oficina70.com: Ciências
Mostrar mensagens com a etiqueta Ciências. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Ciências. Mostrar todas as mensagens

Como recuperar o ouro das águas dos oceanos

O maior reservatório de superfície de ouro no mundo
 seawater gold extraction
Os oceanos são o maior reservatório de ouro na superfície da Terra, contendo aproximadamente oito vezes a quantidade total de ouro extraído até hoje. No entanto, o custo atual de extração de ouro dos oceanos é mais do que vale este mesmo ouro nos preços atuais e portanto, "ainda" não vale a pena.

Nota:
Recentemente foi partilhada uma nova técnica que permite aos poucos recuperar o ouro contido nas águas dos oceanos com a ajuda de navios.
Nós queremos simplesmente trazer a informação de que nas águas dos oceanos há muito ouro e gostaríamos de contribuir para o debate do assunto de como recuperar este ouro.

A idéia não é nova e há muito tempo se fala nisto e a cada dia mais e mais ouro se acumulam nas águas do mar.
Já em 1920, Fritz Haber, um engenheiro químico alemão e laureado com um prêmio Nobel de Química, atuou em pesquisas sobre como fazer a separação do ouro das águas do mar.
Porém Fritz só trabalhou em cima de uma idéia que vinha de alguns anos antes por Henry Clay Bull, que em meados de 1900 publicou uma patente de um método capaz de separar o ouro da água do mar.
Leia AQUI o resumo da patente deste método.

Pode até ser possível inventar algum dispositivo eletroquímico para recuperar este ouro. Porém, Fritz Haber não prosseguiu com as pesquisas pois reconheceu que não é economicamente possível (assim, fechou a porta para toda as pesquisas,... até agora) baseiando-se nos custos de bombeamento.
Então...elimine o bombeamento e pode ser lucrativo.

Ouro nos oceanos
( técnicas de recuperação)
A água do mar contém cerca de 0,1-2 mg / tonelada de ouro dissolvido em água (média de 1 mg / tonelada). E, considerando a quantidade de água do mar disponível, é uma enorme mina de ouro!
Muito já se falou mas nenhuma empresa ou grupo de investimento decidiu investir em recuperar o ouro dos oceanos, pois além do dinheiro os problemas eram práticos (o que impediu a extração lucrativa até agora), isto porque, no entanto, pode sim ser possível com uma técnica de eletrólise antiga, com a única diferença de que a diferença de tensão entre os eletrodos deve ser mantida ligeiramente inferior à diferença mínima de potencial necessária para a eletrólise da água (sim, há uma mínima diferença, digamos 1,48 volts, abaixo dos quais a água não será hidrolisada. Mas, como o ouro está abaixo do hidrogênio em séries eletroquímicas, será depositado no cátodo!). Uma vez que é impraticável bombear milhões de galões de água, é mais prático mover os eletrodos sobre vastas regiões dos oceanos.

Métodos de recuperação propostos:
(resolvendo o problema)
mediterranean seawater gold extraction
Com uma ligeira modificação, as hélices de navios poderiam ser projetadas para formar os eletrodos! Cada uma das 3 lâminas será uma pilha de 3 lâminas (como um sanduíche) com a lâmina paralela mantida + ve e os outros dois cátodo formador (é claro que eles não estarão tocando um ao outro. Haverá uma lacuna de alguns cm entre cada lâmina, suportada por borracha / rolha). A inclinação de cada lâmina será muito menor que a propulsora convencional, de modo que ele faça muito mais revolução por avanço e, portanto, analise o volume de água de forma mais eficaz. É prático fazer cada lâmina de 1,7 metros de comprimento, de modo que a área de seção transversal do círculo formada na revolução das lâminas será de 10 metros quadrados. Isso irá escanear 10 toneladas de água por 1 metro movido pelo navio. Considerando que a eficiência da extração é de apenas 0,1 mg / tonelada, chega a 1 mg / metro de distância percorrida (ou 1 grama por km ou 1 kg de ouro por 1000 km). Portanto, isso pode não ser lucrativo se o navio for projetado apenas para caçar ouro. Mas pode ser um verdadeiro bônus para os navios comerciais que tem que cobrir milhares de km de qualquer forma.

Método de luz de vapor de ouro
Este processo pode ser feito por um processo simples e muito mais lucrativo.

Plano: Assim como uma lâmpada de vapor de sódio, é possível fazer uma lâmpada de vapor de ouro, que irá excitar seletivamente Au ions, exigindo assim menor tensão (acredito que será menor do que a tensão crítica que começa a quebrar H2O em hidrogênio e oxigênio ). ... a lâmpada de vapor de ouro brilharia diretamente nas lâminas da hélice do navio (o que funcionaria como eletrodos). Será possível filtrar/limpar através deste método bilhões de toneladas de água do mar. Este processo é crítico porque, à medida que a concentração de iões (Au neste caso) começa a diminuir, a tensão requerida para extrair começa a aumentar. Mas a excitação seletiva deve ajudar muito.

(os problemas a solucionar...)
O consumo de energia seria muito grande tornando o projeto inviável.
Outro problema com a idéia é que  o ouro não ficará sozinho, mas um monte de outras coisas, pois muitos elementos e compostos encontrados na água do mar estão abaixo do hidrogênio na série eletroquímica. Muitos destes estão presentes na água do mar em concentrações muito maiores do que o ouro.
O que precisa ser feito é encontrar um material químico que se liga ao ouro ou faz o ouro se unir. Talvez em bases de frequência de vibração, pois cada átomo tem sua freqüência.

