Minerais indicadores de diamantes

Principais Minerais Indicadores para Diamantes
Certos minerais estão presentes nas rochas do manto superior que ocorrem com diamantes em tubos de kimberlito e lamproita, como visto em casos próximos de xenólitos e inclusões de diamante.
guias para diamantes ou satélites de diamantes
Esses minerais são conhecidos como guias para diamantes ou satélites de diamantes.

Kimberlite indicator mineral (KIM)
Variedade de minerais indicadores kimberlíticos, incluindo piropo roxo e vermelho, granadas laranja e rosa, diopsídio crômico, picroilmenita e cromita.

Alguns desses minerais, sendo resistentes às intempéries e mais densos (veja tabela de densidade abaixo) que a areia de quartzo, concentram-se no fundo dos canais dos rios, por vezes chamados de panelas ou panelões.

Como eles ocorrem em uma abundância muito maior do que o diamante, os geólogos de exploração não procuram diamantes mas sim esses "indicadores" entre o cascalho das regiões que eles suspeitam que possam hospedar diamantes.

Os minerais indicadores para diamante incluem, em ordem de significância decrescente: granada, cromita, ilmenita, clinopiroxênio, olivina e zircão.

Mas a ordem de persistência nos rios e riachos são: zircão, ilmenita, cromita, granada, diopsídio verde cromiano e olivina.

O próprio diamante é obviamente um indicador mais importante.

MIK - Minerais indicadores de kimberlitos
A maioria dos minerais indicadores tem uma cor distinta.
Aqui são vistas granadas piropo vermelhas, clinopiroxênio cromo verde, ilmenita e cromita pretas e olivina verde-amarelada.

Tabela de densidade dos minerais indicadores de diamantes:
Diamante - 3.5 a 3.53
Piropo (variedade de granada) - 3.78 (+.09 -.16)
Zircão - 3,9 a 4,86
Ilmenita - 4,10 a 4,80
Cromita - 4.5 a 4.8
Granada - 3,1 e 4,3
Diopsídio verde cromiano - 3,25 a 3,55
Olivina - 3.27 a 3.37

"Olha devagar para cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Em cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários". (Padre Fábio de Melo)


Minerais indicadores de intrusões kimberlíticas na província diamantífera Serra da Canastra, MG:

Minerais indicadores kimberlíticos e prospectividade diamantífera de Canguçu, RS:



Outras fontes:

Sem comentários:

Publicar um comentário

Segue oficina70.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...