Como recuperar Platina de conversores catalíticos

Quando o ouro é comum em electrónica, devido à sua superior capacidade de conduzir electricidade, a platina é um componente essencial de conversores catalíticos.

Mas antes:
A importância dos catalisadores
O conversor catalítico é utilizado por causa dos gases dos escapes que são constituídos por três componentes:

Monóxido de carbono (CO), da combustão parcial dos hidrocarbonetos;
Compostos orgânicos voláteis (VOC), da reação parcial dos hidrocarbonetos;
Monóxido de nitrogênio, (NO), provenientes das reações entre azoto atmosférico e o oxigênio.
Os conversores catalíticos são a opção mais comum para o controle das emissões dos motores a gasolina, uma vez que são muito eficazes na redução das emissões de hidrocarbonetos (HC) e monóxido de carbono (CO), que poderão ser convertidas em mais de 80 e 90% respectivamente.

Dodge Ram Van
(um conversor catalítico de três vias em um Dodge Ram Van 1996 movido a gasolina)

Os conversores catalíticos do escapamento de carros limpa os hidrocarbonetos venenosos e monóxido de carbono que caso contrário iriam parar na atmosfera e acabariamos por os respirarmos.

(detalhe do favo de um conversor catalítico ou catalisador)

Um favo de mel cerâmico revestido de platina usa o calor do motor do carro para interceptar esses poluentes. A platina é um catalisador numa reacção química.

Em apenas um ano a indústria automobilística utiliza mais platina para produzir seus conversores catalíticos do que a industria electrónica.

Um conversor catalítico típico contém um total de 1,5 gramas de platina e outros metais.
Os outros metais preciosos e que tem alto valor de revenda além da Platina são o Ródio e Paládio.

Processos de remoção e métodos de recuperação:
O catalisador deverá estar frio.
Remova o conversor catalítico através do corte do tubo em ambos os lados ou por remoção dos grampos, se o conversor estiver simplesmente fixado.

Bata nas laterais e nas extremidades do conversor com um martelo ou marreta para quebrar o material de favo dentro dele. O favo vai quebrar em pedaços menores dentro da concha de metal.

Incline o conversor e segure-o sobre um recipiente de metal ou então em uma toalha limpa. Agite o conversor para desalojar os pedaços de favo de mel e levá-los a cair no recipiente. A platina, ródio e paládio são ligados ao favo de mel como um revestimento.

Recuperar com Água Régia
(é uma das poucas substâncias que podem dissolver o ouro (Au) e a platina (Pt))
A quantidade precisa de platina varia de acordo com a fórmula utilizada de cada fabricante. Como estes são em pequenas quantidades, utilizar água régia é uma excelente maneira de dissolver a sais de platina.
Em seguida os sais de platina podem ser refinados de volta à platina pura.

Recuperar com Ácido Sulfúrico:
Numa outra técnica, o ácido sulfúrico dissolve o favo de mel de cerâmica, deixando para trás a platina.

Recuperar reduzindo-o a gás ou a vapor:
A cerâmica pode também ser volatilizada, ou transformado em um gás ou líquido, um processo que deixa para trás a platina.

ATENÇÃO:
A recuperação de platina de catalisadores e componentes eletrônicos é um processo muito mais caro e difícil do que a recuperação de ouro.
Só terá rendimento se tiver uma grande quantidade de catalisadores.
Também será mais seguro se vender estes catalizadores para alguma empresa que recupera metais preciosos ou sucatas.

Fontes:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Segue-nos ou partilhe isto...