Um problema com todas essas idéias com base na deposição eletroquimica de ouro é que o ouro na água do mar não é ionizado, mas parece existir principalmente como um monohidróxido covalentemente ligado, com uma carga líquida de zero. Assim, o ouro não se moverá em direção a um cátodo. Isso sugere outra abordagem para extrair ouro. Como a maioria dos metais na água do mar são ionizados, pode ser possível separá-los usando uma membrana de diálise carregada de forma adequada, feita de um material adequadamente resistente à corrosão, como o níquel, com um corte de peso molecular suficientemente baixo para evitar a passagem de proteínas e outras gotas orgânicas. . O níquel também é tóxico para algas e outros organismos que possam colonizar e tapar a membrana. O filtrado seria isento de metais ionizados, que não os encontrados nos aniões contendo metal raro. Os metais filtrantes consistiriam principalmente em átomos raros (em água do mar) de complexos de metais, incluindo ouro e também elementos de ferro, níquel, vanádio e grupos de platina. As concentrações destes elementos no filtrado não seriam superiores às da água do mar não filtrada, mas se pudessem ser removidas seletivamente, ainda haveria um gradiente de concentração que impulsionaria a sua contínua difusão através da membrana. Mesmo que todos os metais fossem removidos, a concentração de ouro na mistura resultante seria milhões de vezes maior do que a água do mar. Não sei se o AuOH (H2O) é solúvel em mercúrio, mas pode haver / provavelmente peneiras moleculares que possam atrapalhá-lo.

Em um dispositivo real, o filtrado deveria ser processado rapidamente para que um volume suficiente de água do mar pudesse ser processado para extrair quantidades significativas de ouro e outros metais, mas também para evitar o acúmulo de um grande potencial elétrico entre o filtrado e a água do mar. Estou operando nos limites da minha competência aqui, mas parece-me que os requisitos de energia de tal configuração seriam modestos, com o trabalho de manter um gradiente de concentração em uma solução extremamente diluída. Seria necessária energia para fornecer corrente à membrana de diálise e, provavelmente, para operar uma bomba para forçar o filtrado através de uma peneira molecular. Um painel elétrico solar de um metro quadrado deve ser suficiente. Se o dispositivo simplesmente fosse deixado para deriva em um oceano por alguns anos e depois coletado, o fato de que ele operava apenas 40% do tempo não importaria.

A questão, é claro, é se o ouro recuperado pode ser suficiente para tornar a operação rentável. Um dispositivo de diálise com sua fonte de alimentação provavelmente poderia ser construído por US $ 1000, e colocá-los e recuperar do oceano aumentaria esse custo. Mas digamos que o ponto de equilíbrio seria em oz de ouro por dispositivo. A concentração de ouro na água do mar é de cerca de 13 ug / m ^ 3 (não 1,3 mg), então, para extrair uma onça troy de ouro, você teria que processar cerca de 2,3 milhões de M ^ 3 de água do mar. Se o dispositivo pudesse atingir 10 litros por segundo, ele faria isso em cerca de 7 anos. Essa é uma ordem alta.

Mas por que toda a ênfase no ouro?
Existem outros metais valiosos na água do mar. Da mesma quantidade de água necessária para produzir uma onça de ouro, você poderia extrair 21.500 onças de prata, vale 200 vezes mais do que uma onça de ouro. Um dispositivo de extração de prata que funcionasse a um valor de 0,5 litros / segundo muito mais razoável, iria mesmo em cerca de 1,5 anos. Se você colocou os dispositivos em locais fortemente poluídos pela prata, como o extremo sul da Baía de São Francisco, os rendimentos podem ser muito maiores, e reduzir os tempos ainda mais curtos. Os sedimentos na área contêm altas concentrações de vários outros tipos de minério. Além disso, a espécie dominante de prata na água do mar é um anião, AgCl-, que é ideal para uma técnica de diálise.


O método de extração do ouro da água do mar
segundo Henry Clay Bull
mediterranean seawater gold extraction plant
Sabe-se que o ouro existe na água do mar, e acredita-se que existe na forma de iodido de ouro. O objetivo da invenção de Henry C. Bull, é extrair esse ouro de forma simples e econômica, de modo que, não obstante o grande volume de água a ser tratado e as pequenas quantidades em que o ouro é encontrado, o objeto desejado pode ser efetuado com sucesso comercial.

Para a finalidade desta invenção, a água do mar é recolhida num tanque ou reservatório e é tornada alcalina pela adição de cal, de preferência sob a forma de leite de cal em estado cáustico, que combina com o iodo do iodido de ouro, formando-se iodido de cálcio, e o ouro sendo colocado livre se instala no fundo. Depois de ter sido permitido um tempo suficiente para a liquidação, a água é retirada ou de outra forma removida e o ouro é separado ou extraído da lama por qualquer meio adequado.
Veja mais sobre o método de Henry C. Bull clicando AQUI.

Amalgamador de Ouro
Esta técnica de recuperação de ouro a partir da água do mar não tem nada de novo, há muitos equipamentos com patentes desde o século XIX.
Você pode ver como um amalgamador funciona no link a seguir:
Amalgamador de ouro em tambor
(sem o uso do mercúrio)

Se trata de um grande tanque vertical com alguns eletrodos nele e uma carga de mercúrio no fundo do tanque onde a água do mar podera ser drenado para processamento. Uma tensão muito baixa como 1,5 volts excita o mercúrio para causar uma atração para ele na água do mar dentro do tanque. O plano era construir um barco e instalar a amálgama de ouro a bordo e colocar ao mar fazendo a água do mar circulando por esta unidade coletando o ouro da água. Este parecia ser um plano muito melhor, pois esta unidade pode ser montada em qualquer barco ou navio para trabalhar o tempo em que eles estivessem se movendo ou não. Qualquer tipo de bomba poderia ser usada para mover a água como uma bomba usando o movimento do vento para economizar energia.

