Oficina70.com: TÂNTALO
Mostrar mensagens com a etiqueta TÂNTALO. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta TÂNTALO. Mostrar todas as mensagens

Metais preciosos usados nos computadores e eletrônicos

A maioria dos computadores e dispositivos eletrônicos contém placas de circuitos e outros componentes dentro que contêm muitos tipos de metais preciosos, incluindo ouro, platina e prata.
mina de ouro nos computadores
Os componentes do computador que contêm metais valiosos incluem placas-mãe, cartões de conector, placas gráficas, cartões de memória, CPU e outros vários componentes eletrônicos pequenos, conectores/cabos e discos rígidos.

Componentes do computador com o maior conteúdo de metais preciosos por peso
CPU do computador (processadores);
Memória (RAM) e Placa de Circuito Dedos / Conectores / Pinos;
Placas de circuito (placas-mãe);
Cabos / fios;
Discos rígidos;
Computadores inteiros.

Nota:
Os computadores aeroespaciais/militares, científicos e de telecomunicações normalmente terão placas de circuitos e outros componentes com um nível mais alto de metais preciosos (principalmente chapeamento de ouro) devido à necessidade de maior qualidade e confiabilidade, ou seja, tudo aquilo que precisa de precisão além de computadores e placas sinalisadoras aeroportuários e ferroviários.

Componentes do computador com pouco ou nenhum valor de metal precioso:
Unidades de CD/DVD;
Monitores de vídeo;
Gabinete/caixa de computador;
Teclados e mouse/rato;
Impressoras;
Scanners;
Fonte de alimentação.

Onde são encontrados os metais preciosos dentro de computadores
ouro no computador
Ouro - Placas de circuito impresso, chips de computador (CPU), conectores/dedos;
Prata - Placas de circuito impresso, chips de computador, membranas de teclado, alguns capacitores;
Platina - Discos rígidos, componentes da placa de circuito;
Paládio - Discos rígidos, componentes da placa de circuito (capacitores);
Cobre - dissipadores de calor da CPU, fiação e cabos, placas de circuito impresso, chips de computador;
Níquel - Componentes da placa de circuito;
Tântalo - Componentes da placa de circuito (alguns capacitores);
Cobalto - Discos rígidos;
Alumínio - placas de circuitos impressos, chips de computador, discos rígidos, dissipadores de calor da CPU;
Estanho - placas de circuito impresso, chips de computador;
Zinco - Placas de circuitos impressos;
Silício - circuito integrado, cristal oscilador, alto-falantes piezelétrico;
Neodímio - Discos rígidos (ímãs).

Extração
A extração química de ouro, prata, platina, paládio e ródio pode ser extraída de tais componentes e também é realizada a remoção e eliminação de materiais perigosos, incluindo mercúrio, cádmio, óxido de berílio e baterias (NiCd, lítio etc.).

Os elementos encontrados em vestígios incluem o amerício, o antimônio, o arsênico, o bário, o bismuto, o boro, o cobalto, o pólipo, o gálio, o germânio, o ouro, o índio, o lítio, o manganês, o níquel, o nióbio, o paládio, a platina, o ródio, o rutênio, o selênio, a prata, tântalo, terbium, tório, titânio, vanádio e ítrio.

Quase todos os eletrônicos contêm chumbo e estanho (como solda) e cobre (como fio e faixas da placa de circuito impresso), embora o uso de solda sem chumbo esteja se espalhando rapidamente.

ouro no computador
Os processadores de CPU do computador (processadores) possuem o valor de metal mais precioso em peso, seguido de memória (RAM) e placas de circuito / conectores / pinos, placas de circuito (placas-mãe), depois cabos flat / fios, com discos rígidos e computadores inteiros sendo os últimos.

As unidades de CD/DVD, monitores, caixas, teclados/mouse, impressoras, scanners e fontes de alimentação tipicamente não possuem suficientemente metal precioso para ser considerado de valor, a menos que em grande quantidade.

Lista de elementos químicos usados ​​em computadores e eletrônicos:
Magnésio, Radium, Bário, Nióbio, Osmium, Cobalto, Manganês, Titânio, Hafnium, Tungstênio, Germânio, Ouro, Prata, Cobre, Mercúrio, Bismuto, Silício, Gálio, Zinco, Ferro, Enxofre, Fósforo, Cádmio, Paládio, Tântalo, Platina, Alumínio, Carbono, Chumbo, Níquel, Boro, Cromo, Potássio, Fâncio, Casio, Sódio, Lítio, Cálcio, Nitrogênio, Oxigênio, Arsênio, neodímio, Selênio e Estanho.

