A prata nos contatos de relés elétricos

A prata nos contatos de relés eletrônicos

Um relé, ou, menos frequentemente, relê, é um interruptor eletromecânico. A movimentação física deste interruptor ocorre quando a corrente elétrica percorre as espiras da bobina do relé, criando assim um campo magnético que por sua vez atrai a alavanca responsável pela mudança do estado dos contatos.

O relé é um dispositivo eletromecânico, com inúmeras aplicações possíveis em comutação de contatos elétricos, servindo para ligar ou desligar dispositivos. É normal o relé estar ligado a dois circuitos elétricos. No caso do relé eletromecânico, a comutação é realizada alimentando-se a bobina do mesmo. Quando uma corrente originada no primeiro circuito passa pela bobina, um campo eletromagnético é gerado, acionando o relé e possibilitando o funcionamento do segundo circuito. Sendo assim, uma das aplicações do relé é usar baixas tensões e correntes para o comando no primeiro circuito, protegendo o operador das possíveis altas tensões e correntes que irão circular no segundo circuito (contatos).eletroímã (bobina) constituído por fio de cobre em torno de um núcleo de ferro maciço


Outros metais preciosos usados nos relés:
Não é só a prata que pode ser reciclada de relés mas também o cobre e aço, isto nos relés mais comuns, sendo que são raros os relés onde o contato é banhado a ouro, sim, existem alguns relés usados em algumas aplicações onde os contatos ganham um bom banho de ouro.

Materiais mais usados nas bobines de relé:
bobine de cobre de relés
O material usado na bobine será consoante a aplicação do uso de um relé, sendo que a resistividade do material, vai depender da natureza do material e da temperatura que pode aguentar um relé e sua longevidade.
Praticamente todas as bobines utilizadas nos relés usam fio de cobre, sendo que em raros casos são usados fios de prata, alumínio, ferro, níquel-crômio ou grafite.

Onde estão os relés:

As típicas aplicações dos relés incluem controle e automação industrial, instrumentos de laboratório, equipamentos de teste e medição, sistemas de telecomunicação, interfaces computacionais, aplicações domésticas, ar condicionado e aquecimento, sistemas elétricos para automóveis, controlo de trefego, controlo de iluminação, domótica, controlo sistemas de potência, maquinas industriais, controlo de motores e solenoides, aparelhos domésticos e ferramentas.

Ligas típicas usadas para contatos elétricos
ligas metálicas de contatos
O desgaste elétrico e mecânico contribui para a perda de material de contato. Para aumentar a resistência à corrosão e a vida útil dos contatos elétricos, os fabricantes utilizam ligas de metais preciosas e semi-preciosas.
Consoante o tipo de aplicação/carga, existem materiais que se adequam mais do que outros.
Para diferentes tipos de carga, diferentes tipos de materiais/ligas são usados nos contatos.

Ligas que são usadas ​​na fabricação de contato elétrico:
ligas metálicas que são usadas ​​na fabricação de contato elétrico
Prata;
Prata de grão fino;
Prata-Nickel;
Prata-Ferro;
Prata-Graphite;
Prata-tungstênio;
Óxido de prata-cádmio;
Óxido de prata-estanho.

Quase todos os pontos de contatos elétricos são ligados com outros metais. A prata pode variar entre 20% a 40% em um ponto de contato típico padrão, sendo que em pontos de contato de equipamentos todo de gama de grandes empresas de tecnologia, alguns pontos de contato podem ultrapassar facilmente este teor de prata, estando muitas vezes próximo da prata pura.

 Vantagens e Desvantagens das ligas metálicas nos contatos de relés:
tabela de Vantagens e Desvantagens das ligas metálicas nos contatos de relés
tabela de Vantagens e Desvantagens das ligas metálicas nos contatos de relés

Retirando a prata de contatos elétricos
Para reciclar a prata de sucata, é necessário removê-las primeiro. Procure um objeto circular com forma de botão, brilhante, como o mostrado na figura abaixo.
prata nos contatos de relés eletrônicos
Use uma tocha de gás MAP para aquecer a parte de trás do contato até a solda de prata derreter e soltar o contato de prata em um balde de água.
Ou então corte com um alicate ou tesoura e reserve até obter mais.
contato de prata em relés
E se puder separe-os por ligas.

Saiba como recuperar a prata dos contatos elétricos:
http://www.oficina70.com/2017/12/como-reciclar-prata-dos-contatos.html

Nota: em outro artigo eu vou abordar os relés automotivos.

Fontes:

Geologia do ouro e indicadores naturais do ouro

Lição da geologia do ouro
Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
Um pedaço de quartzo branco pode ser um ótimo indicador de que uma área pode ter ouro.