Porém se essa fosse uma boa maneira de se enriquecer, muitos já teriam feito isso há anos atrás.

Veja as várias patentes deste tipo de máquinas clicando no link a seguir:
Amalgamator from sea gold water filter

O artigo em outros idiomas:
Seawater gold extraction, seawater gold extraction plant.
مياه البحر استخراج الذهب، مياه البحر استخراج الذهب النبات
Zeewater goudwinning, zeewater goudwinning installatie.
Extraction de l'eau de mer, Usine d'extraction d'or de l'eau de mer.
海水金抽出、海水金抽出プラント
добыча золота в морской воде, установка для добычи золота из морской воды
Meerwasser-Goldgewinnung, Meerwasser-Goldgewinnung.
Extracción de oro marino, Planta de extracción de oro marino.
Meriveden kultaus, Meriveden kultauslaitos.
समुद्री जल सोने का निष्कर्षण, समुद्री जल सोने के निष्कर्षण संयंत्र
Sjór gull útdráttur, sjó gull útdráttur álversins.
สกัดทองทะเล, โรงงานสกัดทองทะเล
Estrazione dell'oro di acqua di mare, impianto di estrazione dell'oro di acqua di mare.
Seawater ekstraksyon lò, izolè plant ekstraksyon lò.
Ekstraksi emas laut, pabrik ekstraksi emas laut.

Fontes:
http://www.creativitypool.com
https://pt.wikipedia.org
https://www.google.com/patents

Como fundir metal usando o microondas

É importante salientar que você não deve tentar fazer isso em casa, ­pois além de danificar o aparelho, podem ocorrer acidentes graves.
Todo microondas traz um aviso em letras garrafais alertando as pessoas a não colocar utensílios feitos de metal (e plástico comum) dentro do eletrodoméstico, pois isso pode trazer sérios riscos.

O cientista Theodore Gray conseguiu provar que isso não é bem verdade. Com alguns materiais extras, é possível transformar seu micro-ondas em um forno de fundição.
Theodore colocou tijolos refratários (normalmente usados em lareiras e churrasqueiras) e carbeto de silício dentro de um micro-ondas e derreteu diversos tipos de metais, sem qualquer problema de explosões ou faíscas.

Quando você coloca algo de metal dentro do micro-ondas, em vez de absorver as ondas emitidas pelo forno (como a comida e alguns plásticos fazem), o material as reflete, gerando faíscas e danificando tanto o aparelho quanto o utensílio colocado lá dentro.
O tijolo refratário e o carbeto de silício são ótimos em absorver as micro-ondas, transformando-as em calor, além de trabalharem muito bem com altas temperaturas. Assim, as ondas emitidas pelo forno não chegam a entrar em contato com o metal, mas os materiais usados como isolantes aquecem o suficiente para fazer com que o metal derreta.

Alguns vídeos na internet mostram pessoas tentando repetir em casa a mesma experiência de Theodore.

CUIDADO:
Vale lembrar que reproduzir a ideia do cientista pode ser muito perigosa.
Por isso, não tente criar um forno de fundição por conta própria.
Não tente fazer isto dentro de casa.


A fundição em um microondas não é uma má idéia, mas requer algumas precauções para ser mais seguro.

Fundir ouro no microondas:
Tente fundir o ouro em um forno de micro-ondas de 1200 watts.
ATENÇÃO que você deverá usar um forno que tenha o magnétron na lateral ou na parte traseiramas não no topo.
É possível comprar um kit de fundição de ouro específico para fornos de micro-ondas. Basta colocar os utensílios na prateleira do forno de micro-ondas. O cadinho conterá o ouro enquanto ele aquece dentro do utensílio tapado.

Não use mais o forno de micro-ondas para aquecer alimentos depois de usá-lo para fundir metais.

Segue o video:
No YouYube deverá encontrar muitos mais videos sobre este assunto, basta procurar por:

Podera ver todo o projeto e todo o material necessário para este experimento no link a seguir:

Nota:
Oficina70 divulga o experimento com o intuito de mostrar apenas que é possível sim fundir metais num microondas doméstico.


Fontes:

Como cupins e formigas podem ajudar a encontrar ouro

Cupins e formigas mineiros


Minas normalmente são encontradas por geólogos, usando técnicas como geoquímica e geofísica.
Mas agora eles estão recebendo uma mãozinha dos entomologistas, biólogos especializados em insetos.
Entomologistas australianos descobriram que cupins e formigas são excelentes indicadores da existência de minas de ouro e outros minerais.
No primeiro teste da nova técnica, um cupinzeiro com uma concentração anormal de ouro indicou a existência de um grande depósito aurífero até então desconhecido no subsolo do local.

Assinaturas minerais
"Estamos usando insetos para ajudar a encontrar ouro e outros depósitos minerais. Estes recursos estão se tornando cada vez mais difíceis de encontrar porque grande parte da paisagem australiana é coberta por uma camada de material erodido que mascara o que está escondido nas profundezas," disse Aaron Stewart, do centro de pesquisas CSIRO.