Fontes:

Empresas que recuperam metais preciosos no Brasil e em Portugal

Esta é uma lista incompleta de empresas que reciclam metais preciosos no Brasil

Deixe para quem já tem know-how na arte de reciclagem de sucatas eletrônicas fazer isto por você.
Mesmo tendo grande quantidade de sucata eletrônica se você for querer separar e recuperar o ouro dela provavelmente irá perder ouro e outros metais seja por qualquer método de recuperação que você escolheu, pelo método de água régia, desplacantes, solução Ap, solução Hcl/cl, ácido nítrico, eletrólise, moagem, copelação, hidrometalurgia, solução vinagre/sal marinho, etc,etc.

Entrega de materiais:
Muitas destas empresas estipulam que a sua sucata seja separada e classificada antes de entregar-lhes.
Algumas empresas que enviam a sucata para serem processadas no exterior exigiram documentação da sua empresa, assim como aluguer de contentores.
Informe-se antes para evitar constrangimentos e maus entendidos.
Quem tem um ferro velho com muita sucata eletrônica o melhor será vender estas sucatas diretamente para uma destas empresas poderem reciclar o ouro a prata e outros metais preciosos.

Exigências de documentação:
Será necessário você ter uma empresa aberta, com licença ambiental, se possível, na maioria dos casos.

Pagamentos:
Algumas destas empresas pagam em dinheiro conforme a cotação do ouro ou da platina na data de hoje, por exemplo.
Outra forma de pagamento é em barras de ouro da porcentagem da sucata que enviou-os, porém é raro este tipo de pagamento devido à problemática de segurança no Brasil, no entanto se assim quiser algumas destas empresas pedem para você ir buscar as barras de ouro em países cuja sede da empresa esta instalada, no caso da Umicore, deverá viajar até a Bélgica.

Mas vale a pena entregar sucata eletrônica para estas empresas?
Sim, uma vez que lidar com ácidos é perigoso e difícil de se obterem além do tempo de se obter licenças ambientais, sim, será melhor entregar a sua sucata para alguma das seguintes empresas.

Antes de entrar em contato com alguma destas empresas, tenha em atenção que eles só compram com toneladas (TON), exceto alguns tipos de sucatas como catalisadores.

Brasil:

Umicore

Hamarec

Lorene

Hamaya do Brasil

Valorema
Portugal:

ReciSmart

Bulgária:
НАДИН, управление на отпадъците.
NADIN
http://nadin.bg

Alemanha:
Rückgewinnung von Edelmetallen in Deutschland
Aurubis
https://www.aurubis.com/en

Valorema
http://www.valorema.de/de/electronics/


Valorema in the world
recuperação de metais preciosos de sucata eletrônica e placas de computador
France
Italy
Spain
England
Brazil
Germany
http://www.valorema.com/en/electronics/
(please, select your language)


Nota:
As negociações são de inteira responsabilidades dos intervenientes.

Como recuperar o tântalo de computadores

O tântalo é um metal cinzento, denso, dúctil, muito duro, resistente a corrosão por ácidos e um bom condutor de calor e eletricidade. Em temperaturas abaixo de 150 °C o tântalo é quase completamente imune ao ataque químico, mesmo pela agressiva água régia. Somente é atacado pelo ácido fluorídrico, ácido que contem o íon fluoreto ou mediante fusão alcalina. O elemento tem um ponto de fusão apenas menor que o do tungstênio e o rênio. O tântalo tem a maior capacitância por volume entre todas as substâncias.

Assemelha-se ao nióbio, podendo ser encontrados nos minerais columbita-tantalita.

O principal uso do tântalo é como óxido, um material dielétrico, para a produção de componentes eletrônicos, principalmente capacitores, que são muito pequenos em relação a sua capacidade. Por causa desta vantagem do tamanho e do peso os principais usos para os capacitores de tântalo incluem telefones, pagers, computadores pessoais, e eletrônicos automotivos.
A sucata de capacitores de tântalo podem se conter um grupo de materiais recuperáveis ​​para além da folha de tântalo usado na sua construção. As capsulas dos condensadores são feitas de uma combinação de materiais plásticos e metais, por vezes, blindados, e o eletrólito pode ser uma grande variedade de materiais sólidos ou líquidos. Alguns condensadores de tântalo usam um eletrólito líquido, o que significa que o usuário nunca deve quebrar ou abri-lo por razões de segurança pois um dos eletrólitos mais comuns contidos nesses capacitores é o ácido sulfúrico.

Muitos dos capacitores eletrolíticos e cerâmicos são de alumínio e
o trabalho envolvido para recuperar o alumínio e a quantidade recuperada não valem o trabalho. O melhor será guardar para revenda como peças usadas.