 Geologia e os Indicadores Naturais que podem ajudá-lo a encontrar ouro
Nem todos os depósitos de ouro foram encontrados e extraídos. Ainda há lugares que contêm ouro e que nunca foram encontrados, apesar de empresas, mineiros e garimpeiros  terem procurado ouro por centenas de anos até agora. Se você encontrar algum desses depósitos de ouro não descobertos, tem uma boa chance de ter encontrado algo especial. Para encontrar um desses depósitos, você precisa identificar os indicadores naturais que o levarão a encontrar o ouro.

Nós vamos te ajudar a entender e a conhecer melhor a geologia dos solos que contém ouro, ou os solos que tem as melhores hipóteses de se encontrar ouro.
Aprenda a geologia da região onde quer explorar
Veio de ouro no quartzo - Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
É extremamente importante aprender sobre a geologia de um local em particular onde quer começar a garimpar. Todas as áreas são diferentes, e você precisa entender o que procurar numa área específica onde você quer procurar ouro. Há certas coisas que são comuns a todos os locais que tem ouro, mas entender exatamente onde e como o ouro é encontrado no distrito particular que você está procurando é extremamente importante.

Tipos de rocha para uma área indicar presença de ouro
Ao pesquisar um local de mineração, boas referências de geologia de ouro indicarão os tipos de rocha geral que são associados às minas de ouro. Preste atenção a esses tipos de rochas mais comuns e sempre esteja procurando por elas quando estiver em prospecção. Elas podem ser um bom indicador de onde o ouro estará.

Porém, o tipo de rocha por si só geralmente não é um ótimo indicador ou onde procurar, já que provavelmente é comum quando você está dentro de um local conhecido por conter ouro, mas é uma das muitas coisas que vale a pena considerar.

Provavelmente, tão importante como identificar as rochas associadas ao ouro é poder identificar as rochas hospedeiras que geralmente não estão associadas ao ouro. Se a sua pesquisa nunca indicou que o ouro ocorre dentro de um certo tipo de rocha, então você certamente não quer gastar uma quantidade significativa de tempo procurando nesse tipo de geologia.
Muitas das vezes o ouro está misturado com algum minério.

Conheça algumas dos minerais que indicam ou estão associadas ao ouro no link a seguir:
http://www.oficina70.com/2017/07/quais-minerais-estao-associados-ao-ouro.html

Zonas de contato geológico
Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
Ser capaz de identificar pontos de contato geológicos é muito importante (e muitas das vezes isto é completamente ignorado) pelos garimpeiros para encontrar áreas em que o ouro irá ocorrer. Simplificando, esta é uma área onde dois tipos diferentes de rohas se juntam. Uma pesquisa geralmente indicará que os tipos de rocha serão os mais produtivos a partir de uma perspectiva de prospecção de ouro, mas o mais importante é que existe um contato. Muitas vezes, os tipos de rocha são irrelevantes, como o ouro parece ocorrer em todos os tipos diferentes. O que é mais importante é que ocorreu algum tipo de contato, que criou pressão e, muitas vezes, temperaturas extremamente elevadas que provocaram a formação de fissuras faz com que o ouro seja empurrado para a superfície.

Um livro inteiro poderia ser escrito sobre o assunto de pontos de contato e formações de ouro. Para simplificar, o ideal será dizer que identificar essas áreas com diferentes tipos de rocha reunidos são muitas vezes extremamente importantes.

A tendência geral da geologia dentro do local onde quer encontrar ouro é muito importante. Procure por pontos de contato onde diferentes tipos de rocha se juntam em um ângulo de 90 graus. Esses contatos resultaram em condições de alta pressão e alta temperatura que normalmente produzem ouro. Muitas dessas áreas terão algum funcionamento histórico, ainda há áreas por aí que são zonas de contato de "livros didáticos" que são muito ricas em ouro e que nunca foram extraídas.

Geologia do ouro e as alterações da cor do solo
Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
As mudanças de cor no solo são outro indicador de um ponto de contato. Dependendo de quanto a rocha é exposta em uma área, você pode ou não ser capaz de identificar facilmente pontos de contato onde diferentes tipos de rocha se juntam, mas você poderá ver onde a cor do solo muda. Uma vez que o solo é composto da rocha hospedeira, mesmo uma pequena alteração na cor do solo pode ser um excelente indicador de uma zona de contato.

Algumas mudanças de cor podem ser facilmente evidentes, enquanto outras podem ser bastante sutis. Você não está procurando pequenas áreas com pequenas mudanças aqui, você quer tentar identificar linhas distintas de diferentes tipos de solo.

