Testes caseiros para identificar diamante bruto

Aqui estão alguns testes caseiros para você fazer em qualquer lugar que encontrar uma pedra que parece ser diamante sem engajar um gemologista, além disto oficina70.com ensina como você deve proceder uma certificação depois que a pedra passar em todos os testes para diamante.
Mas antes...
diamante bruto

Informações sobre a pedra mais admirada do mundo
Diamante é uma beleza de se ver e sua singularidade torna facilmente admirável. No entanto, analisar a pedra que você encontrou é uma tarefa difícil. O diamante ocorre naturalmente e, como resultado, a sua identificação precisa vir da determinação de várias propriedades químicas e físicas. Algumas das propriedades úteis são propriedades de refração, condutividade, dureza e propriedades ópticas feitas por equipamentos em laboratórios, mas se você não encontrar um por perto ou não tem condições financeiras para pagar uma análise na pedra que encontrou sob o risco de não se tratar de um diamante, então você vai perder seu suado dinheirinho.

É importante que você se prepare com informações básicas sobre testes caseiros para despistagem de  diamante. Além do fato de que o diamante é um grande investimento, há varejistas obscuros por aí dispostos a atacar a ignorância de qualquer pessoa inocente. Ter conhecimento sobre o 4C, ou seja, a claridade do diamante, o corte do diamante, a cor do diamante e o quilate do diamante é essencial, mas antes disto você terá que atestar se a sua pedra é mesmo um diamante.

Identificar um diamante é muito mais difícil do que a maioria imagina
Se você dependesse simplesmente de um testador de diamantes ou de uma inspeção visual, poderia ser enganado.  Levará anos de prática até que você possa identificar um apenas fazendo uso de pelo menos um ou dois testes caseiros que iremos mostrar aqui. Aproveitando o teste de respiração por névoa (vulgo, bafo), teste de água, teste de luz ultravioleta e inspeção visual e outros, em conjunto com algum testador de diamante confiável você poderá ser capaz de analisar suas pedras que julga se tratarem de diamantes.

O flash e a refração da luz em um diamante lapidado distinguem os diamantes de quase qualquer outra pedra preciosa, mas um diamante bruto não-cortado, ainda não possui os ângulos cuidadosamente projetados do lapidador para capturar e amplificar a luz. Identificar um diamante em bruto requer uma abordagem mais científica que usa uma série de combinações de testes para identificar um diamante bruto.

Onde encontrar diamantes brutos
Como muitos outros minerais, os diamantes ocorrem em relação a características geológicas específicas.
Os diamantes brutos se assemelham a seixos de quartzo desgastados pela água, mas podem ser distinguidos com base na localização e nas características, como forma de cristal, gravidade específica, dureza e outras características únicas. Diamantes são encontrados principalmente na proximidade de tubos de kimberlito em crátons continentais.
Especificamente, os tubos de kimberlito que mais provavelmente contêm diamantes ocorrem em crátons antigos, as porções mais antigas e geologicamente estáveis ​​dos continentes. Embora nem todos os tubos de kimberlitos contenham diamantes, a maioria dos diamantes ocorre em associação com estes tubos. O Kimberlito é uma rocha ígnea ultrabásica que contém pelo menos 35% de olivina e não contém nenhum quartzo ou feldspato.
Os diamantes no kimberlito não aplainado, denominado terra azul, devem ser extraídos esmagando a rocha e separando os diamantes. Os diamantes em kimberlito intemperizado, chamados de terra amarela, podem ser separados por métodos de panning ou sluice box semelhantes à mineração de ouro. O kimberlito sofre uma erosão relativamente rápida do solo azul ao solo amarelo. Muitos diamantes foram encontrados em depósitos muito longe de suas fontes de kimberlito, mas a fonte dos depósitos pode ser recuada para tubos de kimberlito.

As exceções a essa associação de kimberlito ocorrem onde o movimento tectônico da crosta profunda gera o calor e a pressão necessários para formar carbono em diamantes. Microdiamantes no arco das ilhas japonesas e diamantes macro na província geológica superior do Canadá estão associados com diques de lamprófira. Lamproíto, outra rocha intrusiva ígnea, contém os diamantes encontrados nas minas australianas Argyle e Ellendale. Microdiamantes foram encontrados em rochas metamórficas de alta pressão na China, Europa, Rússia e Indonésia.
Pedras e diques piroclásticos de olivina lamproita são às vezes hospedeiros de diamantes.

Pequenos diamantes também foram encontrados em alguns meteoritos chamados de Lonsdaleíta. Em todas essas rochas, no entanto, altas pressões, altas temperaturas e uma fonte de carbono foram necessárias para o desenvolvimento dos diamantes.