Mas nada fica escondido dos cupins e formigas, que escavam profundamente abaixo da camada erodida, alcançando estratos que revelam traços daquilo que está escondido ainda mais abaixo.

E, para sorte dos mineradores, eles trazem essas "assinaturas minerais" para a superfície.

Cupins são usados para encontrar ouro na Austrália
Termites are used to find gold in Australia
Imagens do corpo de um cupim mostrando a concentração de outros cinco metais - cobre (Cu), zinco (Zn), ferro (Fe), cálcio (Ca) e manganês (Mn). [Imagem: Stewart et al./Plos]

A expectativa dos pesquisadores é que a análise química dos cupinzeiros e formigueiros, e mesmo dos insetos, evite as caras e frequentemente infrutíferas perfurações de sondagem que são feitas em busca dos minerais no subsolo.

Afinal, os insetos já fizeram toda a perfuração e trouxeram os testemunhos de sondagem para a superfície.

Cálculos de ouro
O Dr. Stewart demonstrou também que os insetos trazem a assinatura dos metais presentes no solo bem impressa em seus corpos.

"Nós descobrimos que os metais se acumulam no sistema excretor dos cupins," diz ele.

"Ainda que os insetos não concentrem metais em seus corpos, eles se livram ativamente dos metais em excesso. Este processo se revela pela formação de pequenas pedras, muito parecidas com as pedras nos rins das pessoas. Esta descoberta é importante porque essas excreções são uma força atuante na redistribuição dos metais próximo à superfície," explicou Stewart.

E um indicador muito forte de que algo valioso pode estar se escondendo por debaixo dos cupinzeiros.

Os resultados deverão atrair a atenção de cientistas de outras partes do mundo, sobretudo em países ricos em minerais como o Brasil e a África do Sul.
Áreas de exploração de ouro com cupins na Guiné Conakri.

Notas:
Da próxima vez que ver um cupinzeiro não o ignore, observe o material de terra que agrega o cupinzeiro, retire um pedaço e leve para fazer testes caseiros moendo o agregado e utilizando o método de garimpo com bateia.

Fontes:

O que acontece quando você coloca ouro em água régia?

O ácido clorídrico, é um líquido simples, corrosivo, com propriedades químicas bem estudadas. Quando o ouro é submetido a tratamento com ácido clorídrico sozinho, nada acontece.
Mas quando o ácido clorídrico é combinado com o ácido nítrico, o ouro dissolve-se.

(dissolução progressiva de ouro em água régia)

Mas ai você se pergunta:
Por que alguém iria querer disolver ouro?

OBJETIVO
Dissolver algo valioso parece equivaler a auto-sabotagem. No entanto, a dissolução do ouro que contém impurezas químicas pode aumentar o seu valor comercial, porque o ouro pode ser reconstituído em sua forma pura elementar em poucas etapas.
A esse processo chamasse, refinar ouro.
Primeiro o ouro é colocado em água régia até que ele esteja completamente dissolvido.
Em seguida, é adicionada uma pequena quantidade de ureia juntamente com um precipitante (metabissulfito de sódio), o que faz com que o ouro dissolvido comece a formar-se novamente como no seu estado sólido.
O ouro, agora livre de impurezas pode ser recuperado através de filtragem, enxágüe, secagem e depois a fusão.

Além do ouro, água régia também dissolve prata e platina.

FUNDAMENTOS QUÍMICOS
A fórmula química para o ácido clorídrico é HCℓ, e para o ácido nítrico HNO3. Cada um deles pode doar um átomo de hidrogênio, ou próton, carregando uma carga positiva. No caso do ácido clorídrico, isso deixa um íon cloreto, Cl-; No caso do ácido nítrico, um íon nitrato permanece e tem a fórmula NO3-.
O nome do produto que pode dissolver o ouro é água regia (AR), que é o latino para "água real".
É uma mistura de 3 partes de HCℓ para 1 parte de HNO3, ou aproximadamente.


Nota:
A mistura perde a sua força rapidamente, por isso deve ser utilizada imediatamente após o preparo.

Mesmo que a água régia ataque o ouro, nenhum dos seus ácidos constituintes pode atacá-lo isoladamente.
Cada ácido executa uma tarefa diferente.

REAÇÕES
Duas reações separadas ocorrem no processo de dissolução do ouro.
O ácido nítrico atua como um agente oxidante, com três moléculas do ácido para cada doação de um protão ao ouro para dar-lhe uma carga positiva de +3.
Simultaneamente, os iões de cloreto resultantes da separação de HCℓ nos seus componentes combinam com o ouro recentemente oxidado para formar iões cloroáurico, ou HAuCl-4.
Isso fornece ouro mais sindicalizado para o ácido nítrico trabalhar, levando a dissolução de todo o ouro presente.


SEGURANÇA
Os ácidos são substâncias cáusticas capazes de danificar tecidos biológicos, e ácido nítrico e ácido clorídrico são ambos ácidos fortes. Portanto, a segurança é uma consideração vital na dissolução do ouro desta maneira. Idealmente, o processo deve ser realizado ao ar livre. Qualquer ácido derramado sobre a pele deve ser lavado imediatamente usando quantidades copiosas de água. O ácido muriático libera gás cloreto de hidrogênio, que é tóxico se inalado, razão pela qual uma área ao ar livre ou outro espaço aberto é fortemente recomendado.