Então como diferenciar um capacitor de alumínio e de tântalo?

Aqui está uma foto de um tipo de capacitor de tântalo:
Como recuperar o tântalo de computadores

Observe o sinal +. Isso torna mais fácil diferenciá-los dos capacitores cerâmicos, que às vezes são bastante parecidos, mas não têm o sinal + (porque não estão polarizados).

Agora que você já conhece condensadores de tântalo, saiba em que lugares eles são encontrados:
Nos computadores e outros produtos eletrônicos.
Nos computadores eles são encontrados na PCB (placas de circuito impresso).
Desmontar cortando ou removendo a solda da montagem.

Dica para identificar capacitores em uma placa de computador:
Procure um número na PCB, geralmente elas estão ao lado das pequenas peças dos componentes, ela começa com um "C" para o capacitor.

 Capacitores variam em tamanho e forma, aqui estão alguns exemplos dos mais comuns.
Como recuperar o tântalo de computadores
Condensadores de tântalo em diferentes estilos: axial, radial e SMD-chip.
(comparação de tamanho com um fósforo)

Condensadores de cerâmica - estes podem ser confundidos com um dos tipos decapacitores de tântalo, especialmente os azuis, isto porque os capacitores de tântalo mais comuns tem a cor azul.



Muitos modelos de capacitores de tântalo estão protegidos por uma camada de plástico, cerâmica ou epoxi.

Porém, alguns capacitores de tântalo tem a proteção interna em prata.
Aqui estão exemplos destes tipos de capacitores de tântalo que consequentemente são pequenos e muito mais caros, eles são usados ​​principalmente em dispositivos eletrônicos pequenos.

Nota:
Há também um capacitor de Tântalo preto que se parece muito com estes tipos, eles parecem um pouco como um IC (Circuitos Integrados) muito pequeno.

Marcação de polaridade dos condensadores electrolíticos de tântalo

Todos os capacitores de tântalo são componentes polarizados, com terminais positivos ou negativos claramente marcados. Quando submetido a uma polaridade inversa (mesmo que brevemente), o condensador despolariza-se e a camada de óxido dieléctrico quebra, o que pode fazer com que falhe mesmo depois de operado com a polaridade correcta. Se a falha for um curto-circuito (a ocorrência mais comum) e a corrente não se limitar a um valor seguro, pode ocorrer uma fuga térmica catastrófica.

Os condensadores electrolíticos de tântalo com electrólito sólido são marcados no seu terminal positivo com uma barra ou um "+". Condensadores eletrolíticos de tântalo com eletrólito não-sólido (estilo leaded axial) são marcados no terminal negativo com uma barra ou um "-" (menos). A polaridade melhor pode ser identificada no lado em forma da caixa, que tem o terminal positivo. Os diferentes estilos de marcação podem causar confusão perigosa.

Atenção:

Tenha cuidado para descarregá-los, especialmente os grandes, aqueles em formatos de latas, antes de removê-los.
Junte muitos capacitores de tântalo e, em seguida, moer-los para processá-los para a recuperação do tântalo.

Seguem alguns videos para que você aprenda como reconhecer e recuperar condensadores de tântalo:





Nota:
Tântalo e Nióbio podem ser purificados com o Ácido Fluorídrico,
mas ATENÇÃO que este ácido é muito tóxico e corrosivo devendo-se tomar todas as medidas de segurança e proteção individual.
NUNCA usar em recipientes de vidros pois  
  ataca materiais silicáticos (principalmente o vidro). Por isso o HF só deve ser armazenado e manuseado em recipientes de ferro e em plásticos, sendo usado especialmente o polietileno e o teflon.

Metais nobres em capacitores de cerâmica SMD (MLCC)

Os Capacitores(Condensadores) SMD (em inglês: Multi-layer ceramic capacitors (MLCC))
são muito usados em todos os tipos de equipamentos eletrónicos.
Depois dos resistores SMD são o tipo mais utilizado de componente da indústria eletrônica.
Eles são usados em praticamentes todos os tipos de circuitos eletrônicos desde placas de computadores, telefones, smartphones, TV´s, circuitos eletrônicos de carros, Leds e fitas de led´s, placas de jogos e de brinquedos eletrônicos, etc,etc.

Há muitos tipos diferentes que vão desde os condensadores de cerâmica, passando pelos de tântalo e eletrolíticos. Os condensadores SMD de cerâmica são os mais utilizados.


