Oficina70: Como identificar diamantes brutos confundidos com outras pedras

Como identificar diamantes brutos confundidos com outras pedras

Você acha que você encontrou um diamante?
Toda semana eu recebo um e-mail de alguém que acha que encontrou um diamante.
Talvez você que esteja lendo isso também acha que encontrou um diamante.
Este artigo irá dizer-lhe como identificar diamantes em bruto.

Os diamantes estão contra você, embora você não queira acreditar nisto.
As chances de encontrar um diamante em bruto são extremamente raras.
Não gostaria de ser pessimista e de nem te iludir mas as chances são de que você NÃO encontrou um diamante.

Primeiro algumas perguntas sobre os "diamantes" que você encontrou:
1. Os diamantes suspeitos são maiores do que 8 mm (3/8 de polegada)?

2. O diamante suspeito pesa mais de 2 gramas (10 quilates)?

3. Você encontrou mais de um diamante suspeito?



Se a resposta a qualquer dessas perguntas for SIM, então tenho más notícias - você provavelmente NÃO encontrou um diamante.



Os diamantes acima de 8 mm, com mais de 2 gramas de peso, são extremamente raros. As chances de encontrar um diamante são 1 em 10.000.000.
Sendo assim as chances de encontrar um diamante acima de 8 mm, com mais de 2 gramas de peso são 1 em 1.000.000.000.
Essa é uma chance em um bilhão!



OK, então você acha que bateu todas estas possibilidades e realmente encontrou um diamante bruto.
PARABÉNS você é um sortudo e se o diamante que você encontrou for de boa qualidade você não é só sortudo, mas um pouco mais rico.

Agora, como você faz para confirmar que é um diamante?

A seguir estão mais algumas técnicas para identificar um diamante:



Estrutura do cristal:
Olhar para a forma do cristal é uma maneira rápida de diferenciar o diamante da maioria dos outros minerais que parecem diamantes.



Os diamantes são de forma cúbica (isométrica). O mineral mais comum que se parece com um diamante é o quartzo e é de forma hexagonal. Ao olhar para os cristais do topo, com o objetivo do cristal apontado para o seu olho, o quartzo terá seis lados e um diamante terá quatro lados. Se você ver seis lados provavelmente encontrou quartzo.



Fratura:
Quando os diamantes se quebram, eles vão escorvar criando superfícies lisas e planas. O quartzo e o vidro criam superfícies concoidais ao quebrarem.


Se você vê superfícies concoidais curvas (veja a foto acima), então você sabe que sua amostra não é um diamante.

A fratura concoide ou fratura conchoidal é um tipo de quebra própria de materiais frágeis, de composição homogênea e amorfa (isótropa), os quais ao trociscarem-se não seguem planos naturais de separação. Entre estes materiais encontra-se o vidro doméstico, alguns minerais e numerosas rochas naturais duras e criptocristalinas como o quartzito, a obsidiana, etc.

A fratura concoide opõe-se à fratura plana, ou, mais propriamente, à clivagem, que têm certos corpos cristalinos nos quais as moléculas ficam ordenadas numa única direção, por exemplo as gemas ou os materiais semicondutores.


Teste de dureza:
Você NÃO PODE testar o diamante suspeito simplesmante raspando um vidro.
Muitos minerais arranham vidro. O vidro é 5.5 na Escala de Dureza do Moh.