Fontes:

Como transformar moedas de cobre em moedas de ouro



ATENÇÃO:
Esta é uma exibição de alquimia que irá transformar suas moedas de cobre em prata e, finalmente para o ouro.
Não tente enganar ninguém com este truque ao vender estas moedas como sendo de Ouro, você poderá responder por fraude diante das autoridades com consequências punitivas.


Isto é apenas um truque de química impressionante.

Em primeiro lugar, obtenha 30g de sulfato de zinco e dissolva-o em 100ml de água.


Se por acaso você não tiver acesso ao sulfato de zinco o do vídeo foi feito a partir de
bateria de zinco, veja como:

Se você não conseguiu comprar o sulfato de zinco ou não pode fazê-lo, você também pode usar cloreto de zinco. Isto pode ser feito por simples mistura de ácido clorídrico com zinco metálico e espere até que a efervescência pare.

Em seguida, obtenha tiras de algum metal de zinco.
Pilhas comum (não recaregáveis) tem a caixa externa em aço e por baixo uma placa anodo de zinco.
Sendo assim o metal de zinco podera ser obtido a partir de baterias.

A solução é aquecida até a fervura cobrindo as moedas de cobre, que foram muito bem lavadas e limpas. Elas devem tocar o zinco para que haja reação.


Deixar de cinco a dez minutos.

O metal de zinco que dissolve libera elétrons que vão para o cobre dar-lhe uma carga negativa. Os iões de zinco em solução depositam uma camada fina de metal de zinco dando a moeda uma cor prateada.

Agora você se pergunta, como isso pode funcionar?

Parece não haver um consenso entre os cientistas, alguns afirmam que é uma questão de energia livre de superfície com o zinco a ter um menor potencial do que o cobre em solução livre (em concentração elevada).
A cor prateada que você vê na moeda é realmente um tipo de bronze branco, puro zinco. Este é termodinamicamente mais favorável do que os metais puros separados e, portanto, serve como a força motriz.

De qualquer forma, seja qual for a razão química específica, temos agora depositados zinco em cobre.

Transformando a moeda de cobre em ouro
O truque mais surpreendente é transformá-lo em ouro.


Para que isto aconteça basta lavar a moeda e colocá-lo em uma placa aquecida a cerca de 300º C. Com o aquecimento o zinco irá difundir para o cobre, formando bronze na superfície e que irá se parecer com Ouro.

Assista os videos a seguir de como fazer o truque de transformar uma moeda de cobre em uma moeda de ouro


Eventualmente a cor vai sumir da moeda, mas os resultados são bastante impressionantes.

Fonte:

Como tornar uma tela de computador invisível

Quer ter privacidade enquanto trabalha no seu computador?
Faça uma película da privacidade caseira.

Cientista mostra como fazer o seu monitor ficar branco para todos, menos para você que usa um óculos 3D.
polarising film

Apenas o portador do óculos pode visualizar o conteúdo neste monitor LCD.

O segredo do truque consiste na remoção de filtros polarizadores encontrado no exterior de monitores típicos de PC.

Se você não quer que quer que as pessoas fiquem bisbilhotando o que você está fazendo no seu computador, então você está com sorte.

Como fazer sua tela de computador invisível - ou ilegível - para vizinhos intrometidos.

O YouTuber "Brasspup", que é especializado em ilusões de ópticas, revelou como modificar um monitor LCD velho e um par de óculos 3D de modo que apenas o portador dos óculos pode ver o que está em sua tela de computador.

O segredo de por que a tela aparece em branco para as pessoas que não estão usando os óculos reside no uso seletivo de filtro polarizador da tela de um LCD.

Como fazer seu computador ficar invisível
A fim de fazer as modificações,  você terá que ter um monitor LCD antigo, um pedaço de filtro de polarização (o qual vai retirar do LCD), um par de óculos 3D, tesoura, um marcador e um estilete (x-ato).

Primeiro remova o invólucro do monitor, e depois corte em torno do lado da tela.

Então remova a camada de película resistente - o filtro de polarização superior - para fora da tela em pedaços.

Com o pedaço do filtro polarizado comece a fazer os óculos traçando a volta das lentes e corte-as de forma corretas.
ATENÇÃO,
ao recortar o filme para posicionar bem este, deverá testar antes no monitor com a tela em branco, entenda o porque no segundo vídeo abaixo.

Remova o filme dos vidros do seu óculos 3D e substitua-os pelas 'lentes' polarizadas recém cortadas.

Depois que a película foi removida do monitor LCD e limpo, coloque-o em funcionamento, verifica se esta funcionando em branco e teste com os seus óculos 3D com filtros polarizados.

As modificações permitem o portador dos óculos ser a única pessoa a ver o que está realmente na tela.

Posicionamento do filtro:

Mais sobre monitores LCD:
Um monitor LCD com iluminação de fundo não modificado tipicamente consiste de uma camada de moléculas alinhadas entre dois eléctrodos transparentes e dois filtros de polarização, os quais são paralelos e perpendiculares.

A luz que passa através do primeiro filtro e é bloqueada pelo segundo polarizador, o que faz aparecer pixels pretos e explica porque quando o filtro é removido, o ecrã fica em branco.

O conteúdo é mostrado no ecrã (independentemente de se os filtros estão no lugar), controlando a tensão aplicada através da camada de cristais líquidos, de modo que a luz pode ser permitida a passagem embora em quantidades variadas e controlar diferentes quantidades de luz escura em cada pixel na tela.

Fonte:

Como limpar pratarias em casa

Todas as peças feitas em prata podem ficar escuras, isso significa que alguma coisa do ar ou dos materiais que estão em contato com ela oxidaram (ou "enferrujaram") a prata da superfície, formando um composto preto chamado de sulfeto de prata (Ag2S).


