Oficina70: Como identificar e testar meteorito

Como identificar e testar meteorito

Você encontrou uma rocha que parece ter vindo do espaço?
Os meteoritos são muito valiosos para a comunidade científica e para colecionadores entusiastas.
Então, se você acha que algum pousou em seu quintal, não deixe de verificá-lo.

Este é um guia básico para identificar um meteorito

Quão raro são os meteoritos?
Os meteoritos estão entre os materiais mais raros que existem em nosso planeta - muito menos comuns do que o ouro, os diamantes ou mesmo as esmeraldas. Assim, as chances de descobrir um novo exemplo são escassas, mesmo para aqueles que ganham a vida buscando e estudando meteoritos. Eu gasto uma quantidade significativa de tempo a cada ano ajudando no melhor que posso as pessoas que acham que podem ter encontrado o verdadeiro, mas as chances são contra isso. Das muitas centenas de rochas espaciais suspeitas que nos foram enviadas apenas por fotos, um percentual muito baixo são de rochas visitantes genuínas do espaço exterior.

Quais são os meteoros errados?
Um espécime que se pensa ser um meteorito, mas, em vez disso, é uma terra comum que a rocha é carinhosa e humoristicamente chamada de um meteorito errado.
A superfície do nosso planeta é rica em óxidos de ferro terrestres, como magnetita e hematita (muitos dos quais ficarão agarradas a um ímã), rochas pretas escuras como basalto e muitos tipos diferentes de subprodutos metálicos artificiais, como a escória de fundições antigas e implementos de ferro de casco que corroem ao longo dos tempos. Todos esses materiais são freqüentemente confundidos com meteoritos. A identificação de um meteorito genuíno leva um olho praticado, mas há uma série de testes simples que podem ajudar os caçadores de rocha esperançosos a determinar se eles tropeçaram em uma rocha espacial rara, ou apenas uma pedra terrestre comum.

Identificação visual de meteoros errados
(Mas por que fala-se, meteoro errado e não falso? Porque quem os encontra não esta tentando falsifica-lo, esta apenas em erro.)
Os meteoritos tendem a parecer diferentes das rochas terrestres comuns à sua volta. Eles não contêm o quartzo mineral da terra comum e, em geral, não contêm vesículas. Quando o gás escapa do resfriamento do material fundido, ele cria pequenos orifícios de pinhão ou cavidades na superfície de uma rocha. A pedra-pomes de rocha vulcânica, muitas vezes usada no cuidado da pele para a remoção de calos, contém vesículas que é uma das razões pelas quais é muito leve. Se um meteorito suspeito parecer uma esponja, com muitos buracos pequenos, provavelmente é uma rocha vulcânica ou escória de origem terrena e não um meteorito.

Identificação do meteorito
O teste do ímã:
Os meteoritos são divididos em três grupos básicos: ferros, pedras e ferros pedregosos. Praticamente todos os meteoritos contêm uma quantidade significativa de ferro extraterrestre e níquel, então o primeiro passo na identificação de um possível meteorito é o teste magnético. Os meteoritos de ferro e pedregulho são ricos em ferro e ficarão colados em um poderoso íman, agarraram tão forte que podera ser difícil separá-los! Os meteoritos de pedra também, em sua maior parte, têm um alto teor de ferro e um bom ímã aderir-se-a facilmente. Muitas pedras da terra também atrairão um ímã, então este não é um teste definitivo, mas é um bom passo na direção certa. Os meteoritos lunares e marcianos, e a maioria dos achondritos (meteoritos de pedra sem condrulas) contêm pouco ou nenhum ferro e até mesmo um íman poderoso geralmente não terá efeito sobre eles. No entanto, esses tipos de meteoritos são tão raros que, como regra geral, descontamos espécimes que não aderirem a um ímã.

Peso e densidade:
O ferro é pesado e a maioria dos meteoritos se sentem muito mais pesados ​​na mão do que uma rocha terrestre comum deveria ser. Um meteorito de ferro do tamanho de uma bola de tênis provavelmente pesará quase 3 vezes mais que uma rocha natural do mesmo tamanho. Imagine-se a segurar um rolamento de esferas de aço tão grande como uma laranja e você terá a idéia.