Essas zonas de contato podem ser geralmente curtas, mas às vezes elas serão executadas em uma linha geralmente reta por muitos quilômetros. Você também pode ter sucesso ao encontrar novas áreas de ouro, localizando minas produtivas e depois anotando uma mudança de cor que se estende da mina.
Pode haver valiosos depósitos de ouro em uma drenagem próxima que são uma extensão da mesma zona de contato que ocorre em uma mina bem conhecida, sobre uma colina, por exemplo.

Lembre-se de sempre estudar os diferentes tipos de geologia do ouro e logo você descobrirá que há muitas áreas que ainda não foram encontradas.

Mancha de ferro, Hematite, Magnetite, Areias pretas
Areia preta - Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
Quem alguma vez garimpou ouro, provavelmente sabe que o ouro e o ferro têm um relacionamento muito forte. O ouro esta quase sempre associado ao ferro. As areias negras entre o ouro fino é geralmente um composto de hematita e magnetita. Estes são ambos os tipos de óxido de ferro que são comuns a praticamente todas as áreas de ouro.

Também descobrirá que a maioria das áreas onde se encontram pepitas de ouro com um detector de metais também possuem alto teor de ferro.

Isso é facilmente visível pela presença de solos muito escuros. Eles são freqüentemente de cor preta ou avermelhada, mas podem até mostrar roxo, laranja, amarelo e uma variedade de cores diferentes. Estes solos escuros ou de cores vivas podem ser um indicador de alto teor de ferro, bem como muitos outros minerais associados ao ouro.

Esta é a razão pela qual é recomendável que se use detectores de metal especificamente projetados para detectar pepitas de ouro, uma vez que eles são especificamente projetados para lidar com esses ambientes altamente mineralizados e ricos em ferro.

 O Quartzo e o Ouro
traços de ouro nativo no quartzo
A maioria das pessoas conhece a associação comum de ouro com o quartzo. Os veios dourados geralmente se formam na rocha de quartzo e certamente é um indicador a ser procurado. No entanto, muitos prospectores dão mais atenção ao quartzo do que realmente merece.

O quartzo é o segundo mineral mais abundante na superfície da Terra, e pode ser encontrado em muitos locais que têm muito pouco ou nenhum ouro. Assim, a presença de quartzo por si só é um indicador bastante pobre do potencial de ouro.

Embora a presença de quartzo sozinho não seja um indicador muito bom de onde o ouro pode ser encontrado, não há dúvida de que existem muitos locais de ouro onde ouro e quartzo têm uma forte correlação.

Considere o quartzo como um bom indicador, uma vez que se esta em uma área conhecida de ouro existe uma relação entre ouro e quartzo.
ouro nativo em quartzo - Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
Existem algumas áreas onde ouro e quartzo são comumente encontrados juntos. Muitas vezes, as pepitas de ouro que são encontrados terão uma textura muito grosseira e ainda terão o quartzo anexado a eles nos sulcos da pepita. Isso indica que eles foram corroídos diretamente do quartzo. Nessas áreas, vale a pena passar algum tempo com um detector de metal em torno de afloramentos de quartzo e escanear peças de quartzo com seu detector.

No entanto, existem muitas áreas que pode encontrar pepitas de ouro que parecem ter pouca ou nenhuma associação com o quartzo. Pode haver presença de quartzo na área, simplesmente porque é tão comum, mas o ouro não atravessa o próprio quartzo, está apenas lá.

A pesquisa é mais uma vez uma boa maneira de determinar o valor do quartzo como um indicador em uma área. Um relatório de mineração da área onde você quer prospectar ouro mencionam frequentemente se os veios de ouro ocorrem no quartzo.
Quartzo e ouro - Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
Outra coisa que vale a pena notar sobre o quartzo é que o tipo de quartzo que o ouro geralmente é encontrado não é puro branco. Mais comumente, mostrará manchas de ferro significativas, e o quartzo terá uma aparência suja com manchas avermelhadas ou castanhas. O ouro pode ser encontrado em quartzo branco puro, mas é muito mais raro e altamente colecionável, não sendo aconselhável corroer o quartzo para se extrair o ouro.

Aparência semelhante nas proximidades de uma mina de ouro já existente
Uma das melhores maneiras de encontrar novos depósitos de ouro é estudar a geologia do ouro e em seguida, explorar as franjas desses locais já conhecido.

Não estamos discutindo nenhum indicador específico aqui. Este poderia ser um ou vários indicadores naturais que são semelhantes a um local de ouro com uma história conhecida de produção de ouro. Esta é uma das melhores maneiras de encontrar uma área que ninguém tenha prospectado antes, mas pode levar muito tempo e paciência, e você provavelmente passará muito tempo procurando antes de tropeçar com qualquer ouro.