Um modo de limpar a superfície das pratarias enegrecidas é com o uso de abrasivos (líquidos para limpeza da prata que precisam de fricção com um pano), ou então como é feito em um atelier de joalheria, fazendo o polimento com as escovas e massas de polir.

No entanto estes métodos não removem apenas a oxidação ("ferrugem") da superfície, ele remove toda prata oxidada, deixando à mostra a prata que estava na camada inferior. O uso muito freqüente destas limpezas desgasta o material, podendo no futuro perder detalhes e não parecer mais com a peça original.

No entanto existe uma alternativa para a remoção somente da oxidação, mantendo a prata de toda a peça perfeitos.

Podemos fazer isso com água quente, bicarbonato de sódio, sal e papel alumínio.
ophicina70

A grande vantagem é que além de não desgastar a superfície esse método pode ser feito em casa!

 Como fazer
Encha uma caneca com um litro de água e adicione 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio e meia colher de sopa de sal, aqueça à água até a fervura.
Enquanto isso em uma forma de vidro ou aço, coloque uma folha de papel alumínio por baixo e coloque as peças que precisam ser limpas em cima do alumínio (precisa existir contato entre o alumínio e a prataria), quando a água começar a ferver ela é adicionada ao recipiente até cobrir os objetos, deixa-se de molho até não se notar mais mudança na prataria (algo em torno de 5 minutos).

Ocorrerá uma reação química entre a prata e o alumínio, a prata por ser um metal mais "nobre" passará sua oxidação para o alumínio. Como a oxidação da prata tende a ser pelo enxofre do ar e do suor poderemos notar que o papel alumínio após a limpeza ficará um leve cheiro de ovo podre.

Assim a prataria ficará "limpa" novamente sem a necessidade de remover uma parcela da prata contida nela, este procedimento é especialmente adequado para peças banhadas em prata.

O alumínio é utilizado por que é necessário um material para receber a oxidação da prata.

O bicarbonato serve para poder gerar um líquido com pH básico (alcalino), em que os íons formados podem ficar dissolvidos.

O sal melhora a dissolução do alumínio, ajudando a quebrar a camada de óxidos.

A água precisa estar quente para acelerar a reação, se a reação estiver fria ela irá demorar muito tempo, possivelmente semanas.

Fonte:

Como uma bactéria pode produzir ouro

Sim, isto mesmo
há uma bactéria que pode segregar ouro 24 quilates.


A Alquimia Microbiana do Ouro
Cientistas da Michigan State University identificaram uma bactéria capaz de segregar ouro. A Cupriavidus metalliduran não só sobrevive perante concentrações tóxicas de cloreto de ouro, como prospera. Ao alimentarem uma colónia, Kazem Kashefi e Adam Brown levaram os micróbios a criar pepitas de ouro de 24 quilates – ou seja, ouro puro.

Kashefi e Brown conseguiram o que parecia impossível: produzir uma das substâncias mais valiosas do mundo.
O processo teria um custo proibitivo em larga escala, por isso a dupla transformou a sua descoberta numa instalação de arte – The Great Work of the Metal Lover.

A instalação utiliza um sistema vivo de bactérias como “veículo de exploração artística”, diz Brown. Consiste num laboratório portátil feito de um hardware banhado a ouro de 24 quilates, um birreactor de vidro e as bactérias – o conjunto produz ouro ao longo de uma semana.
A imagem do microscópio eletrônico mostra a varredura de uma pepita de ouro, revelando bacterioform (bactérias em forma de estruturas)

As bactérias são alimentadas com cloreto de ouro, substância altamente tóxica à qual os organismos são bastante resistentes. Na verdade, em apenas uma semana elas são capazes de processar o material tóxico em metal precioso, num processo apelidado de “alquimia microbiana”, revela o Ecouterre.

A bactéria não age sozinha
Resultado de imagem para Cupriavidus metallidurans
Cupriavidus metalliduran em conjunto com a espécie Delftia acidovorans, atua na formação de pepitas de ouro, por precipitação de ouro metálico a partir da solução de cloreto de ouro (III), um composto altamente tóxico para a maioria dos outros microorganismos.
Delftia acidovorans é uma bactéria Gram-negativa, não forma esporos,  aeróbio, bactéria em forma de haste conhecida pela sua capacidade, em conjunto com a Cupriavidus metallidurans, de produzir pepitas de ouro puro.

Nanopartículas de ouro secretados por Cupriavidus metalliduran e acidovorans Delftia

Camadas destas bactérias dissolvem o ouro em nanopartículas. Estas nanopartículas são capazes de se mover através das rochas e do solo e pode ser depositado em novas localidades em minério de ouro.

Cloreto de Ouro (III)
Os investigadores acreditam que este processo ocorre normalmente no meio ambiente.
O cloreto de ouro pode ser encontrado na natureza e não tem qualquer valor económico.

A instalação recebeu uma menção honrosa no concurso de ciber arte Prix Ars Electronica, em 2013 na Áustria, onde ficou em exibição.

Fontes:

Como o sal pode ser muito útil

Descubra mais de 20 funcionalidades do sal que vão mudar sua vida em casa

Você está proibida de comer sal? Aproveite para usá-lo na limpeza de casa! Existem coisas que você nunca imaginou e que vão fazer a maior diferença na sua vida.

Confira:
Mantém as flores frescas por mais tempo. Coloque uma pitada de sal na água do vaso de flor.

