Geografia e geologia do ouro

Características Geológicas e Geográficas do Ouro
mapa da produção de ouro por continente
Depósitos de ouro são encontrados em diferentes tipos de rochas e formações geológicas, caindo em duas categorias de mineração: filão (primário) e placer (secundário).
Nos depósitos de filão o ouro está contido na rocha circundante, ao passo que nos depósitos secundários o ouro esta sob forma de partículas de poeira de ouro contidos em riachos e leitos de riachos.
Geograficamente, o ouro pode ser encontrado em todos os continentes, sendo que os oceanos do mundo contêm as maiores quantidades de ouro.

Depósitos de filão
filão de ouro hidrotermal na rocha de quartzo
Veio hidrotermal de quartzo com ouro do Cretáceo do Alasca, EUA.
 Depósitos de filão são o resultado de magna, alta temperatura e alta pressão que empurram ouro líquido da crosta terrestre.
veio de ouro e prata no quartzo
A água de resfriamento que escorre pelas rochas metamórficas endurece o ouro, resultando em depósitos de minério que correm através de rochas sedimentares como veios. Depósitos de filão são encontrados em rochas antigas, com mais de 2,5 bilhões de anos, pertencentes ao período geológico Arcano e próximos a vulcões do fundo do mar.
Geografia e geologia do ouro
Normalmente, granito, basaltos e komatiitos são encontrados junto aos depósitos de filão.

Depósitos de Placer
Depósitos de placer são concentrações de ouro transportadas de rochas fechadas através da erosão e gravidade. O ouro é resistente ao intemperismo, mas flocos e poeira são facilmente transportados através de correntes que circundam formações geológicas com ouro. Os depósitos se acumulam em leitos de riachos em areia e cascalho, também conhecidos como "areias negras", e são mais pesados ​​que outros tipos de minerais.

Outros minerais encontrados nas areias negras incluem magetita, cassitente, monazita, ilmenita, cromita, platônio e algumas pedras preciosas.

Geografia
Grandes depósitos de ouro são encontrados no nordeste do Canadá, centro do Brasil, Rússia, Congo, Egito, Indonésia, Cazaquistão e Austrália. Os oceanos do mundo contêm grandes quantidades de ouro nas rochas sedimentares do fundo do mar. As vantagens da mineração submarina incluem grandes depósitos e massas de terra e populações não afetadas. Além disso, a poluição por cianeto não será um fator, porque os depósitos são grandes o suficiente para serem recuperados sem lixiviação ácida; no entanto, as técnicas de mineração do fundo do oceano ainda não foram bem desenvolvidas para extrair ouro do fundo do mar.

O fundo oceânico ao redor de Papau Nova Guiné provavelmente será o primeiro local onde a exploração e mineração de ouro ocorrerá quando os depósitos em terra estiverem totalmente esgotados.

Como recuperar o ouro dos oceanos:
http://www.oficina70.com/2017/12/como-recuperar-o-ouro-das-aguas-dos.html

Fonte:

Identificação de pedras preciosas por índice de refração

Índice de refração, ou IR é uma das assinaturas mais importantes de uma pedra preciosa. Medir o índice de refração é um dos primeiros passos na identificação de uma pedra preciosa, embora algumas gemas tenham índices de refração semelhantes, testes adicionais serão necessários para uma identificação definitiva.
Identificação de pedras preciosas por índice de refração IR
IR é a diferença entre a velocidade da luz no vácuo e a velocidade da luz na pedra preciosa. Quando a luz atravessa uma pedra preciosa, ela fica mais lenta porque uma pedra preciosa é mais densa que o ar. Isso faz com que o caminho da luz mude. A refração é a flexão da luz quando ela entra ou sai de uma gema. O ângulo de refração na pedra determina o seu IR. Pedras preciosas com um alto IR são mais brilhantes que aquelas com um baixo IR. O diamante tem um IR de 2,42; enquanto que o quartzo tem um IR de 1,54-1,55. O IR da maioria das gemas é facilmente medido usando um instrumento óptico simples conhecido como refratômetro.

O que é um refratômetro gemológico?
Refratômetro gemológico para pedras preciosas
É um instrumento utilizado para efetuar a medição do índice de refratividade de pedras preciosas através de seu brilho. Pode-se determinar se a gema é uniaxial ou biaxial, foto positiva ou foto negativa.

No mercado existem os Refratometro Gemológico Digital e o Refratometro Gemológico convencional, sendo que o primeiro é muito caro sendo usado por profissionais, já para aqueles em que o orçamento seja mais baixo o segundo também faz o trabalho do primeiro, porém sem a mesma rapidez.
Além do refratrômetro gemológico você irá precisar do líquido de refração e de uma tabela do índice de refração das pedras preciosas a qual segue a lista de mais de 140 principais variedades de gemas.

Gráfico de índice de refração
Gems with High Refractive Indices
Gemas com altos índices de refração, Esfalerita, Diamante e Hematita.
Algumas gemas são individualmente refrativas; eles têm apenas um índice de refração, mas a maioria é duplamente refrativa; eles têm dois índices de refração diferentes. Quando um raio de luz entra em uma jóia duplamente refrativa, ele é dividido em dois feixes, cada um viajando a uma velocidade diferente e em um caminho diferente através do cristal. A Birrefringência é uma medida da diferença entre os dois índices de refração em gemas que são duplamente refrativas, e varia de um mínimo de 0,003 a um máximo de 0,27. Muito poucas gemas são individualmente refrativas; na verdade, as únicas jóias conhecidas com essa propriedade são o diamante, espinélio e a granada.

Onde comprar:
Para comprar um refratômetro gemológico consulte sites como o Mercado Livre ou o AliExpress by China.

Refratômetro gemológico digital para identificar pedras preciosas

Clica no link a seguir para conhecer a lista dos índices de refração de mais de 140 variedades de gemas, organizadas em ordem decrescente.


Fonte:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Segue nossa oficina.