Mais sobre a identificação do meteorito
Se você quiser saber mais sobre a identificação do meteorito e descobrir como realizar alguns outros testes simples em casa, visite o Guia de Identificação da Aerolite para a identificação de um meteorito.

Identificação visuais
Crosta de Fusão

Quando um meteoróide (um potencial meteorito) se espalha através da nossa atmosfera, um tremendo calor é gerado pela pressão atmosférica. A superfície da rocha derrete e o ar à sua volta incandesce. Como resultado deste aquecimento breve mas intenso, a superfície queima e forma uma casca fina e escura chamada crosta de fusão. Os meteoritos literalmente começam a queimar em nossa atmosfera, então eles tendem a parecer mais escuros do que as rochas terrestres ao redor deles. O verniz do deserto se forma na superfície de algumas rocas terrestres, particularmente em áreas áridas, e pode facilmente ser confundido com a crosta de fusão por um olho não treinado. A verdadeira crosta de fusão não ocorre nas rochas da terra. É delicado e sofrerá tempo ao longo do tempo, mas um meteorito recentemente caído exibirá uma rica crosta negra, como um brique de carvão.

Regmaglitos

Regmaglitos, popularmente conhecidos como impressões digitais, que nada mais são que  depressões ovais, muitas vezes do tamanho de um amendoim encontrado na superfície de muitos meteoritos. Essas impressões se parecem muito com as marcas que um escultor pode fazer com os dedos em um pedaço de argila molhado, daí o nome deles. Regmaglitos são criados à medida que a camada externa do meteorito derrete durante o vôo e elas são outras características únicas dos meteoritos.

Linhas de fluxo
À medida que nosso meteorito típico queima a atmosfera, sua superfície pode derreter e fluir em linhas do tipo riachos minúsculos conhecidos como linhas de fluxo. Esses padrões formados por linhas de fluxo podem ser minúsculos, muitas vezes mais finos do que um fio de cabelo humano e são uma das características de superfície mais únicas e intrigantes dos meteoritos.

Chondrules e Flocos de Metal

Os meteoritos de pedra conhecidos como "condritos" são o tipo de meteorito mais abundante. Eles são compostos em grande parte de chondrules, que são minúsculos, esferóides tipo grão, muitas vezes de cores diferentes. Considera-se que Chondrules formaram-se no disco solar antes dos planetas em nosso sistema solar e não está presente em rochas terrestres. Os condritos também são tipicamente ricos em flocos metálicos de ferro-níquel, e bolhas brilhantes desta liga extraterrestre são muitas vezes visíveis em suas superfícies, embora você possa precisar de uma lente de mão para vê-las. Um teste simples envolve a remoção de um pequeno canto de um meteorito de pedra suspeita com um moedor de bancada e examinando-os com uma lupa. Se o interior exibir flocos metálicos e inclusões pequenas, redondas e coloridas, pode ser um meteorito de pedra.

Testes de Laboratório de Meteoritos
Níquel:
O níquel é raro na terra, mas quase sempre presente em meteoritos. Se um meteorito suspeito passar o teste de ímã e parece promissor após uma inspeção visual, podemos optar por realizar um teste de níquel. Os laboratórios de ensaio podem realizar uma análise do teor de níquel mas você deverá pagar por isto, será necessário cortar uma amostra modesta para realizar esse teste. Alguns laboratórios de universidades com departamentos de meteorologia (e procure um meteorólogo) podem realizar testes mais sofisticados sem danificar um espécime e em termos simples, isso significa que podemos descobrir a composição química de um espécime sem cortá-lo  e estragá-lo em uma serra de diamante e, também pode sair bem mais em conta na hora de pagar os testes. Os resultados podem sair dentro de alguns dias ou se a universidade tiver equipamentos de ponta pode sair dentro de apenas alguns segundos na qual uma análise composicional mostrará entre três e dez por cento de níquel quase certamente indicando que se tratade um meteorito autêntico.

Identifique seus meteoritos enviando fotos para os seguintes e-mail:

Identificar meteorito no Brasil:
ou para os contatos do seguinte site:

Identificar meteorito em Portugal:

Identificar meteoritos na Argentina:


Fonte:
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Segue-nos e partilhe com amigos...