Lista de pedras que se parecem com diamantes:
A seguinte lista são de minerais comuns que riscam o vidro, muitos deles podem se parecer ou são confundidos como sendo diamantes mas são, muitas destas pedras preciosas são muito mais comuns do que os diamantes:



Albita
(Albita encontrada no Maine-USA)



Berilonita
(Berilonita encontrada em Oxford County, Maine-USA)



Boracita
(Boracita encontrada na Alemanha)



Corindo
(Há várias espécies de coríndo, mas esta cristalizada é encontrada no Sri Lanka)



Danburita
(Danburita com pirita encontrada no México)


Diamante Herkimer
Os diamantes de Herkimer não são realmente diamantes, mas são cristais de quartzo de terminação dupla de clareza excepcional (clara de água) descobertos em afloramentos expostos de dolomona encontrados ao redor de Herkimer County, Nova York e Vale do Rio Mohawk.  O "diamante" em seu nome é devido tanto à sua clareza quanto à facetada natural, os cristais possuem pontos de terminação dupla e 18 facetas totais (seis em cada ponto, seis ao redor do centro). Como os primeiros locais de descoberta estavam na vila de Middleville e na cidade de Little Falls, respectivamente, o cristal também são conhecidos como um diamante Middleville ou um diamante Little Falls.
Os diamantes de Herkimer tornaram-se amplamente reconhecidos depois que os trabalhadores os descobriram em grandes quantidades ao cortar a dolomia do Vale do Rio Mohawk no final do século 18. Os geólogos descobriram o dolostone exposto nos afloramentos do Herkimer County e começaram a minar por lá, ficando apelidado de "Herkimer diamond". Cristais de quartzo de ponto duplo podem ser encontrados em vários sites de venda de cristais do mundo, mas somente aqueles minados no município de Herkimer podem receber esse nome.


Elbaíte
(Elbaíte é da família das turmalinas, mas o exemplar da foto em forma de cristal foi encontrado no distrito de Barra de Salinas, Coronel Murta, Vale de Jequitinhonha, Minas Gerais, Brasil)



Euclase
(Euclasa encontrada em Borborema, Rio Grande Do Norte, Brasil)



Grossularia
(Grossular encontrada na California,USA)



Marialita
(Marialita encontrada na Tanzânia)



Oligoclase
(Oligoclasse, a reparar no espectro de arco-íris que inscide sobre a pedra)



Ortoclase ou Ortoclásio
(Orthoclase encontrada em Benono, Madagáscar)



Petalita
(Petalita encontrada em Minas Gerais)



Fenaquita
(Fenaquita encontrada no Rio Piracicaba (antigo São Miguel de Piracicaba), Minas Gerais, Brasil)
O nome é derivado do grego "phenakos" que significa "mentiroso", pois o seu aspecto transparente, brilhante com tons de amarelo, rosa ou roxo fazem-nas parecer diamantes.
Seus cristais apresentam sistema cristalino trigonal. E transparente a semitranslúcido, brilho vítreo, incolor ou tons de amarelo, rosa, roxo ou vinho, com raias de cor branca.

Goshenita
É uma variedade de berilo incolor e transparente, que tem seu nome devido à jazida de Goshen, nos EUA.
O berilo é comumente encontrado em pegmatitos graníticos, mas ocorre também em micaxistos nos Montes Urais, estando muitas vezes associado a depósitos de minérios de estanho e tungsténio. Além das muitas ocorrências na Europa como na Áustria, Alemanha, Irlanda, Portugal e outros, o berilo é encontrado também em várias regiões da África, como Madagascar (especialmente morganita) e Transvaal (esmeraldas), e também na América do Sul, como no Brasil (Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo), e Colômbia, a qual possui a mais famosa fonte de esmeraldas no mundo em Muso, onde o berilo pode ser excepcionalmente encontrado em calcários.


Polucita
(Pulucita encontrada no Myanmar)

Quartzo
Nota: o quartzo é dentre estas a pedra mais comumente encontrada no Brasil e mais confundida com o diamante.
(A foto acima é de uma variedade de quartzo, o Prásio que apresenta-se numa forma vidrada e esverdeada sendo que muitas pessoas a confundem como garrafas de vidro quebradas; o prásio ou prase esta muitas vezes associado ao jaspe.)