Controla as ervas daninhas dos jardins. Espalhe-o nas fendas das telhas e nas bordas.

Apaga as labaredas que o óleo pode produzir. Jogue o sal em cima das chamas.

Repele as formigas. Espalhe sal na entrada da casa, no entorno das janelas e em baixo das portas.

Protege os móveis de vime e evita que fiquem amarelados. Aplique-o com uma escova húmida e deixe secar no sol.

Aumenta a vida útil das esponjas de banho ou cozinha. Depois de usá-las, coloque-as de molho na água com sal.

Limpa o interior dos sapatos e elimina a humidade e o mau cheiro.
Elimina a sujeira gerada pelo derramamento de panelas, frigideiras, forno e boca do fogão. Aplique bastante sal e retire com toalha de papel.

Retira manchas de vinho dos tecidos. Seque-as com movimentos para cima, aplicando somente na área atingida. Deixe a peça mergulhada no sal por alguns minutos e depois enxague.

Desodoriza e limpa a geladeira. Aplique sal e água com gás na porta e dentro da geladeira por alguns minutos antes de descongelar e limpar.

Elimina manchas de ferrugem nos tecidos. Misture um pouco de sal com suco de limão, humedecendo bem e secando ao sol. Lave depois normalmente.

Apaga as manchas brancas sobre os móveis de madeira, provocadas por copos molhados, por exemplo. Aplique uma camada de óleo e sal sobre a mancha e esfregue de forma suave. Deixe por uma hora e depois retire.
Retira o óleo dos utensílios de ferros da cozinha. Espalhe sal em cima deles e deixe por minutos. Retire o excesso e depois lave.

Reduz o mau cheiro nas garrafas de plástico e vidro. Adicione uma colher de sal dentro do recipiente e deixe por alguns minutos. Lave em seguida.

Retira manchas da banheira, pia e cozinha. Faça uma mistura de aguarrás com sal. Aplique sobre a superfície e deixe por 15 minutos. Depois, passe uma esponja húmida e retire os excessos.

Limpa os pisos de toda a casa. Adicione em um balde com água morna, meia xícara de sal. Limpe como de costume.

Dá brilho às peças de bronze, estanho, prata e cobre. Faça uma mistura em partes iguais de vinagre, farinha e sal. Aplique nos objetos e deixe por quinze minutos. Retire com uma escova suavemente e seque com um pano seco.
Evita que o ferro de passar cole na roupa. Adicione um pouco de sal na goma de passar.

Limpa as teclas amareladas do piano. Coloque sal e suco de limão em um pano fino e com ele esfregue para ir removendo as manchas pela humidade ou com o uso constante.

Remove as manchas de suor da roupa. Coloque quatro colheres de sal em um litro de água quente. Esfregue com uma esponja a roupa até que a auréola desapareça.

Retira as manchas de sangue. Molhe a roupa na água fria com sal, lave em água com sabão e ferva. Apenas para roupas de algodão, linho e fibras naturais.

Fonte:

Como fazer um detector de metais caseiro

Transforme uma calculadora e um rádio em um detector de metais

Eu descobri recentemente um método muito legal no uso de alguns utensílios domésticos para fazer um detector de metais caseiro! Veja como fazer o seu próprio!


1: O que você precisa.
Tudo que você precisa para este projeto é,
Rádio AM,
um pouco de fita adesiva,
e uma calculadora pequena.

2: Vamos Começar
Comece girando o rádio em uma estação AM. Tune-o para a parte alta da faixa AM, mas não diretamente em uma estação de transmissão. Ajuste o volume para o nível máximo para que você possa ouvir claramente o estático.

3: Posicionando

Agora, com tanto a calculadora e o rádio ligado, coloque a calculadora perto do rádio até ouvir um tom alto.
 No ângulo certo, a estática do rádio deve se tornar um leve zumbido, você vai perceber a diferença, mas pode ter que testar vários ângulos e distâncias entre a calculadora e o rádio antes.
4: Colocando-os juntos
Uma vez, esta posição é encontrada, cole a calculadora ao rádio, mantendo a colocação.
Quando feito, certifique-se a sua constante.
Agora vamos testá-lo.

5: Testá-lo
Ligue o rádio, e tente detectar em qualquer tipo de metal. Você vai notar que a calculadora emite um sinal sonoro sempre que você chegar perto do metal. Ele emite um sinal sonoro ainda mais rápido quanto mais perto você chegar ao metal.
Se você passar este dispositivo improvisado sobre o solo, todo o metal enterrado relativamente perto da superfície irá aumentar o som do zumbido.

6: Por que funciona
A razão pela qual isso funciona é porque o som alto vindo do rádio são os
circuitos eletrônicos da calculadora produzindo um sinal de rádio frequência. Dito isto, as ondas de rádio da calculadora refletem e são ouvidas no rádio AM.

E aí está, um detector de metais caseiro barato e fácil.



Assista ao vídeo:


ATENÇÃO:

Em Portugal é terminantemente proibido o uso de detectores de metal salvo se o equipamento e o utilizador estiverem licenciados.
Veja o que diz a Lei nº 121/99,
ou a Associação Profissional de Arqueólogos.
(Porém nada impede que você utilize este detector de metais caseiro em seus bens e terrenos, assim como na praia).