Os diamantes formam cristais isométricos, têm uma gravidade específica de 3,1–3,5, classificação 10 na Escala de Dureza de Mohs, aderem a uma mesa de gordura e, em alguns casos, fluorescem sob luz ultravioleta de ondas curtas (UVC, 280 - 100 nm). Identificar corretamente um diamante bruto usa uma combinação dessas características.

Os diamantes pertencem ao sistema de cristal isométrico, na maioria das vezes formando cristais octaédricos. "Iso" significa o mesmo e "métrica" ​​significa medida, de modo que os cristais de diamante geralmente medem aproximadamente o mesmo em todas as direções ao redor de seu centro. O quartzo, muito provavelmente confundido com diamantes brutos, forma cristais hexagonais, geralmente terminando em uma extremidade. Os diamantes Herkimer terminam em ambas as extremidades, mas os cristais hexagonais os identificam como cristais de quartzo.

Como identificar um diamante bruto com uma série de testes caseiros:
teste caseiro de diamante bruto
Gravidade específica
Os diamantes têm uma gravidade específica de 3,1–3,5. O quartzo tem uma gravidade específica de 2,6 a 2,7. Em depósitos de placer, seixos de quartzo rolados e diamantes podem parecer semelhantes. A diferença em gravidade específica, no entanto, permite que os métodos de garimpo ou sluice box separem os dois minerais. A gravidade específica, que é semelhante à densidade, permite que o quartzo mais leve se desloque para baixo da eclusa ou, em partículas menores, saiam mais cedo do que os diamantes mais densos. Mesas agitadoras também podem ser usadas. Quando uma mesa é ajustada corretamente, o quartzo se estabelece no centro da mesa, e os diamantes mais pesados ​​sobem na mesa.

Teste de dureza
Os diamantes são classificados como os minerais mais duros que ocorrem naturalmente. A Escala de Dureza de Mohs classifica os minerais do mais macio ao mais duro, com o talco, o mineral mais macio, classificado como 1, e o diamante como o mais duro, classificado como 10. Todos os minerais são classificados por essa escala. Os diamantes podem arranhar todos os outros minerais, mas apenas os diamantes podem arranhar diamantes. O quartzo, o mineral mais provável de ser confundido com diamantes em forma bruta, ocupa o 7º lugar na Escala de Dureza de Mohs. Kits de teste de dureza podem ser comprados, mas eles só testam através de Mohs 9, que é corindo. Uma vez que o coríndon se arranha e tudo é mais macio, qualquer mineral que o corindo não risque é diamante. Dificuldades com o teste de dureza incluem danos ao corpo de prova e a necessidade de testar uma superfície fresca e não tratada. Uma menor dureza é registrada se a superfície testada estiver desgastada, mas os diamantes são resistentes ao intemperismo.
O diamante não se romperá quando simplesmente cair, mas poderá ser quebrado se for posto sob pressão intensa, uma martelada, por exemplo.
Teste sua pedra passando-a por uma lixa para ver se risca, pode também usar uma lima de ferro para ver se ela risca ou ainda usar uma ponta de videa de uma broca, em todos estes um diamante não irá riscar. Se a pedra não riscar pode tirar uma prova usando um cortador de vidro profissional com ponta de diamante, ai sim a sua pedra vai riscar uma vez que diamante só pode ser riscado com outro diamante.

ATENÇÃO:
Não confundir DUREZA com TENACIDADE
Já li comentários em outros artigos e em alguns videos no Youtube sobre o teste de dureza do diamante ser feito à base da martelada, ERRADO, se você fizer isto na pedra que você esta testando e se por acaso ela for diamante você poder perder um lindo diamante, ela vai quebrar, pois dureza não tem nada haver com tenacidade.
 Dureza- se relaciona à capacidade de um material riscar e ser riscado por outros materiais. Quanto maior for a dureza do material, maior será a sua capacidade em riscar outros materiais ou maior será a sua capacidade em resistir ao risco.
Tenacidade- se relaciona à capacidade de resistir ao impacto. Ou seja, quanto maior for a tenacidade de um material, maior será a sua capacidade em resistir à um impacto físico.

Testes hidrofóbico no diamante
Os diamantes não gostam de água, então os mineiros às vezes usam graxa para separar diamantes de outras pedras e minerais. Eles despejam uma pasta de óleo para separar pedras em uma mesa untada lavando o cascalho com água. Os diamantes grudam na graxa, enquanto o restante do material é transportado pela mesa.

Teste da luz ultra violeta
Cerca de 30% dos diamantes fluorescem sob luz ultravioleta de ondas curtas, geralmente aparecendo como azul claro, mas também possivelmente branco, amarelo, laranja ou vermelho.
Testes caseiros para identificar diamante bruto
Observação através de uma lupa
Observe a pedra através de uma lupa 10X ou um microscópio. Diamantes são produtos da natureza  (eles foram formados na Terra sob intensa pressão e temperaturas) e, portanto, existem algumas imperfeições no carbono. Os diamantes têm imperfeições, conhecidos como inclusões.