Depósitos bancários de ouro
Depósitos bancários de aluviões - Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
Os depósitos em bancas são locais próximos ao atual canal do rio que foram deixados "altos e secos" à medida que o rio corroeu e se moveu ao longo do tempo. Alguns rios estão constantemente em movimento e mudando seu caminho. Alguns rios que estão profundamente arraigados na rocha realmente não se movem muito, mas muitos rios que têm um caminho mais largo e sinuoso mudarão a localização com freqüência com cada grande evento aquático. Essas mudanças podem ser tão pequenas quanto alguns metros ou às vezes são centenas de metros. Quando isso acontece, os depósitos de placeres ricos em ouro podem ter "deixados para trás" pelo rio uma boa quantidade de ouro preso entre as rochas, e permanecerem no local longe do atual leito do rio.

A grande incôgnita sobre os depósitos bancários é a frequência com que a maioria dos garimpeiros ignoram os antigos percursos dos rios e estão focados na borda da água e não olham ao redor para estudar o rio. Mesmo em áreas que foram prospectadas ao longo dos anos, encontrar uma pepita perto da água pode ser difícil, os depósitos bancários são muitas vezes deixados quase intocados.

Canais de rios antigos
Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
Um pouco semelhante aos depósitos de bancada, a presença de canais de rios antigos é algo que muitos prospectores ignoram completamente, ou nem sequer conhecem. A coisa emocionante sobre a localização de rios antigos é que eles são praticamente desconhecidos e podem nunca ter sido pesquisados ​​com detectores de metal.

Então, o que é um rio antigo?
Geologia do ouro, indicadores naturais de ouro
Imagine por um momento que estamos no período jurássico há aproximadamente 200 milhões de anos. Um rio rico em ouro está fluindo; um rio que nunca foi prospectado e que não foi tocado pelo homem. Tem muito ouro no seu cascalho. Isto acontece principalmente nos Estados Unidos e em alguns países europeus e asiáticos.

À medida que os anos passam, a Terra muda de maneiras dramáticas. As placas tectônicas se juntam e criam as montanhas. O maior exemplo disto é que isto ocorre em todo o oeste dos Estados Unidos, designadamente na Califórnia, onde todos os anos garimpeiros encontram milhares de kilos de pepitas de ouro. Algumas áreas que antes eram fundos do vale agora estão localizadas no alto de uma montanha.

Muitas pessoas têm dificuldade em compreender o quanto a Terra pode mudar ao longo de milhões de anos. Existem rios antigos que já estavam cheios de água e ricos em ouro que agora são encontrados acima da linha de água existente. Claro que eles não contêm mais água, mas o antigo canal do rio (e ouro) permanece.

Identificar um antigo canal do rio é realmente bastante simples, uma vez que você sabe o que procura. Pense em quão diferente é a rocha usada pela água em comparação com a rocha média que você encontra no lado de uma montanha. A aparência lisa e polida do cascalho dentro de um canal do rio realmente tem muita chance, mesmo depois de milhões de anos.

Se você notar rochas desgastadas pelo rio e cascalho longe de uma via navegável atual, pergunte-se "Como?"
Mais uma vez, estudar relatórios de mineração pode fornecer uma visão sobre onde canais de rios antigos podem ser encontrados.

Em caso de dúvida, coloque seu equipamento de caminhada e comece a explorar.

ATENÇÃO:
IBAMA -Fiscalização Ambiental
As leis ambientais estão ai para serem cumpridas, não depedre a natureza, se for garimpar ouro faça-a de forma ordeira e de preferência cumprindo as normas ambientais de seu país, sob o risco de pesadas multas.
Se encontrar um grande veio de ouro poderá entrar em contacto com alguma empresa mineradora ou informe-se sobre a legislação mineral no Departamento Nacional de Produção Mineral (ANM), se for prospectar em terreno alheio, peça antes autorização do proprietário.

Não faça da sua mina outra Pontes e Lacerda
Pontes e Lacerda e a Geologia do ouro, indicadores do ouro natural
Caso encontre uma área com ouro para garimpar, siga alguns conselhos de bom senso:
Nunca tente explorar uma área que desconheça sem um acompanhante;
Não divulguem e não comentem com ninguém a suas descobertas;
Não depedre a área ou desmate, tente manter o local o mais simulado possível;
Tente não usar grandes equipamentos, ou seja, não chame a atenção ou no outro dia terá centenas de garimpeiros a recolher o que era suposto ser seu ouro;
Depois de remexer a área, tente reflorestar ou pô-la com antes.

Quer formar um Grupo de Prospectores na sua região para irem à procura de ouro?
Inscreva-se no Grupo de Oficina70 e deixe o seu comentário.
https://www.facebook.com/groups/835460939940743

Fonte:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Segue oficina70.com