Na fabricação é utilizado pó de cerâmica que é prensado e comprimido em forma de pastilha (parte dielétrica). Depois as pastilhas são introduzidas em um forno para um tratamento de têmpera, sendo inspecionada na saída. Depois da fabricação, é colocado sobre a pastilha uma vaporização de prata nas duas faces que formarão as placas do capacitor. A conexão dos terminais são feitas em uma soldagem sobre as camadas de prata. O fim do processo termina com um banho desengordurante e aplicação de uma resina que isola e reforça o componente.

MLCCs como condensadores de desacoplamento em torno de um microprocessador

Um condensador de cerâmica é um condensador de valor fixo, em que o material de cerâmica actua como o dieléctrico. Ele é construído de duas ou mais camadas alternadas de cerâmica e uma camada de metal agindo como os eléctrodos. A composição do material cerâmico define o comportamento eléctrico e, portanto, as aplicações dos condensadores cerâmicos são divididos em duas classes de aplicação: Classe 1 e Classe 2.Multi-layer ceramic capacitors (MLCC)
Mostra de onde estão os metais nobres em um condensador

Um problema particular na produção de condensadores de pastilha cerâmica multicamadas, no final da década de 1990 era um forte aumento dos preços dos metais utilizados para os eléctrodos e os terminais. As escolhas originais eram metais nobres não-oxidável como a prata e paládio (AgPd), que podem resistir a altas temperaturas de sinterização de 1200-1400 ° C. Eles foram chamados de NME (metais nobres de eletrodo) e ofereceu muita boa propriedades elétricas do que os capacitores da classe 2.

Porém, o aumento de preços destes metais aumentaram muito os preços de capacitores.
Pressões de custos levaram ao desenvolvimento de BME (metais base de eletrodo) usando materiais muito mais barato como o níquel e cobre (NiCu).


Classe 1: (NME) Noble Metal Electrode
Ag: Prata
Ni: Níquel
Sn: Estanho
Estes capacitores de cerâmica oferecem alta estabilidade e baixas perdas para aplicações de circuito ressonante. São capacitores precisos com compensação de temperatura. Eles oferecem a tensão mais estável, a temperatura, e, em certa medida, a frequência. Eles têm as menores perdas e, portanto, são especialmente adequados para aplicações de circuito de ressonância em que a estabilidade é essencial ou onde é necessário um coeficiente de temperatura definida com precisão, por exemplo para compensar os efeitos da temperatura para um circuito. Os materiais de base dos condensadores cerâmicos  classe 1 são compostos por uma mistura de grânulos finamente moídas de materiais paraelétrica tais como Dióxido de titânio (TiO2)modificado por aditivos de Zinco, Zircónio, Nióbio, Magnésio, Tântalo, Cobalt e Estrôncio, que são necessários para alcançar características lineares desejados do capacitor.

Classe 2: (BME) Base Metal Electrode
Cu: Cobre
Ni: Níquel

Sn: Estanho
Estes capacitores de cerâmica oferecem alta eficiência volumétrica para o buffer, by-pass, e aplicações de acoplamento. Com suas tolerâncias típicas da capacitância dependente da temperatura.

Eles têm um dielétrico com uma alta permissividade e, portanto, uma melhor eficiência volumétrica do que os de classe 1, mas menor precisão e estabilidade. O dieléctrica cerâmica é caracterizada por uma mudança de capacitância não linear através da gama de temperaturas. O valor da capacitância também depende da tensão aplicada. Eles são adequados para aplicações de bypass, acoplamento e desacoplamento ou de frequência de circuitos onde as baixas perdas e elevada estabilidade de capacitância são menos importantes. Eles exibem tipicamente microfonia. Estes condensadores são feitos de materiais ferroeléctricos, tais como o Titanato de bário (BaTiO3) e aditivos adequados, tais como o silicato de alumínio, silicato de magnésio e óxido de alumínio. Estas cerâmicas têm elevada a muito elevada permissividade (200 a 14.000), que depende da intensidade de campo. Daí o valor da capacidade dos capacitores classe 2 não serem linear, pois dependem da temperatura e da tensão aplicada.

Há ainda os capacitores de cerâmica Classe 3.

Igualmente em Capacitores Cerâmicos de Disco também há prata:



Como retirar e separar capacitores de cerâmica
Se tiver poucas placas e sucatas com estes tipo de componentes não vai valer a pena separar,só vai valer a pena se tiver muitas, no entanto se tiver muitas não vai valer a pena recuperar todos os metais nobres, o melhor será vender para empresas especializadas que só compram muitos quilos.

soprador de calor
A melhor maneira de os separar, uma vez que são muitos e pequenos, será por aquecimento, use um soprador de ar quente apontada à placa fará com que a solda de estanho (ponto de fusão, 232 °C) derreta deixando sair a maioria dos componentes de uma placa.


Fonte:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Segue nossa oficina.