Observação da clivagem
Observe a fratura ao longo de planos paralelos às faces de cristal, isto pode requer a quebra intencional do diamante em potencial. Sugerimos que esse teste deve ser EVITADO.

Teste óptico
Se a pedra permitir, ou seja, se ela for transparente, você pode colocá-lo em um pedaço de papel com alguns escritos, um jornal, por exemplo. Se for diamante, você não sera capaz de ler as letras porque toda a luz será espalhada. Para uma pedra que não seja diamante, as letras podem ser ampliados e visíveis o suficiente para serem lidos. Os diamantes têm numerosas complexidades em sua estrutura que seriam impossíveis de passar pela luz.

Teste de aceleração na água
Os diamantes afundam na água a um ritmo acelerado. Isso também é importante saber. Tente usar uma pedra que você tenha certeza de que é um quartzo ou outra e de preferência do mesmo tamanho e efetue o teste.

Teste do bafo
Uma das particularidades dos diamantes é que perdem o calor muito rápido.
Se você "bafejar" em uma pedra limpa, a condensação do nevoeiro se dispersará quase imediatamente. O que significa que se respirar sobre um diamante, da mesma forma que faz com as janelas ou vidros que ficam embaciados, não será capaz de obter esse efeito. Um verdadeiro diamante nunca embacia.

Finalizando...
Assim, da próxima vez que você topar com algo que você acha que poderia ser um diamante, lembre-se de testá-lo antes. No entanto, lembre-se de usar somente os métodos de teste não destrutivos, pois vai que a pedra que encontrou é mesmo um diamante!

Conclusão
As probabilidades estão contra você, a de encontrar um diamante. Mas se você não estiver convencido, efetue os testes caseiros acima mencionados, e se passar por todos os itens acima, tente um testador de diamantes para medir a absorção térmica.
Teste da absorção térmica (diamond tester)
Este não é bem um teste caseiro, e você não precisa comprar um testador de diamantes. Qualquer joalheiro respeitável possuirá um, e o teste é rápido e fácil. Então, tente visitar uma joalheria local e pergunte se podem testar o seu "diamante suspeito".
Esses testadores de diamante são dispositivos portáteis com uma sonda de metal que é mantida em contato com o diamante suspeito. Gera uma pequena quantidade de calor e mede a velocidade que o calor é absorvido pelo cristal. Bons testadores podem diferenciar se é um diamante ou não.

Probabilidades de se encontrar um diamante
As probabilidades de se encontrar um diamante são iguais ao ser atingido por um raio no seu aniversário durante 20 anos seguidos. Mesmo se você encontrou um diamante real, e fez todos estes testes caseiros e ainda depois gastou dinheiro comprando um testador de diamantes para verificar, ainda assim, ninguém vai te levar a sério.
E se depois de tudo isto você tiver a certeza de que sua pedra é um diamante, então o próximo passo para você vender o seu diamante é fazendo um certificado do diamante.

Como certificar um diamante
A única maneira de convencer alguém de que é um verdadeiro diamante é certificá-lo pelo Gemmological Institute of America (GIA). Por uma taxa eles vão testar o seu "diamante" e dar-lhe um certificado de autenticidade, identificando-o positivamente como diamante, eles vão te dar de volta o diamante ileso. Com esse certificado, você terá uma prova de sua descoberta e os compradores ficarão seriamente interessados ​​em comprar seu diamante.
Com um certificado GIA, seu diamante poderá ser vendido muito mais rapidamente. 

Como um certificado GIA eventualmente será exigido na hora da venda, poupe seu dinheiro e NÃO compre um testador de diamantes, em vez disso, use o dinheiro para enviar diretamente para a GIA para obter uma certificação.

Qual é a pedra mais dura que um diamante?
O diamante era anteriormente a substância mais dura da Terra, destronada pela Lonsdaleíta, que é formada por meteoritos.
Lonsdaleíta é um mineral com uma forma semelhante ao diamante, no entanto hexagonal. Encontrada em cristais microscópicos associados ao diamante em restos de meteorito. Crê-se que no impacto do meteorito com grafite contra a Terra, o calor e a energia do impacto possam ter transformado o grafite em diamante mantendo a sua estrutura hexagonal. As amostras encontradas apresentam impurezas e falhas estruturais. Esse minério é 58% mais duro que o diamante industrial, e mais resiliente segundo simulações em computador.

Mais informações e outros artigos sobre testes para diamantes, por favor clica no link a seguir:
https://www.oficina70.com/p/diamantes.html

Fontes e fotos:

Sem comentários :

Segue oficina70.com