Como fazer um detector de metal Pinpointer caseiro:
http://ophicina70.blogspot.pt/2016/01/como-fazer-um-detector-de-metal.html


Talvez isto seja melhor que um detector de metais e um meio legal.
Como treinar um cão para encontrar ouro:
http://ophicina70.blogspot.pt/2015/07/como-treinar-um-cao-para-encontrar-ouro.html

Como encontrar ouro na praia:
http://ophicina70.blogspot.pt/2015/05/como-encontrar-ouro-e-outros-objetos-de.html

Fonte:

Como remover Ouro do computador, placa-mãe, cartões SIM e muito mais...

Com a subida dos preços do ouro agora é a hora de recuperá-lo.
Mas então,
Como remover Ouro do computador, placa-mãe, cartões SIM e muito mais...

Esta é uma informação que muitas pessoas e empresas não querem que você saiba, então gostaria que você compartilhasse isto com todos os seus amigos.
https://www.facebook.com/Ophicina70

Vou dizer-lhe como remover o ouro de computadores, placa-mãe e, como um bônus adicional, vou dizer-lhe alguns itens que têm ouro. Este é um processo muito fácil de seguir e fazer. Meu processo não dissolve o ouro que então tem que ser recuperado com produtos químicos muito perigosos. Meu método só faz a placa de ouro cair. Você vai ter uma lista de itens que contêm a placa de ouro como um bônus, e outra lista de instruções passo a passo de como remover o ouro. Isto pode ser feito sem o ácido perigoso conhecido como água régia / ácido nítrico, que dissolve o ouro, em seguida, tem de ser recuperado. Um monte de pessoas jogam ouro fora todos os dias e nem sequer sabem que elas fizeram isso.
O ouro é 19 vezes mais pesado do que a água.

Alguns itens que contêm OURO
Nota: Em alguns destes itens a quantidade de ouro é inexpressível, no entanto, se pensar em quantos deles você já jogou fora....

#Placas de computador (por exemplo: placas-mãe, processadores, memória ram / ​​dedos e pinos do conector).

#Celular (cartões SIM e cartões de bancos, placas de memória, terminal da bateria), todos esses itens têm uma certa quantidade de ouro.

#Cartuchos de impressora / copiadora.

#Algumas peças no interior da impressora têm uma certa quantidade de ouro.

#Plasma / LCD TV de tela plana tem uma certa quantidade de ouro na placa.

#Cartuchos de jogos de consoles velhos (Nintendo, Nintendo 64, Atari, Sega) tem placa de ouro nos pinos.

Como remover o Ouro
Os itens que você precisa para remover a placa de ouro são:
1 garrafa de peróxido de hidrogénio, que pode ser encontrada na secção de primeiros socorros de sua farmácia ou loja.
O peróxido de hidrogénio que, em solução aquosa, é conhecido comercialmente como água oxigenada.

1 garrafa de ácido muriático 33%, que pode ser encontrado em uma loja de ferragens ou em uma loja de departamento. (Isto é mais seguro do que o seu ácido muriático padrão que é mais concentrado. Os fumos são 90% mais baixos.) Este produto químico tem vários usos. Um de seus principais usos é para a limpeza de concreto e pedras.

ATENÇÃO:
Use sempre óculos e luvas de proteção.

O processo de remoção de placa de ouro:
Antes, separe todas as peças que contenham ouro, pode cortar com uma tesoura de cortar chapa os conectores da memória ou os chips de cartão SIM, por exemplo. Isto ajuda o processo facilitando a dissolução.

Passo 1:
Em um recipiente de vidro ou de plástico (não utilizar um recipiente de metal, porque o ácido vai corroer o metal), misturar 1 parte de peróxido de hidrogénio para 3 partes de ácido muriático. (Por exemplo, use 1 xícara de peróxido de hidrogénio
para 3 xícaras de ácido muriático, mas você pode usar qualquer quantidade de medida que você quiser, desde que use nas mesmas proporções.)

Passo 2:
Colocar os itens de ouro no recipiente com a mistura de ácido / peróxido. Certifique-se que todas as peças estejam completamente submersas no líquido.

Passo 3:
Coloque o recipiente em local bem ventilado por um mínimo de 2 dias. Mexa o conteúdo a cada 12 horas (para se certificar que tudo absorve completamente agitar um pouco também ajuda a acelerar o processo de remoção de ouro).

Passo 4:
Depois de 2 dias, olhar para ver se a placa de ouro caiu. Sua solução será de cor verde escuro, se tiver embebido peças de computador/ram. Você vai ver a placa de ouro em sua solução flutuando. Se você notar que algumas das placas de ouro ainda estão nas peças, você pode simplesmente esfregar-lo com a ajuda de uma colher ou ainda pode mergulhar com outro lote em outro dia seguindo as mesmas instruções. 

Passo 5:
Como separar o ouro de sua solução: Você vai precisar de uma camisa velha e um balde grande. Coloque a camisa no topo do balde. Em seguida, use pregadores de roupa para segurar a camisa no lugar sobre a abertura do balde. Você estará usando a camisa para filtrar a placa de ouro da solução. Despeje a solução no balde com a camiseta sobre a abertura.
Toda a placa de ouro vai ficar na camisa e a solução vai cair.
No entanto é possível que você tenha mexido demais e notará alguns flocos de ouro muito pequeno, mais fino e que poderá passar pela malha da camisa, neste caso use filtro de café, tipo Mellita.

Passo 6:
Derreta o ouro em um cadinho, mas se não tiver, leve para vender ou avaliar em uma casa que negocia ouro em flocos mesmo para isto os adicione em um pote de vidro.


Veja mais como recuperar ouro de eletrónicos em:

Segue oficina70.com