacobina Sul

Correntina

Boquira Sul

Gentio do Ouro

Rio das Contas/Itabiara Sul

Itapicuru Norte

Itapicuru Sul

Ceará:
Reriutaba/Ipu
Goiás:
Pirenópolis/Jaraguá

Goiás (município)

Cavalcante - Goiás/Tocantins

Maranhão:
Belt do Gurupi - Maranhão/Pará

Aurizona/Carutapera - Maranhão/Pará

Mato Grosso:
Peixoto de Azevedo/Vila Guarita

Alta Floresta - Mato Grosso/Pará

Serra de São Vicente

Cuiabá/Poconé

Jauru/Barra dos Bugres

Juruena/Teles Pires
Mapa de Jazimentos Auríferos

Aripuanã

Minas Gerais:
Pitangui

Serro

Conselheiro Lafaiete

Itabira

Riacho dos Machados

Pará:

NOTA: 
Mesmo alguns mapas sendo antigos ainda são um bom indicativo de onde ainda pode haver ouro.

A compilation of prospectivity maps of nine areas from eight different provinces/districts by Mineral Reserch Department of Brazil (CPRM).
file:///C:/Users/USER/Downloads/catalog_prospectivity_maps.pdf

Fontes:
http://rigeo.cprm.gov.br