Oficina70: Minerais fluorescentes (parte IV)

Minerais fluorescentes (parte IV)

A luz ultravioleta (UV) sobre os minerais (parte IV)
(4/4)

Lâmpadas UV para hobby

Três lâmpadas ultravioletas de grau de hobby usadas para visualização de minerais fluorescentes. No canto superior esquerdo, há uma pequena lâmpada de estilo "lanterna" que produz luz ultravioleta de onda longa e é pequena o suficiente para caber facilmente em um bolso. No canto superior direito há uma pequena lâmpada portátil de onda curta e produz tanto a onda longa como a onda curta. As duas janelas são filtros de vidro espesso que eliminam a luz visível. A lâmpada maior é forte o suficiente para se usar na tomada e em estúdios fotográficos.
Óculos de bloqueio UV sempre devem ser usados quando se trabalha por um longo período com uma lâmpada UV.

Atenção:
Siga sempre os conselhos de segurança para luz UV descritos na parte III.

Geodes fluorescentes?
Você pode se surpreender ao saber que algumas pessoas encontraram geodes com minerais fluorescentes dentro. Alguns dos geodes de Dugway, encontrados perto da comunidade de Dugway, Utah - US, são revestidos com calcedônia que produz uma fluorescência verde lima causada por vestígios de urânio.
Dugway geodes são surpreendentes por outro motivo. Eles se formaram há vários milhões de anos nos bolsos de gás de uma cama de riólito. Então, cerca de 20 mil anos atrás, eles foram corroídos pela ação das ondas ao longo da costa de um lago glacial e transportaram várias milhas para onde eles finalmente chegaram a descansar em sedimentos de lago. Hoje, as pessoas desenterram e adicionam-nas às coleções minerais de geodes e fluorescentes.

Spodumene Fluorescente:
Este spodumeno (kunzite) fornece pelo menos três lições importantes na fluorescência mineral. Todas as três fotos mostram a mesma dispersão de espécimes. O topo está em luz normal, o centro está em ultravioleta de ondas curtas, e o fundo está em ultravioleta de ondas longas.
Lições: 1) um único mineral pode fluorescer com cores diferentes;
2) a fluorescência pode ser de cores diferentes sob ondas de ondas curtas e ondas longas; 3) alguns espécimes de um mineral não serão fluorescentes.

Usos Práticos de Fluorescência de Mineral e Rocha
A fluorescência tem usos práticos em mineração, gemologia, petrologia e mineralogia. O Scheelite, um minério de tungstênio, tipicamente possui uma fluorescência azul brilhante. Os geólogos que procuram o Scheelite e outros minerais fluorescentes às vezes os buscam à noite com lâmpadas ultravioletas.

Os geólogos da indústria de petróleo e gás às vezes examinam estacas de perfuração e núcleos com lâmpadas UV. Pequenas quantidades de óleo nos espaços de poros da rocha e grãos minerais corados por óleo irão fluorescer sob iluminação UV. A cor da fluorescência pode indicar a maturidade térmica do óleo, com cores mais escuras indicando óleos mais pesados ​​e cores mais claras, indicando óleos mais leves.

As lâmpadas fluorescentes podem ser usadas em minas subterrâneas para identificar e rastrear rochas de minério. Eles também foram usados ​​em linhas de picking para detectar rapidamente peças de minério valiosas e separá-las dos resíduos.

Muitas pedras preciosas são às vezes fluorescentes, incluindo rubi, kunzite, diamante e opala. Esta propriedade às vezes pode ser usada para detectar pedras pequenas em sedimentos ou minério triturado. Também pode ser uma forma de associar pedras a uma localidade de mineração. Por exemplo: diamantes amarelos leves com forte fluorescência azul são produzidos pela Premier Mine da África do Sul, e as pedras incoloras com uma forte fluorescência azul são produzidas pela Mina Jagersfontein da África do Sul. As pedras dessas minas são apelidadas de "Premiers" e "Jagers".

No início dos anos 1900, muitos comerciantes de diamantes procuravam pedras com uma forte fluorescência azul. Eles acreditavam que essas pedras pareceriam mais incoloras (menos amarelas) quando vistas em luz com alto conteúdo ultravioleta. Isso resultou em condições de iluminação controlada para diamantes de classificação de cores.


A fluorescência não é rotineiramente utilizada na identificação mineral. A maioria dos minerais não são fluorescentes e a propriedade é imprevisível. Calcite é um bom exemplo. Alguma calcita não é fluorescente. Amostras de calcita que brilham em uma variedade de cores, incluindo vermelho, azul, branco, rosa, verde e laranja. A fluorescência raramente é uma propriedade de diagnóstico.

Outras propriedades luminescentes
Como já disse no início a fluorescência é apenas uma das várias propriedades de luminescência que um mineral pode exibir.
Outras propriedades de luminescência incluem:

FOSFORESCÊNCIA
Na fluorescência, os elétrons excitados por fótons entrantes pulam para um nível de energia mais alto e permanecem lá por uma pequena fração de segundo antes de voltar ao estado fundamental e emitir luz fluorescente. Na fosforescência, os elétrons permanecem no orbital de estado excitado por uma maior quantidade de tempo antes de cair. Minerais com parada de fluorescência que acendem quando a fonte de luz está desligada. Minerais com fosforescência podem brilhar por um breve período de tempo depois que a fonte de luz é desligada. Os minerais que às vezes são fosforescentes incluem calcita, celestia, colemanita, fluorita, esferestina e willemita.

TERMOLUMINESCENCE
A termoluminescência é a capacidade de um mineral emitir uma pequena quantidade de luz ao ser aquecido. Este aquecimento pode ser a temperaturas tão baixas quanto 50 a 200 graus Celsius - muito inferior à temperatura de incandescência. Apatita, calcita, clorofano, fluorita, lepidolite, escapolito e alguns feldspatos são ocasionalmente termoluminescentes.

TRIBOLUMINESCENCE
Alguns minerais emitem luz quando a energia mecânica é aplicada a eles. Esses minerais brilham quando são atingidos, esmagados, arranhados ou quebrados. Esta luz é o resultado de que os laços sejam quebrados dentro da estrutura mineral. A quantidade de luz emitida é muito pequena, e uma observação cuidadosa no escuro é muitas vezes necessária. Os minerais que às vezes apresentam triboluminescência incluem ambgingonita, calcita, fluorita, lepidolita, pectolita, quartzo, esfalerite e alguns feldspatos.

Finalisando...

Gostou do assunto?
Então pode se aprofundar nisto, seja por curiosidade ou para fazer uma tese na faculdade de geologia poderá adquirir alguns livros sobre minerais fluorescentes
Dois excelentes livros introdutórios sobre minerais fluorescentes (em inglês):
ambos por Stuart Schneider. Estes livros são escritos em linguagem fácil de entender, e possuem uma fantástica coleção de fotografias a cores que mostram minerais fluorescentes sob luz normal e diferentes comprimentos de onda da luz ultravioleta. Eles são ótimos para aprender sobre minerais fluorescentes e servir como valiosos livros de referência.

Ver:

Fontes:
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Segue-nos e partilhe com amigos...