(Citrino que também é outra da muitas variedades de quartzo)



Sanidina
(Sanidina encontrada em Madagáscar)


Selenita
É a forma incolor, transparente e cristalizada do gipso.
Pode ser encontrado em toda a Europa, México, Brasil e em minas no sudoeste dos Estados Unidos


Sillimanite
(Cristal de Sillimanite do Sri Lanka)



Espodumena
(assim com na oligoclasse, repare no espectro de arco-íris que inscide sobre a pedra)

Topázio
(Topázio do distrito de Antônio Pereira, Minas Gerais, Brasil)



Zircão ou Zirconita
(Nota: Os compostos de zircão têm uma toxicidade muito baixa e não são percebidos como um risco ambiental potencial.)



Zoisite
(Zoisite encontrado como um cristal amarelado na Tanzânia)



Não tente riscar vidro com um diamante suspeito
O único teste de dureza com uma outra pedra que irá identificar um diamante é riscar a sua pedra suspeita em um Corindo que é 9 na Escala de dureza de Mosh. Se você pode arranjar uma pedra de Corindo, então há uma boa chance de você testar a pedra que suspeita ser um diamante.
NENHUM OUTRO TESTE DE DUREZA identificará um diamante a não ser que o leve até um joalheiro certificado para proceder uma análise com equipamentos de alta tecnologia.



Teste de gravidade específica:
O teste de gravidade específica determinará a densidade de um diamante. O diamante real tem uma densidade de 3,5 - 3,53 g / cm3 e você pode fazer um teste caseiro para gravidade específica.

Oficina70.com vai ensiná-lo a efetuar este teste num artigo futuro, não deixe de nos seguir na nossa página do Facebook para estar a par de todas as novidades e conhecimentos que trazemos até você.



O teste é difícil de executar com precisão em pequenas amostras.
Então, a menos que você tenha acesso a uma escala de laboratório, sugiro que faça o teste de gravidade específico.



Teste de Absorção Térmica:
Os diamantes absorvem o calor melhor do que qualquer outro mineral e há uma grande variedade de testadores de diamante portáteis no mercado. Pesquise no Google por "Portable Diamond Tester" e você encontrará muitos para venda com diferentes valores consoantes à melhor reputação do produto.
NÃO compre um testador barato - eles são fabricados na China e não são muito precisos. Você deve gastar cerca de US $ 150 para um bom testador.


Esses testadores de diamante são dispositivos manuais com uma sonda de metal que é mantida em contato com o diamante suspeito. Ele gera uma pequena quantidade de calor e mede a velocidade que o calor absorve pelo cristal. Os bons testadores podem diferenciar entre diamantes, moissanite (um simulante de diamante sintético comum) e outros minerais.



Você não precisa comprar um testador de diamante. A maioria das joalheirias respeitável terá um, e o teste é rápido e fácil. Então, tente visitar seu joalheiro local e pergunte se ele pode testar sua pedra suspeito de diamante.



Conclusão:
As chances estão contra você de encontrar um diamante.
Mas se você não está convencido, primeiro olhe para a forma de cristal para ver se é uma forma isométrica, certifique-se de que as superfícies de fratura não são conchoidais, verifique se ele corta um cristal de Corindo. Se passar em todos os testes, experimente um testador de diamante para medir a absorção térmica.



Finalizando...
As chances de encontrar um diamante são iguais a de você ser atingido por um raio no seu aniversário 20 anos seguidos. Mesmo se você encontrar um diamante real, e testar no testador de diamantes que comprou para verificar, mesmo assim ninguém o levará a sério. A ÚNICA maneira de convencer alguém que diamante é real é certificá-lo pelo Gemmological Institute of America (GIA) ou por uma entidade competente e certificada por eles ai no seu país. Provavelmente terá que pagar uma taxa, eles testarão seu "diamante" e darão um certificado, identificando-o como sendo como um diamante, além de que eles lhe devolverão o diamante ileso. Com esse certificado você terá uma prova de sua descoberta, e os compradores estarão seriamente interessados em comprar sua descoberta.



Fonte:

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Segue-nos e partilhe com amigos...